Conecte-se conosco

Automobilística

Gasolina cara: mais da metade dos motoristas brasileiros diminuiu uso de veículos

Preço dos combustíveis não para de subir em todo o Brasil. Valor afetou os cidadãos, que tiveram que deixar os carros um pouco de lado.

Publicado

em

Ao todo, 62,5% dos motoristas diminuíram o uso de veículos por conta do preço dos combustíveis. Os dados foram divulgados nesta segunda-feira (18) pelo instituto Paraná Pesquisa.

Leia mais: Uber vai oferecer bônus de até R$ 1.500 para estimular corridas e atrair motoristas

O preço médio da gasolina atingiu R$ 6,11 o litro, enquanto o etanol ficou em R$ 4,77 e o diesel em R$ 4,96. Foi o que aponto o último levantamento da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

Dados

O Centro-Oeste é a região que possui o preço mais caro da gasolina, sendo vendida por R$ 6,28 o litro. Vale lembrar que este valor representa a média da região, já que o preço chegou a R$ 7,21 em alguns locais. O Norte e o Nordeste têm o etanol mais caro, com preço médio de R$ 5,25 por litro.

O Sul do país foi onde ocorreu o maior índice de pessoas que diminuíram o uso de veículos. No total, 66,3% dos motoristas desistiram de dirigir ou diminuíram a utilização. No Norte e no Centro-Oeste foram 61,2%, enquanto no Nordeste foram 63,3%. Já na região Sudeste, 60% dos motoristas reduziram a frequência no volante.

A pesquisa ainda diz que as mulheres (63,9%) mudaram mais de hábito do que os homens (61,2%). Além disso, cidadão com menor nível de escolaridade foram os mais afetados (66,8%).

A pesquisa também informa que as pessoas com menor nível de escolaridade também são as mais afetadas: 66,8%. Na comparação de gênero, são 63,9% as mulheres que diminuíram o uso, e 61,2% dos homens.

o preço gasolina foi reajustado pela Petrobras. O valor que já estava caro subiu, em média, R$ 0,20 direto nas bombas dos postos de combustíveis. Porém, apesar do que parece, o preço do combustível brasileiro está defasado se comparado ao estrangeiro.

Preço defasado

O presidente da Petrobras já afirmou que não tem controle sobre as altas no preço dos combustíveis. Isso já é um prenúncio de que os valores podem ficar ainda mais caros. Aliás, a gasolina está com preço defasado no Brasil.

A diferença do preço da gasolina no país estava 22,5% abaixo do aplicado internacionalmente. Após o último reajuste, a diferença caiu um pouco, mas continua em 19,73%. Ou seja, a gasolina brasileira é quase R$ 0,50 mais barata que em outros países.

Essa notícia de que o combustível nacional está defasado acende mais um sinal de alerta. É bem provável que o preço suba ainda mais em 2021. Se a estimativa de defasagem não diminuir, a alta pode ser de quase R$ 0,50 no valor.

Publicidade
Comentários

MAIS ACESSADAS