Conecte-se conosco

Mercados e Cotações

Investidores se preparam para disputa acirrada e demora na apuração da eleição nos EUA

Clima no mercado é de incerteza, com a possibilidade de a apuração do resultado das eleições se arrastar por dias.

Publicado

em

Os investidores se apressaram nesta quarta-feira, 04, para ajustar suas carteiras para um resultado mais apertado e demorado da eleição presidencial nos Estados Unidos do que muitos haviam previsto. Isso porque as expectativas pré-eleitorais de uma vitória clara do Partido Democrata tanto na disputa pelo controle da Casa Branca quanto do Senado dos EUA se mostraram distantes.

Nos primeiros negócios do dia, os mercados acionários globais giravam em torno dos resultados das eleições norte-americanas, com um resultado final da apuração parecendo improvável por dias e o potencial impasse que complique um rápido pacote de gastos por parte do governo dos EUA para conter os efeitos da pandemia.

Na Flórida, estado crucial para o resultado, o presidente republicano Donald Trump venceu, e ainda lidera sobre o democrata Joe Biden em outros Estados-chave. No entanto, Biden continua demonstrando confiança de que pode vencer se conquistar os três Estados decisivos do Cinturão da Ferrugem.

“Os mercados não gostam de incerteza contínua e não saber o resultado da eleição presidencial e a possibilidade de isso se arrastar por dias, e esse cenário parece provável”, afirmou James Athey, diretor de investimentos da Aberdeen Standard Investments.

As ações dos EUA enfrentavam forte volatilidade na sessão, enquanto as bolsas de valores da Europa abriram em baixa e passaram a subir, depois de dois dias de fortes altas em antecipação a uma vitória folgada de Biden e a um grande pacote de estímulo econômico.

“Parece muito provável que, quem quer que vença a Casa Branca, teremos um Congresso dividido”, disse Stéphane Monier, diretora de investimentos da Lombard Odier. “Isso tem implicações de amplo alcance para os mercados, principalmente porque significa que qualquer pacote de recuperação da pandemia ainda será difícil de aprovar. Nossos portfólios estão bem equilibrados para suportar a volatilidade à frente”, acrescentou.

Na sessão, o dólar registrava alta, enquanto os rendimentos dos títulos do Tesouro dos EUA caíam.

“O dólar norte-americano e os Treasuries estão em um rali, o que é esperado em termos de operação de segurança”, afirmou Seema Shah, estrategista-chefe da Principal Global Investors, em Londres.

“Os mercados estão acordando para a ideia de que haverá uma onda de incerteza, e oscilações de mercado são prováveis ao passo que os investidores analisam as implicações”, concluiu o especialista.

Continue lendo
Publicidade
Comentários