Conecte-se conosco

Economia

Benefícios do INSS terão reajuste no começo de 2022; confira o novo valor

Veja como ficarão os valores que o INSS pagará para seus aposentados e pensionistas, em 2022. Correção segue anualmente o reajuste do salário mínimo.

Publicado

em

Saque INSS

A previsão de aumento para o salário mínimo em 2022 é positiva. O reajuste deve ser o maior dos últimos anos, com previsão de 10%. Se ocorrer, será o aumento mais relevante desde o ano de 2016, quando a correção foi de 11,6%. Contudo, o reajuste deve cobrir apenas a desvalorização média do ano vigente.

Leia mais: INSS: Proposta do 14º salário avança e benefício pode ser liberado em breve

Com o reajuste do salário mínimo em pauta, muitos beneficiários do INSS já se perguntam os valores de cada recebimento. Afinal, todo ano, o piso e o teto do INSS variam de acordo com os ajustes salariais. Diretamente ligado ao salário mínimo, os benefícios também vão subir.

Novo salário mínimo

Se for concretizado, o aumento de 10% fará o salário mínimo saltar de R$ 1.100 para R$ 1.210. Apesar do valor reajustado, não se trata de um ganho real para os brasileiros. Isso porque a quantia apenas compensará a perda de valor que o salário mínimo sofreu.

Em outras palavras, o poder de compra dos cidadãos não será afetado, ou pelo menos, não aumentará. A compensação ocorre ainda se o preço dos produtos básicos não continuar a subir. Caso contrário, o salário continuará defasado em 2022.

Obrigação pública

O reajuste do salário mínimo não é uma iniciativa de boa-fé dos poderes políticos. Ele está previsto na Constituição e serve para que o poder de compra seja mantido dentro do aceitável. A revisão do valor deve ser feita periodicamente, a fim de analisar o reajuste proporcional.

Desde 2020, o valor é alterado para acompanhar o acumulado da inflação. Ou seja, toda a inflação acumulada no ano anterior serve de base para o recálculo do salário mínimo.

Reflexos

O aumento do salário mínimo brasileiro também impacta o orçamento do Governo Federal. De acordo com o Ministério da Economia, a carga pode ser bastante pesada na folha de pagamento. A cada R$ 1 a mais no valor do salário mínimo, o governo gasta R$ 315,4 milhões a mais. Dessa forma, com a alta prevista de 10%, o orçamento público pode ser impactado em R$ 31 bilhões.

Vale destacar, que o salário mínimo é base de cálculo para diversos benefícios públicos. Entre eles, destaca-se os oferecidos pelo INSS. Ou seja, toda vez que o salário mínimo sobe, todos esses auxílios e benefícios sobem simultaneamente.

Então, os aposentados e pensionistas do INSS serão beneficiados pelo aumento. Mesmo que discreto, o valor impacta diretamente nos benefícios. A diferença pode ser grande a depender da quantidade do valor que o beneficiário recebe.

Além de receber o mínimo de R$ 1.210, o teto ampliaria de R$ 6.433,57 para R$ 7.079,50. O valor do máximo benefício é referente a seis vezes o salário mínimo vigente.

Publicidade
Comentários

MAIS ACESSADAS