Conecte-se conosco

Economia

Autônomo: Veja como se inscrever no INSS para ter acesso a benefícios

Trabalhador que realiza atividade remunerada sem registro na carteira pode garantir diversos benefícios previdenciários.

Publicado

em

INSS Previdência

Talvez você não saiba, mas os profissionais autônomos também podem ter acesso a uma série de benefícios da Previdência Social. Para isso, o trabalhador que atua sem registro na carteira só precisa se inscrever como contribuinte individual junto ao Instituto Nacional de Seguro Social (INSS).

Leia mais: FGTS: 6 casos em que o fundo não pode ser usado no financiamento de imóveis

Essa opção está disponível para quem desenvolve atividades remuneradas, mas não tem registro na carteira de trabalho. Isso ocorre quando não há relação de emprego entre o trabalhador e a empresa para qual ele presta serviço.

Se você quer garantir benefícios como aposentadoria no futuro, é só fazer o cadastro para se tornar um contribuinte individual. O autônomo deve ter idade acima de 16 anos e recolher mensalmente os valores acordados.

Passo a passo para se tornar um contribuinte autônomo

Antes de mais nada, é necessário estar cadastrado no Programa de Integração Social (PIS) ou Número de Inscrição de Trabalhador (NIS). Essas informações estão disponíveis na carteira de trabalho ou no extrato do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

Em seguida, a próxima etapa é se inscrever no INSS como autônomo. É possível fazer o cadastro pela internet, no site ou aplicativo Meu INSS, ou pela central telefônica 135. Veja como fazer pelo portal:

  • Acesse o portal meu.inss.gov.br;
  • Clique no menu “Cidadão”;
  • Informe os dados pessoais solicitados;
  • Aperte em “Não sou robô” e em “continuar”;
  • Informe a categoria do “Contribuinte individual”;
  • Escolha a atividade exercida de acordo com a lista disponível.

Após seguir esses passos, é só escolher como a contribuição ser feita. O cidadão pode optar pelo pagamento mensal, trimestral, rural mensal e rural trimestral, com alíquota de 11% ou 20% sobre o valor do salário mínimo.

Guia da Previdência Social

O último passo para finalizar o processo é emitir a Guia da Previdência Social (GPS) e realizar seu pagamento. Para isso, entre no site do INSS, clique no menu “Serviços” e escolha a opção “Emitir Guia de Pagamento – GPS”.

Publicidade
Comentários

MAIS ACESSADAS