Conecte-se conosco

Mercado de Trabalho

Descubra quanto ganha um piloto de avião de acordo com sua função

Piloto de avião tem diferentes possibilidades de atuação profissional, com remunerações diferentes em cada uma delas.

Publicado

em

Entrar carreira da aviação é o sonho de muitas pessoas, especialmente a função de piloto de avião. O trabalho é comumente ligado a possibilidades incríveis de realização profissional, além de boas remunerações.

Leia mais: 10 profissões que mais dão dinheiro no Brasil

Mas você sabe qual o salário de um piloto de avião? Essa resposta depende muito do tempo de carreira do profissional e da função que ele exerce. No entanto, em alguns casos, a remuneração pode ultrapassar os R$ 30 mil.

Carreiras possíveis

O ingresso no cargo normalmente começa com uma remuneração por volta dos R$ 5 mil, podendo alcançar R$ 9 mil após algum tempo na área. O piloto pode atuar na carreira militar ou civil, e não é preciso ter formação superior.

Para entrar na carreira militar, é necessário ingressar em uma Academia ou fazer uma Escola Preparatória. Já para a área civil, é exigido um curso de formação específico, além de treinamentos práticos e aprovação na prova da Anac.

Remuneração do piloto de avião

O porte da aeronave (avião comercial, helicóptero, táxi aéreo e aviação agrícola), o tamanho da empresa e o tipo de voo (internacional ou nacional) também interferem na remuneração. Outro ponto importante que agrega valor é o tempo de experiência do piloto.

De acordo com uma pesquisa da plataforma de empregos Catho, a média salarial é de cerca de R$ 3,8 mil na aviação comercial. Já na aviação executiva, o retorno pode alcançar os R$ 30 mil.

O Sindicato dos Aeronautas (SNA) impõe um piso salarial de acordo com a área de atuação e a função. Confira quais são:

Aviação regular:

  • Comandante: R$ 4 mil;
  • Copiloto: R$ 3,4 mil.

Táxi aéreo:

  • Copiloto: R$ 1,3 mil;
  • Comandante bimotor: R$ 2,9 mil;
  • Comandante monomotor: R$ 1,9 mil.

Aviação agrícola: R$ 1,8 mil.

Vale destacar é apenas o valor mínimo que o profissional pode receber. Na maioria dos casos, as empresas oferecem adicionais pelo tempo em que o piloto fica fora de seu local de residência a trabalho, além de ajuda de custo e outros valores extras.

Publicidade
Comentários

MAIS ACESSADAS