Conecte-se conosco

Economia

Eletrobras (ELET6) terá MP da privatização publicada hoje; diretoria pede explicação ao governo

Isso porque a equipe que trata do assunto está reunida e, até o fechamento do mercado, pretende emitir o documento que deverá ser autorizado pelo presidente Jair Bolsonaro.

Publicado

em

Ações da Eletrobras

A Eletrobras (ELET6) poderá ter sua Medida Provisória (MP), documento que abordará a privatização da companhia por parte do governo, publicada ainda nesta terça-feira (23).

Isso porque a equipe que trata do assunto está reunida e, até o fechamento do mercado, pretende emitir o documento que deverá ser autorizado pelo presidente Jair Bolsonaro.

Segundo a Reuters, a MP, que deve permitir que o BNDES inicie estudos sobre a desestatização da companhia, deve ser publicada em edição extra do Diário Oficial da União.

A intenção de privatizar a Eletrobras é antiga e já foi ventilada em outros governos. Entretanto, ela ganhou um novo fôlego com os acontecimentos recentes envolvendo a Petrobras.

Ministro da Economia, Paulo Guedes tem trabalhado amplamente para cativar o Congresso para a urgência do tema. O entendimento geral é que privatizando a empresa, ela se tornará mais eficiente, menos custosa e um peso a menos nas contas públicas.

Logo da estatal de energia Eletrobras em painel na bolsa de Nova York (NYSE)

Eletrobras – diretoria

A diretora da área financeira e de relação com investidores da Eletrobras, Elvira Cavalcanti, enviou uma carta ao ministério de Minas e Energia em que pede explicações sobre a declaração do presidente Jair Bolsonaro de interferir no setor elétrico.

A diretora cita a fala recente de Bolsonaro em que ele disse: “Vamos meter o dedo na energia elétrica, que é outro problema também”. Bolsonaro deu a declaração no sábado (20), um dia depois de anunciar troca no comando da Petrobras.

Ela lembrou que a Eletrobras tem ações nas bolsas de valores de São Paulo, Nova York e Madri, e que a divulgação de informações que possam ser consideradas relevantes sobre a companhia devem obedecer critérios de mercado. O governo federal é o principal acionista da Eletrobras.

Elvira lembra na carta que a política de divulgação e uso de informações relevantes da empresa prevê que pessoas com acesso a dados privilegiados em razão do cargo mantenham sigilo, até que o mercado seja informado.

A carta explica que as informações consideradas relevantes são aquelas que podem, entre outros pontos, influenciar a decisão de investidores de vender ou comprar ações.

Depois das falas de Bolsonaro, o valor das ações da Petrobras despencou no Brasil e nos Estados Unidos. Ações da Eletrobras também registraram queda.

Veja ELET6 na Bolsa:

Você pode gostar
Continue lendo
Publicidade
Comentários