Conecte-se conosco

Criptomoedas

Bitso e Moss: a luta contra a emissão de carbono, entenda

A Bitso e a Moss juntaram-se apra enfrentar a emissão de carbo oriunda da mineração de Bitcoin. Entenda!

Publicado

em

Bitcoin e outras criptomoedas no Imposto de renda.

A Bitso, corretora voltada a criptoativos, recentemente, divulgou uma nova parceria com a Moss, uma Climatech que lidera na comercialização de créditos de carbono em blockchain, visando compensar a emissão oriunda das transações com Bitcoin e tokens ERC-20.

Veja também: Santander compra 80% da WayCarbon, empresa de consultoria sustentável

De fato, um estudo realizado pela Universidade de Cambridge demonstra que o consumo de energia de energia para minerar o Bitcoin elevou-se a 62 vezes entre os período de 2015 a março de 2021.

De acordo com a pesquisa, por mais que as estimativas apontam que de 39 % a 73% da energia seja produzida por fontes renováveis, o impacto negativo dessa mineração ainda é bem significativo.

Para o diretor de corporate affairs e regulação da Bitso, Felipe Vallejo Dabdoub, “à medida que a adoção de criptomoedas aumenta no mundo, torna-se cada vez mais urgente discutir sobre os impactos ambientais.

Por meio dessa parceria com a Moss — uma empresa referência em blockchain e sustentabilidade — estamos mostrando para a comunidade de criptomoedas que inovação e responsabilidade ambiental podem e devem coexistir”.

Publicidade
Comentários

MAIS ACESSADAS