Conecte-se conosco

Economia

Ibama emite licença de instalação de Ferrovia de Integração Centro-Oeste

Publicado

em

O Ministério da Infraestrutura anunciou nesta terça-feira que o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama) emitiu licença de instalação da Ferrovia de Integração Centro-Oeste (Fico), um projeto com investimento previsto em 2,7 bilhões de reais.

A emissão de licença permite que obras “estão aptas a serem iniciadas, a partir do próximo ano” do ponto de vista ambiental, afirmou o ministério em comunicado à imprensa.

A licença 383 quilômetros de ferrovia entre as localidades de Mara Rosa (GO) e Água Boa (MT), permitindo a interligação do Vale do Araguaia, no Mato Grosso, com a Ferrovia Norte-Sul, “favorecendo o escoamento da safra aos portos de Santos (SP), de Itaqui (MA) e, no futuro, de Ilhéus (BA)”.

Segundo a pasta, o trecho envolve obras em 12 municípios, que serão realizadas pela Vale, por meio de investimentos cruzados, depois que a empresa obteve a prorrogação antecipada do contrato de concessão da Estrada de Ferro Vitória-Minas (EFVM) neste ano.

Mais cedo neste mês, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, afirmou que contrato para viabilizar a Fico será assinado em novembro.

Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Automobilística

JAC Motors anuncia o carro elétrico mais barato do Brasil

E-JS1 promove autonomia de até 300 km com uma recarga. Seria o equivalente a gastar R$ 6 de energia para rodar por 100 km.

Publicado

em

Esta semana foi cheia de anúncios no setor dos carros elétricos, um deles foi feito pela JAC Motors. A empresa apresentou o E-JS1, o novo veículo eletrificado da marca em parceria com a Volkswagen. O carro será produzido na China sob o selo da joint venture SOL. O E-JS1 promete ser o elétrico mais barato do Brasil, com preço de R$ 149.9 mil.

Leia mais: Confira 5 hábitos que podem danificar o câmbio automático do carro

O mais barato

Apesar do valor estar bem longe de ser acessível a maior fatia dos cidadãos brasileiros, ele é o mais barato. Isso se deve pela escassez de modelos elétricos atuais à venda no país. O Renault Zoe, por exemplo, custa R$ 219.9 mil, bem acima do E-JS1. A comparação se deve, pois o Zoe é o atual elétrico mais barato vendido por aqui.

Durante o anúncio do novo modelo, o representante da JAC Motors ressaltou seu otimismo. Sérgio Habib, presidente da empresa, afirmou que o novo modelo deve ser o mais vendido do Brasil. A fala se refere apenas ao mercado de automóveis elétricos nacional.

Motor e desempenho

O E-JS1 permite até 300 km de autonomia, seria o equivalente a R$ 6 para cada 100 km rodados. Ou seja, um motorista que roda por mil quilômetros, gastará apenas R$ 60 com energia elétrica.

O carregamento adequado pode carregar de 15% até 85% em pouco mais de uma hora nos postos de carregamento. Contudo, se a recarga for feita em casa, ele demora algo em torno de 11 horas.

O motor do E-JS1 oferece o equivalente a 62 cv. Ainda que o carro pese 1.180 kg, o pequeno motor é capaz de fazê-lo andar pelas ruas e avenidas do país. 

Embora tenha um bom torque e uma autonomia satisfatória, o E-JS1 tem como objetivo ser um carro urbano. Palavras do próprio presidente da JAC Motors. “Esse não é um carro de estrada. Tem um monte de curso no acelerador, e não adianta pisar que ele limita a 110 (km/h)”. A fala foi feita durante o anúncio oficial do veículo.

Continue lendo

Economia

Saque FGTS 2021: Benefício libera em média R$ 757; Confira as datas completas

Entre janeiro e agosto deste ano, foram realizados 10,2 milhões de saques, o equivalente a R$ 8,1 bilhões em retiradas.

Publicado

em

O Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) libera em média R$ 787,01 para cada trabalhador que aderiu à sistemática do saque-aniversário. Entre janeiro e agosto deste ano, foram realizados 10,2 milhões de saques, o equivalente a R$ 8,1 bilhões em retiradas.

Leia mais: IOF sobe 36% e crédito fica mais caro; Veja simulações com as novas alíquotas

O trabalhador que aderir ao saque-aniversário poderá retirar anualmente uma parte do dinheiro acumulado na conta do FGTS. O valor do saque varia conforme a faixa de saldo. A mudança para esta modalidade é opcional.

No entanto, vale destacar, aquele que optar por esse modelo deixa de sacar integralmente o dinheiro do fundo em caso de demissão sem justa causa. Somente a multa de 40% paga pelo empregador é mantida no saque-aniversário.

Calendário

O saque-aniversário está disponível para resgate por diferentes grupos de beneficiários. Desde o último dia 1º de setembro, nascidos neste mês adquiriram o direito de sacar o benefício. Aniversariantes de julho e agosto também podem sacar.

Isso porque o período de saques do calendário começa no primeiro dia útil do mês de nascimento do trabalhador e termina no último dia útil do segundo mês subsequente. Caso o cidadão não retire o dinheiro neste período, o montante retorna para a conta do FGTS.

Nascidos em Início do pagamento Data-limite para sacar valor
Janeiro 4 de janeiro de 2021 31 de março de 2021
Fevereiro 1º de fevereiro de 2021 30 de abril de 2021
Março 1º de março de 2021 31 de maio de 2021
Abril 1º de abril de 2021 30 de junho de 2021
Maio 3 de maio de 2021 31 de julho de 2021
Junho 1º de junho de 2021 31 de agosto de 2021
Julho 1º de julho de 2021 30 de setembro de 2021
Agosto 2 de agosto de 2021 31 de outubro de 2021
Setembro 1º de setembro de 2021 30 de novembro de 2021
Outubro 1º de outubro de 2021 31 de dezembro de 2021
Novembro 1º de novembro de 2021 31 de janeiro de 2022
Dezembro 1º de dezembro de 2021 28 de fevereiro de 2022

Outra forma de receber o saque-aniversário é através da antecipação de saldo a receber. O trabalhador contrata um empréstimo no qual o banco cede até três anos de pagamento da modalidade. Em troca, é cobrada uma taxa pequena para a liberação do dinheiro antes do prazo.

Continue lendo

Economia

IOF sobe 36% e crédito fica mais caro; Veja simulações com as novas alíquotas

Saiba como fica uma operação de crédito para pessoas físicas e jurídicas após aumento recente na alíquota do IOF.

Publicado

em

Crédito: Afixcode

O aumento da alíquota do IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) em 36% foi aprovado nesta sexta-feira, 17, pelo presidente Jair Bolsonaro. Com a mudança, o governo quer garantir mais arrecadação para financiar o Auxílio Brasil, programa que vai substituir o Bolsa Família.

Leia mais: Alíquota do IOF subiu 36%: entenda o que muda no seu bolso

As novas alíquotas incidem sobre operações de crédito, como empréstimos e financiamentos. De acordo com o decreto, esses valores terão validade até o dia 31 de dezembro. Veja como fica:

  • Pessoas jurídicas: aumento da alíquota diária de 0,0041% (anual de 1,50%) para 0,00559% (anual de 2,04%).
  • Pessoas físicas: aumento da alíquota diária de 0,0082% (anual de 3,0%) para 0,01118% (anual de 4,08%);
  • Pessoas Jurídicas do Simples Nacional (Como MEIs): sem alterações, a alíquota diária segue em 0,00137%.

Simulações

Em uma operação de crédito como era até então, com IOF a 3% ao ano, uma pessoa física pagaria 12 parcelas mensais de R$ 1.129,56, resultando em R$ 13.554,72. Com a nova alíquota, de 4,08% a.a., as mesmas 12 parcelas passam a ser de R$ 1.141,41, enquanto o total vai a R$ 13.696,92.

Para empresas, um empréstimo pago em 12 parcelas mensais de R$ 4.652,76 totalizaria R$ 55.833,12 com a alíquota antiga (1,5% a.a.). Já com a alíquota nova de 2,04% ao ano, as parcelas mensais passam a ser de R$ 4.677,51, com total de R$ 56.130,12.

Os cálculos foram feitos pelo Estadão com base em dados da Associação Nacional dos Executivos de Finanças (Anefac).

Continue lendo

MAIS ACESSADAS