Conecte-se conosco

Economia

Conta de luz: Desconto para quem reduzir energia já está valendo; Veja como funciona

Medida foi pensada para incentivar o consumo consciente de energia elétrica pela população brasileira.

Publicado

em

O programa lançado pelo governo federal que promete descontos na fatura de luz já entrou em vigor. Quem reduzir o consumo de eletricidade entre setembro e dezembro deste ano, em comparação aos gastos do mesmo período de 2020, terá um alívio nas próximas cobranças.

Leia mais: Aposentadoria: para quanto deve passar o benefício após novo aumento na inflação?

A medida foi pensada para incentivar o consumo consciente de energia elétrica pela população. Com o nível dos reservatórios de hidrelétricas ainda em queda, o governo quer evitar a prática de racionamento obrigatório ou apagão.

Atualmente, está operando no país a bandeira de escassez hídrica que cobra uma taxa extra no valor de R$ 14,20 a cada 100 kWh consumidos. O valor foi imposto para ajudar nos custos com usinas térmicas, que foram ativadas para suprir o fornecimento em diversas regiões, e com a importação de energia de outros países.

Desconto já está valendo

Para ter direito ao desconto, o consumidor deve reduzir o consumo médio de energia em pelo menos 10% na comparação aos meses de setembro a dezembro de 2020. A redução na conta pode ficar ainda maior até o limite de economia de 20%. Observe o exemplo:

Uma família que consumiu em média 100 kWh por mês de setembro a dezembro de 2020 deverá utilizar no máximo 90 kWh na média dos últimos quatro meses de 2021. Neste caso, a conta fica assim: 10% de 100 = 10. Então, 100 kWh – 10 kWh = 90 kWh.

Quem pode receber o desconto?

O programa de descontos na conta de luz do governo está disponível para famílias que recebem eletricidade pelo Sistema Interligado Nacional (SIN), seja em áreas urbanas, rurais, indústrias, comércios e empresas em geral.

Cidadãos que recebem o benefício da Tarifa Social de Energia Elétrica (TSEE) também têm direito aos descontos. Apenas moradores de Roraima não podem participar, pois o estado não é ligado ao sistema.

Vale destacar que a adesão ao programa é voluntária e que a redução só será concedida para quem cumprir as metas de economia. Aqueles que atenderem a finalidade da campanha receberão R$ 0,50 para cada kWh economizado.

Publicidade
Comentários

MAIS ACESSADAS