Conecte-se conosco

Economia

Liberado saque do FGTS para grupo de trabalhadores; Saiba quem tem direito

De acordo com o Ministério da Economia, modalidade já soma cerca de R$ 16,5 bilhões em recursos resgatados.

Publicado

em

O Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) liberou novos saques aos trabalhadores nascidos em setembro que aderiram à sistemática de saque-aniversário. A modalidade permite que retiradas pontuais no fundo sejam feitas todos os anos e no mês de nascimento.

Leia mais: Auxílio emergencial: Caixa libera pagamento HOJE para grupo

Quem decidir sacar o dinheiro desta forma não poderá zerar a conta. Somente pelo saque rescisão, aplicado em caso de demissão sem justa causa, que o trabalhador consegue retirar integralmente o saldo acumulado do FGTS. Em se tratando do saque-aniversário, a alíquota varia de 5% a 50% do total disponível no fundo.

Os aniversariantes de setembro poderão sacar o benefício até o dia 30 de novembro de 2021. A liberação do dinheiro é feita sempre no primeiro dia útil do mês de nascimento e encerrada no último dia útil do segundo mês subsequente ao do depósito. De acordo com o Ministério da Economia, o saque-aniversário já soma cerca de R$ 16,5 bilhões em recursos resgatados.

Como funciona o saque-aniversário do FGTS?

A sistemática do saque-aniversário foi pensada para que os trabalhadores com carteira assinada pudessem sacar parte do dinheiro guardado no FGTS sem ter que aguardar as regras de saque do programa.

Desde sua implementação, que ocorreu em 2020, ela obedece uma regra de cálculo progressivo. Veja abaixo:

Saldo no FGTS Alíquota Parcela adicional
R$ 500 50%
R$ 500,01 até R$ 1.000 40% R$ 50
R$ 1.001,01 até R$ 5.000 30% R$ 150
R$ 5.000,01 até R$ 10 mil 20% R$ 650
R$ 10.000,01 até R$ 15 mil 15% R$ 1.150
R$ 15.000,01 até R$ 20 mil 10% R$ 1.900
Acima de R$ 20 mil 5% R$ 2.900

Os cidadãos com interesse em participar dessa modalidade de saque podem realizar a adesão pelo app Meu FGTS ou site do FGTS. Lembrando que durante a migração, os trabalhadores precisam fazer o cadastro nas plataformas, caso não tenham nenhum. Quem já possui registro, basta entrar com login e senha.

Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Economia

Pode faltar gasolina no Brasil? Veja o que dizem autoridades e especialistas

Enquanto especialistas alertam para risco de desabastecimento, governo evita o assunto e nega possibilidade.

Publicado

em

Distribuidores de combustível alertam a população sobre a possibilidade de faltar gasolina no país a partir do próximo mês, mas o governo nega que isso possa ocorrer. A situação deve ficar ainda mais grave a partir do dia 1º de novembro, data escolhida pelos caminhoneiros para o início de uma greve geral.

Leia mais: Empresas listadas na Bolsa perderam R$ 284 bilhões desde o anúncio do Auxílio Brasil

Além da disparada no dólar registrada após o anúncio da criação do Auxílio Brasil fora do teto de gastos, o clima entre as distribuidoras e a Petrobras não é bom. A estatal atualmente está focada na produção de petróleo do pré-sal, enquanto o mercado não tem a fiscalização necessária.

Após o congelamento de preços ocorrido no governo de Dilma Rousseff, a Petrobras adotou uma política de preços muito criticada. “Nenhum país grande produtor de petróleo pratica uma política de paridade de preço internacional como a Petrobras vem fazendo hoje”, diz William Nozaki, coordenador técnico do Instituto de Estudos Estratégicos de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (Ineep).

“Apenas países sem grandes reservas e dependentes de importação acabam tendo que utilizar esse mecanismo, por falta de alternativa. É preciso um mecanismo de estabilização que amorteça a volatilidade dos preços para os consumidores”, completa.

Risco de desabastecimento

No último dia 14, a Associação das Distribuidoras de Combustíveis (Brasilcom) afirmou em nota que está em estado de alerta após a petroleira reduzir em até 50% o volume solicitado para as cotas.

“Desde o último aumento, há uns 15 dias, a estatal vem segurando os preços internamente. A defasagem (em relação ao exterior) está em torno de R$ 0,50 para a gasolina e em mais de R$ 0,60 para diesel. As distribuidoras terão que importar, porque a Petrobras está reduzindo as cotas, e, como o preço lá fora está muito alto, a estatal está transferindo o ônus para as distribuidoras”, explica Paulo Tavares, presidente do Sindicombustíveis-DF.

Caso a estatal não consiga refinar volume necessário para atender o mercado interno, as distribuidoras podem ficar sem gasolina a partir de novembro. “Nesse sentido, poderá haver realmente falta de produto, pois está muito mais caro importar combustível”, completa.

Governo nega possibilidade

Apesar dos alertas sobre risco de desabastecimento, o Ministério de Minas e Energia (MME) tem evitado falar sobre o assunto. A Agência Nacional de Petróleo (ANP), órgão para o qual a pasta direciona a demanda, garante que a possibilidade não existe.

“Não há indicação de desabastecimento no mercado nacional de combustíveis, nesse momento. A ANP adotará, caso necessário, as providências cabíveis para mitigar desvios e reduzir riscos”, afirma.

Continue lendo

Empresas

JHSF Participações conclui aquisição da Usina São Paulo

A companhia detém, agora, 67% das ações da adquirida

Publicado

em

A JHSF Participações concluiu a aquisição da Usina São Paulo, conforme comunicado encaminhado ao mercado.

De acordo com o documento, a Usina consta como titular do Contrato de Concessão de Direito e Uso da Área a Título Oneroso.

Também disse que após a conclusão da transação, a Companhia detém 67% das ações da Usina, e que a unidade tem localização privilegiada, conectando as duas margens do Rio Pinheiros e tem importantes sinergias com o Shopping Cidade Jardim e demais empreendimentos desenvolvidos pela JHSF na região.

A companhia está na bolsa brasileira (B3) sob o ticker JHSF3.

Veja o documento:

Continue lendo

Empresas

Petrobras: Privatização entra no radar do governo via projeto de lei

A iniciativa já é discutida com a cúpula do Congresso

Publicado

em

A Petrobras poderá ser privatizada. Ao menos é isso o que trata um projeto de lei que está sendo estudado pelo governo federal.

A iniciativa já é discutida com a cúpula do Congresso para, assim, pavimentar uma via que seja boa para ambos.

Inclusive, a possibilidade já é admitida pelo Executivo, entretanto o primeiro Poder diz considerar que a medida é de difícil implementação.

Na prática, o plano consiste em elaborar um PL que permita à União começar a se desfazer das ações da companhia de forma a perder o controle.

Petrobras

De acordo com informações da CNN Brasil, o governo manteria a chamada “golden share”, que o permitiria vetar determinadas operações da petroleira e ainda apontar o presidente da empresa. Hoje, o governo federal tem o controle por meio de 50,5% das ações ordinárias, que são as ações com direito a voto.

Também disse que considerando o capital total da empresa (ações ordinárias e preferenciais), o grupo de controle é composto por ações do governo e do BNDES que juntos detém 36,75% dos papéis.

E acrescentou que a equipe econômica defende que a Petrobras passe para o Novo Mercado, acabando com a diferença entre ações ordinárias e preferenciais. Na avaliação da equipe de Paulo Guedes isso já elevaria o valor dos papéis, valorizando a empresa.

Desta forma, elencou, o governo então começaria a venda de ações pelos papéis que hoje são detidos pelo BNDES e pelo BNDESPAR. O objetivo seria transformar a Petrobras numa “corporation”, com capital pulverizado, como o pretendido para a Eletrobras. Uma diferença é que, no caso da petroleira, somente a União poderia deter mais do que 10% das ações.

PETR4: Ibovespa

Das ações do dia, destaque para Petrobras que recebeu aditivo após rumores de privatização por parte do governo. O ativo PETR4 subiu 6,84% (R$ 29,04) e o PETR3 subiu 6,13% ( R$ 29,61).

Confira as 3 maiores altas do Ibovespa de hoje, segundo a Eleven Financial:

📈#PETR4   +6,84%  (R$ 29,04)

📈#CVCB3   +6,14%  (R$ 18,15)

📈#PETR3    +6,13%  (R$ 29,61)

Confira as 3 maiores baixas do Ibovespa de hoje:

📉#SUZB3   -2,52%  (R$ 51,47)

📉#YDUQ3   -1,32%  (R$ 22,35)

📉#BRFS3    -1,27%  (R$ 21,73)

Continue lendo

MAIS ACESSADAS