Conecte-se conosco

Economia

Caixa libera dinheiro extra para 10,5 milhões de pessoas; Saiba se você tem direito

Valores de até R$ 3 mil poderão ser resgatados em casas lotéricas, correspondentes Caixa Aqui ou nos caixas eletrônicos.

Publicado

em

A Caixa Econômica Federal liberou para mais de 10,5 milhões de brasileiros o saque das cotas do PIS/Pasep. De acordo com a estatal, cerca de R$ 23,3 bilhões estão disponíveis para saque pelos trabalhadores de direito.

Leia mais: Com nova regra do INSS, você pode ter que trabalhar mais 6 meses

As cotas do PIS/Pasep podem ser sacadas por pessoas que trabalharam em empresas privadas e órgãos públicos entre os anos de 1971 e 1988. Caso o cotista tenha falecido, os herdeiros passam a ter direito aos recursos.

O saque do dinheiro extra pode ser feito até o dia 1º de junho de 2025. Após essa data, a quantia será transferida aos cofres da União permanentemente. Os interessados devem buscar a Caixa para as retiradas, inclusive quem atuou como servidor da esfera pública.

O saldo das cotas pode ser verificado no aplicativo, no site do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) ou através do internet banking da Caixa.

Como realizar o saque?

Os cidadãos com direito às cotas do PIS/Pasep devem acessar o aplicativo Meu FGTS para transferir os recursos a uma conta corrente. Outra opção é a retirada do valor em espécie, porém, essa opção varia conforme o valor a que o beneficiário tem direito.

Valores de até R$ 3 mil, o saque poderá ser feito em casas lotéricas, correspondentes Caixa Aqui e nos terminais de autoatendimento com o Cartão Cidadão e senha.

Outra opção é indo em qualquer agência da Caixa com um documento oficial de identificação. Essa alternativa é válida para quem possui valores acima de R$ 3 mil a receber.

Por último, no caso de herdeiros, basta apresentar a declaração de consenso entre as partes além da declaração de que não existem outros herdeiros conhecidos. Também podem ser exigidos os seguintes documentos: certidão de óbito, inventários ou alvarás judiciais que comprovem as informações, bem como certidão ou declaração de dependentes.

Publicidade
Comentários

MAIS ACESSADAS