Conecte-se conosco

Mercado de Trabalho

Brasil cria 184 mil vagas com carteira assinada em março

O total de empregos com carteira no país somou 40.200.042 em março, o que corresponde a uma variação de 0,46% em relação ao mês anterior.

Publicado

em

O Brasil fomentou 184.140 vagas de emprego com carteira assinada em março, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados hoje pelo Ministério da Economia. Os números são resultado de 1.608.007 admissões e de 1.423.867 demissões. O total de empregos com carteira no país somou 40.200.042 em março, o que corresponde a uma variação de 0,46% em relação ao mês anterior. Em fevereiro, foram abertas 395.166 vagas, segundo dados revisados.

No acumulado do ano, foi apontado saldo de 837.074 empregos,resultante de 4.940.568 contratações e de 4.103.494 demissões (com ajustes até março de 2021). Já no ano passado, o governo concedeu complementação de renda a trabalhadores que tiveram seus contratos de trabalhos provisoriamente suspensos ou sofreram redução de jornada e salários durante a pandemia do novo coronavírus. 

Os trabalhadores do programa receberam estabilidade por período igual ao da suspensão do contrato ou da redução do salário. O programa, que havia sido realizado em dezembro, foi reeditado pelo governo, o que possibilitou às empresas uma nova rodada de redução de jornadas e salários.

De acordo com os dados do Caged de março 5 setores tiveram saldo positivo no nível de emprego nos cinco grupos de atividade econômica. Veja abaixo:

  • Serviços: (+95.553 postos)
  • Indústria: (+42.150 postos) 
  • Construção: (+25.020 postos)
  • Comércio; reparação de veículos automotores e motocicletas (+17.986 postos)
  • Agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura: (+3.535 postos)… 
  • Regiões ainda de acordo com os dados, houve saldo positivo na geração de empregos formais nas cinco regiões brasileiras:
  •  Sudeste (+103.935 postos, +0,5%) 
  • Sul (+49.998 postos, +0,66%) 
  • Centro-Oeste (+16.559 postos, +0.49%)
  •  Norte (+8.944 postos, +0,48%)
  •  Nordeste (+4.790 postos, +0,07%)… – 
  • Aumento de 3,5% nos salários de admissão 

O Caged ainda apresentou outros detalhes como: o salário médio de admissão em março foi de R$ 1.802,65, comparado ao mês anterior, houve aumento real de R$ 60,76, o que representa uma variação de 3,49%. em março, houve 18.423 admissões e 12.897 desligamentos na modalidade de trabalho intermitente, gerando saldo positivo de 5.526 empregos.

Leia também: Trabalhador com carteira pode ganhar auxílio emergencial? Veja aqui

 

Continue lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.