Conecte-se conosco

Bancos

Banco do Brasil anuncia mais de 1,3 mil imóveis em leilão e venda direta; Até 68% de desconto

São imóveis com até 68% de desconto e valores que vão de R$ 20 mil a R$ 7 milhões.

Publicado

em

O Banco do Brasil este mês está ofertando mais de 1,3 mil imóveis em leilão ou venda direta. São imóveis com até 68% de desconto e valores que vão de R$ 20 mil a R$ 7 milhões.

Como a chance está sendo concedida por um banco, a aquisição dos imóveis terá alguns benefícios, como o pagamento à vista com 3% de desconto, ou parcelamento do valor em até 12 vezes sem juros. Além de tudo, os imóveis vêm sem dívidas abertas e quitados.

No site é possível selecionar os imóveis por localidade, finalidade do imóvel (residencial, comercial, rural), tipo (casa, apartamento, flat), valor de compra, entre outros itens.

Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Bancos

Bradesco e Enel X fecham acordo para construção de 9 usinas de energia solar

Geraçao distribuída

Publicado

em

Crédito: Veja

O Bradesco e a Enel X firmaram contrato para o desenvolvimento e construção de nove usinas fotovoltaicas de geração distribuída nos estados do Rio de Janeiro, Ceará e Goiás.

De acordo com a instituição financeira, com capacidade instalada total de 11 MWpm as plantas serão responsáveis por gerar energia limpa para mais de 300 agências do Bradesco nos três estados.

Também disse que o acordo foi estabelecido pelo prazo de 10 anos, com possibilidade de prorrogação do prazo contratual.

E acrescentou que o projeto de geração distribuída da Enel X para o Bradesco reafirma o compromisso sustentável de ambas as empresas, uma vez que vai evitar a emissão anual de cerca de 12 mil toneladas de CO², o que corresponde à neutralização que seria obtida a partir do plantio de cerca de 86 mil árvores.

Bradesco

Ainda de acordo com a instituição financeira, as plantas estão sendo instaladas nos municípios de Quixeré, no Ceará; Buriti Alegre, em Goiás; e Seropédica e Campos dos Goytacazes, no Rio de Janeiro.

Ao todo, serão 18.550 painéis solares, distribuídos em uma área total de 246.431 metros quadrados. A previsão é que as usinas iniciem as operações em junho de 2022.

“Em 2020, assumimos o compromisso de, a partir do fim do mesmo ano, ter 100% das operações do Bradesco abastecidas por energia de fontes renováveis. Com esse objetivo já conquistado, nos tornamos uma das primeiras grandes instituições financeiras no mundo a completar a transição”, explica Adelmo Romero Perez Junior, Diretor do Departamento de Patrimônio do Bradesco. Essa parceria reafirma a preocupação do banco com as mudanças climáticas e está em linha com o esforço de se tornar uma empresa cada vez mais sustentável”.

​“O acordo com o Bradesco demonstra a competitividade deste modelo de negócio. A construção de usinas solares de geração distribuída é um dos focos da Enel X no Brasil e nos ajuda em nossa missão de auxiliar empresas de todos os portes e segmentos a atingirem suas metas de descarbonização, em linha com a relevância e a urgência da agenda ESG”, afirma Francisco Scroffa, Responsável da Enel X no Brasil. “Oferecemos aos nossos clientes soluções tecnológicas que garantem uma gestão inteligente e sustentável do consumo energético, com foco no controle de custos, previsibilidade e redução de riscos”.

Geração distribuída

A Enel X, por meio da linha de negócios e-Industries, oferece o serviço de geração distribuída para empresas, permitindo que geradores privados realizem a troca da energia produzida com a rede elétrica.

Por meio desta e de outras soluções integradas em energia, é possível reduzir a conta de energia de forma significativa e contribuir para a sustentabilidade do sistema elétrico ao utilizar uma fonte renovável de energia, auxiliando clientes comerciais e industriais na jornada da transição energética.

Após a instalação, a economia é imediata e os painéis duram por mais de 25 anos. Ao todo, a Enel X possui cerca de 13,2 MWp em sistemas de geração distribuída solar instalados no Brasil.

Contexto de mercado

O Brasil está na lista dos dez países que mais instalaram sistemas de energia solar no mundo em 2020 e em primeiro lugar na América Latina com 3,15 gigawatts em novos empreendimentos no ano passado. Dessas instalações, 80% são consideradas de pequeno porte, com placas solares em telhados para o atendimento da demanda de clientes residenciais e pequenas empresas. Segundo a Empresa de Pesquisa Energética (EPE), nos próximos dez anos, a mini e a microgeração distribuídas podem ultrapassar 40 gigawatts (GW) no Brasil.

Continue lendo

Bancos

PagBank lança limite especial, DDA e débito automático no aplicativo

Empresa anuncia novas funcionalidades para facilitar as transações de seus mais de 11 milhões de clientes.

Publicado

em

O PagBank, banco digital da PagSeguro, anunciou três novidades no seu aplicativo. Seus mais de 11 milhões de clientes agora têm acesso ao débito direto autorizado (DDA), débito automático e limite especial. As novas funções prometem deixar o gerenciamento das finanças ainda mais fácil.

Leia mais: Após disparada nos preços, carros ‘populares’ ultrapassam R$ 70 mil

A empresa já oferece cartão de crédito internacional sem anuidade, empréstimos, transferências gratuitas e ilimitadas, recargas de celular, investimentos, seguros e shopping. Conheça mais detalhes sobre as novidades anunciadas.

DDA

No PagBank, quem tem uma conta pessoa física ou jurídica pode escolher como e quando pagar suas contas, sem precisar correr para imprimir o boleto. É só abrir o documento na aba “Boletos Digitais (DDA)” do aplicativo e realizar o pagamento em poucos segundos. O serviço deve ser disponibilizado ainda neste mês.

Débito automático

Já pensou em deixar suas contas no débito automático e nunca mais precisar pagar juros porque esqueceu a data de vencimento? No PagBank essa funcionalidade já está disponível para todos os clientes. Basta cadastrar os boletos frequentes e deixar saldo suficiente na conta para garantir o pagamento das contas.

Limite especial

Quando o bolso aperta, o PagBank tem o limite especial para te ajudar. Desde o início de agosto, os usuário passaram a ter limite de crédito pré-aprovado na conta para contratar quando mais precisarem. Em alguns casos, a empresa ainda oferece isenção de juros. A oferta está sujeito à análise de crédito.

Continue lendo

Ações, Units e ETF's

Negociação para venda da Braskem (BRKM5) desperta ceticismo

Para analistas, iniciativa não passa de ‘estratégia protelatória’ da Novonor

Publicado

em

Crédito: CMA

A venda da Braskem (BRKM5), por meio de várias rodadas de oferta de ações da petroquímica em bolsa, é a proposta hoje à mesa de negociações entre bancos credores e representantes da Novonor (ex-Odebrecht), cujo êxito depende de a Petrobras (PETR3, PETR4) não exercer seu direito de venda de sua participação em bolsa na Novonor.

Ceticismo impera – Apesar de engenhosa, a ideia das tranches foi recebida com ceticismo pelo mercado, que interpreta a iniciativa como mera ‘estratégia protelatória’, apenas para ganhar tempo juntos aos bancos, reunido no grupo formado por Bradesco, Itaú Unibanco, Santander, Banco do Brasil e Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Venda frustrada – Após a venda frustrada da Braskem pelo valor de mercado atual, por falta de interessados, a Novonor decidiu fazê-la via mercado, com emissões de ações em mais de uma rodada.  A modalidade, no entanto, demandava acordo prévio com a Petrobras, segunda maior acionista da petroquímica, além de uma definição mais clara da possibilidade de a Braskem manter, juntas, as operações no Brasil e na América do Norte. Até agora, todas essas questões corporativas permanecem pendentes.

Momento certo – Animada pelo momento favorável das ações da Braskem na B3 – valorização de 140%, somente este ano – a Novonor pretende levantar R$ 18 bilhões com a venda de sua participação na petroquímica, avaliada em R$ 45 bilhões pelo mercado.

Participação estrangeira – Caso a proposta seja aceita pelos bancos credores, a expectativa é de que a oferta seja encaminhada à bolsa nas próximas semanas, mediante a participação de bancos credores e instituições estrangeiras. Atualmente, a Novonor detém 50,1% do capital votante da Braskem, enquanto a Petrobras responde por 36,1% de capital total.

Continue lendo

MAIS ACESSADAS