Conecte-se conosco

Empresas

Ambev anuncia aumento de capital via subscrição privada

O movimento foi aprovado pelo Conselho

Publicado

em

Ambev

A Ambev anunciou aumento de capital via subscrição privada, conforme comunicado ao mercado.

De acordo com o documento, o movimento foi aprovado pelo conselho de administração, dentro do limite do capital autorizado, de novas ações ordinárias em decorrência do exercício, por certos beneficiários, de opções outorgadas pela companhia.

A subscrição será no âmbito do plano de opção de compra de ações.

Ambev anuncia aumento de capital via subscrição privada

Ambev anuncia aumento de capital via subscrição privada

Ambev anuncia aumento de capital via subscrição privada

Ambev

Um mês atrás a Ambev reportou lucro líquido de R$ 22,7 bilhões no primeiro trimestre de 2021, alta de 125% ante igual período do ano anterior.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado somou R$ 5,327 bilhões, alta de 26% ante igual período do ano anterior. Já a margem Ebitda cresceu 32,0%.

A receita líquida, por sua vez, chegou a R$ 16,639 bilhões no período, alta de 32% frente o primeiro trimestre de 2020.

A companhia elencou no relatório que fora do critério ajustado, o lucro líquido foi de R$ 2,733 bilhões, 125,7% maior do que o registrado um ano antes. O lucro por ação ajustado no trimestre foi de R$ 0,17, ganho de 139,6%.

Conforme o documento, o volume vendido no período totalizou R$ 43,530 bilhões, alta de 11,6% em relação ao primeiro trimestre de 2020.

Também disse que a maioria dos países apresentou crescimento de volume sustentado, com oito dos dez principais mercados entregando crescimento de volume em relação ao ano anterior e sete já atingindo níveis de volume superiores a 2019.

“No quesito Cerveja Brasil, o crescimento no volume vendido foi de 16%. No segmento de bebidas não alcoólicas, o volume cresceu 0,8% no trimestre liderado pela Sukita e portfólio de energéticos, parcialmente compensado pelas ocasiões de consumo impactadas pela covid-19 e restrições à produção”.

Ambev

América Central e Caribe

Seguindo o relatório, o volume vendido na região da América Central e Caribe foi de R$ 3,024 bilhões no primeiro trimestre, alta de 10,1% em um ano. A recuperação do desempenho do volume foi impulsionada pela estratégia comercial consistente aliada à flexibilização progressiva das restrições ao longo do trimestre. A ROL/hl cresceu novamente devido à contribuição do mix acima do core e à implementação bem-sucedida de nossas iniciativas de gestão de receitas na região.

América Latina Sul

O volume vendido na América Latina Sul totalizou R$ 10,503 bilhões, avanço de 12,5%, explicado pelo bom desempenho da Argentina, do Chile e do Paraguai, enquanto Bolívia e Uruguai foram fortemente afetados pelas restrições durante o primeiro trimestre. “A ROL/hl cresceu na maioria dos mercados impulsionada pelo mix e iniciativas contínuas de gestão de receita, especialmente diante da melhora do cenário da pandemia na Argentina”, pontuou a Ambev em seu relatório trimestral.

Canadá

O Canadá obteve o menor avanço no volume vendido no primeiro trimestre, de 2,8%, para R$ 1,971 bilhão, embora os volumes tenha se recuperado após um “quarto trimestre difícil”. Durante a maior parte do trimestre, as restrições para conter o avanço da covid-19 ainda estavam em vigor e, em determinados momentos, se tornaram mais rígidas à medida em que os números de casos aumentaram. A redução da ROL/hl foi impulsionada pelo mix de canais em meio a contínuas restrições locais.

CPV

O custo dos produtos vendidos (CPV) pela Ambev no primeiro trimestre foi R$ 7,945 bilhões, crescimento de 35,3% em um ano, enquanto o CPV excluindo depreciação e amortização ficou em R$ 7,195 bilhões, aumento de 38,6%.

Em uma base por hectolitro, o CPV somou R$ 182,5 milhões, alta de 21,3%, enquanto o CPV excluindo depreciação e amortização foi de R$ 165,3 milhões, expansão de 24,2%, devido principalmente às taxas de câmbio, maiores preços das commodities, impactos do mix de embalagens e pressões inflacionárias na Argentina.

A companhia está listada na bolsa brasileira (B3) sob o ticker ABEV3.

Continue lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.