Conecte-se conosco

Criptomoedas

Inovações na blockchain viabilizam investimentos a partir de R$ 100 em criptoativos

Processo conhecido como “tokenização” permite que cotas de consórcio e precatórios sejam negociados no Mercado Bitcoin.

Publicado

em

Bitcoin

As criptomoedas lideram uma verdadeira revolução no mercado financeiro. Com essa nova espécie de dinheiro, ativos como Bitcoin, Etherium, Litecoin, entre outros, estão cada vez mais populares. A tecnologia usada no registro desses criptoativos é chamada de blockchain e possibilita o acesso de novos produtos financeiros ao pequeno investidor. 

O Mercado Bitcoin viu o potencial dessa tecnologia e já lançou dois novos ativos digitais (ou digital assets). São eles: os Precatórios – requisições de pagamento ao Estado após condenação judicial – e as Cotas excluídas de consórcio. 

Antes da novidade, esses ativos só contemplavam grandes bancos e investidores, visto que, para comprá-los, era preciso cumprir vários requisitos, como uma rede de acesso aos compradores e bastante capital. Agora, é possível contar com digital assets em sua carteira com investimentos a partir de R$ 100. Todo processo de aquisição é feito na plataforma através de poucos cliques, sem a necessidade de falar com ninguém. O rendimento gera retorno de 8% a 22% ao ano. 

Para viabilizar esse sistema digital e acessível de negociação, foi necessário utilizar um processo conhecido como “tokenização”, que compreende a divisão dos ativos em pequenas partes. 

Assim, a MB Digital Assets, braço direito do Mercado Bitcoin, compra ativos em deságio, ou seja, por um valor menor do que se espera receber na data de liquidação, e os oferece aos investidores como tokens. Dessa forma, em vez de comprar todo o ativo, é possível investir em apenas um “pedaço” (token) a partir de R$ 100. 

Marcus Lavorato, diretor comercial da Mercado Bitcoin, afirma que a tokenização coloca esse investimento ao alcance de todo investidor. E ele pode ter exatamente a mesma remuneração que o grande banco consegue na sua tesouraria”. 

Até agora, foram criados quatro tokens de precatórios e um token para cotas excluídas de consórcio, totalizando R$ 26 milhões lançados ao público. 

O precatório é um crédito de pagamento de uma dívida judicial do Estado. A estimativa de retorno marca percentuais entre 15% a 22% ao ano, com previsão de pagamento pelo governo variando de 12 a 36 meses. 

Já o processo das cotas excluídas de consórcio envolve uma empresa que compra a cota de alguém que não quer mais prosseguir com o plano adquirido. Em seguida, ocorre a regularização da dívida com a administradora, e a tokenização do prêmio em dinheiro a ser pago no momento de contemplação da cota. 

Todas as informações de compra e venda são públicas e registradas na blockchain.

Continue lendo
Publicidade
Comentários