Conecte-se conosco

Economia

Mais um lote de saques do auxílio emergencial de R$ 600 e R$ 300 é liberado nesta quarta. Saiba quem recebe

Saques e transferências continuarão sendo liberados até o dia 27 de janeiro para os quatro grupos restantes, formado pelos nascidos entre setembro e dezembro.

Publicado

em

Auxílio Emergencial

A Caixa Econômica Federal libera nesta quarta-feira, 20, o saque em espécie e transferência dos valores do auxílio emergencial que ainda não foram movimentados pelo Caixa Tem. Os pagamentos de R$ 600 e R$ 300 foram depositados na poupança social digital até dezembro de 2020.

De acordo com o calendário oficial, recebem nesta quarta os trabalhadores nascidos no mês de setembro. Segundo dados da Caixa, cerca de 3,7 milhões de beneficiários serão contemplados nesta etapa.

Os saques e transferências continuarão sendo liberados até o dia 27 de janeiro para os quatro grupos restantes, formado pelos nascidos entre setembro e dezembro. Confira as próximas datas a seguir:

  • 20 de janeiro de 2021: nascidos em setembro;
  • 22 de janeiro de 2021: nascidos em outubro;
  • 25 de janeiro de 2021: nascidos em novembro;
  • 27 de janeiro de 2021: nascidos em dezembro.

Para sacar o benefício, basta acessar o aplicativo Caixa Tem, selecionar a opção “Saque sem cartão”, em seguida, “Gerar código de saque” e por fim confirmar a solicitação com a senha do aplicativo. O código terá validade de uma hora, e deve ser informado no momento do saque nos caixas eletrônicos da Caixa, correspondentes Caixa Aqui e casas lotéricas.

Publicidade
Comentários

Ações, Units e ETF's

Grupo Fleury registra lucro líquido de R$139,5 mi no 4º tri, alta de 149%

No acumulado do ano o lucro da companhia somou R$ 257 milhões, queda de 17,7%

Publicado

em

Fleury (FLRY3) reporta lucro líquido de R$139,5 mi no 4º tri, alta de 149%

O Grupo Fleury (FLRY3) registrou lucro líquido de R$ 139,5 milhões no quarto trimestre do ano passado, alta de 148,7% em relação a igual período do ano anterior, conforme relatório encaminhado ao mercado.

De acordo com o documento, no acumulado do ano o lucro da companhia somou R$ 257 milhões, queda de 17,7%.

Já o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) cresceu 52,8% no comparativo trimestral, para R$ 298,1 milhões, enquanto o montante anual foi de R$ 837,5 milhões, queda de 4,9% em relação a 2019.

A margem Ebitda trimestral ficou em 32,1%, alta de 5 pontos percentuais. Já no acumulado do ano houve queda, de 30,3% em 2019 para 28,2% no ano passado.

Fleury (FLRY3) reporta lucro líquido de R$139,5 mi no 4º tri, alta de 149%

Fleury: receitas

A receita líquida subiu 28,9% no comparativo anual, para R$ 928,2 milhões no último trimestre. No acumulado do ano, a receita do Fleury somou R$ 2,9 bilhões, avanço de 2,3%.

A receita bruta entre outubro e dezembro alcançou o recorde de R$ 1 bilhão, montante que representa alta de 28,5% em relação ao mesmo período de 2019. Já no comparativo anual, a alta foi de 2,1%, para R$ 3,2 bilhões.

A companhia afirma que a retomada do volume de atendimentos e exames eletivos se manteve em patamares elevados no quarto trimestre. O número de atendimentos orgânicos chegou a 1,6 milhão, alta de 17,6% no comparativo trimestral.

Segundo o Fleury, os números são resultado da maior realização de procedimentos eletivos e da “contínua e relevante contribuição dos testes para covid-19” realizados pela companhia.

A receita bruta dos exames de covid-19 se manteve em patamares semelhantes aos registrados no terceiro trimestre, representando 11,1% da receita bruta total da companhia.

A receita bruta orgânica nas unidades de atendimento do grupo avançou 26,2% entre os trimestres, para R$ 825,4 milhões. A maior alta registrada foi da marca Fleury, que avançou 24%, seguida pela marca a+ São Paulo, com alta de 20,9% na receita de atendimento. As marcas regionais tiveram crescimento de 28,8%, enquanto o faturamento das marcas do Rio de Janeiro avançou 17,1%.

Fleury: segmentos

O segmento de genômica registrou alta de 24,3% na receita bruta, para R$ 18,5 milhões no último trimestre. O Fleury destaca o lançamento da marca Sommos DNA, realizado em dezembro.

Os atendimentos em unidades hospitalares e laboratórios de referência, no chamado B2B, cresceram 40,7% no período, somando receita de R$ 175,1 milhões.

Os valores não repassados por planos de saúde, as chamadas glosas, avançaram 5,6% no comparativo trimestral. O montante foi de R$ 9,9 milhões, o que representa 1% da receita bruta. No quarto trimestre de 2019, o indicador era de 1,36%.

O custo dos serviços prestados cresceu 22,7% em relação ao quarto trimestre de 2019, para R$ 621,8 milhões. O custo de pessoal e serviços médicos, que somou R$ 279,3 milhões, representou 30,1% da receita líquida da companhia.

A geração de caixa operacional do Fleury cresceu 33% no comparativo trimestral, para R$ 272,3 milhões ao fim de dezembro. O nível de alavancagem, medido pela razão entre a dívida líquida e o Ebitda, foi de 1,1 vez. No quarto trimestre do ano anterior, o indicador era de 0,9 vez.

Veja FLRY3 na Bolsa:

Continue lendo

Ações, Units e ETF's

Banco do Nordeste registra lucro líquido de R$1,44 bi em 2020, alta de 12,8%

Os resultados demonstram a importância do papel do banco para a região

Publicado

em

BNB (BNBR3) reporta lucro líquido de R$1,44 bi em 2020, alta de 12,8%

O Banco do Nordeste (BNB), listado sob o ticker BNBR3, reportou lucro líquido de R$ 1,44 bilhão no acumulado de 2020, alta de 12,8% em igual período do ano anterior, conforme relatório encaminhado ao mercado.

De acordo com o documento, a instituição investiu R$ 40,07 bilhões por meio de 5 milhões de operações na região Nordeste e norte dos estados do Espírito Santo e Minas Gerais, dos quais R$ 8,39 bilhões foram aplicados no Ceará.

BNB (BNBR3) reporta lucro líquido de R$1,44 bi em 2020, alta de 12,8%

Banco do Nordeste

Segundo a empresa, os resultados demonstram a importância do papel do banco para a região, na medida em que as políticas do Governo Federal sintetizam a preocupação com a manutenção dos empregos e com o bem-estar da população.

No Estado os R$ 8,39 bilhões aplicados em 2020 distribuídos em 1,64 milhão de operações de crédito, um avanço de 1,9% do valor contratado em comparação ao ano anterior. Somente com recursos do FNE foram investidos no Estado R$ 4,10 bilhões, correspondentes a 103,47 mil operações, 37,9% a mais que em 2019.

Banco do Nordeste: empresas

Já o segmento de micro e pequenas empresas alcançou, em 2020, R$ 812,1 milhões de contratações no Estado, com crescimento de 20,8% em relação ao exercício anterior, enquanto o número de operações chegou a 8,4 mil, incremento de 5%, em comparação com 2019.

O Crediamigo contratou, no Estado, R$ 3,59 bilhões, para 1,52 milhão de operações. Em valores, o incremento foi de 3,6% frente a 2019. Já o Agroamigo somou R$ 353,2 milhões, 13,5% a mais que em 2019, para o montante de 69,95 mil operações, 12,3% superior ao desempenho do ano anterior.

BNB: segmento

Do valor total aplicado pelo BNB, em 2020, foram contratados R$ 25,84 bilhões do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE). O resultado é 25,7% superior ao do ano anterior e equivale a 711 mil operações.

Apenas para os setores rural, industrial, agroindustrial, turismo, comércio e serviços foram destinados R$ 19,08 bilhões em financiamentos. Projetos de infraestrutura totalizaram R$ 6,63 bilhões.

O banco ainda registrou inversões no programa FNE Verde Pessoa Física, voltado para a microgeração de energia, de R$ 112,9 milhões. Já o Programa de Financiamento Estudantil (Fies), também com recursos do FNE, somou R$ 11,7 milhões.

Veja BNBR3 na Bolsa:

Continue lendo

Empresas

Localiza (RENT3) registra lucro líquido de R$401,8 mi no 4º tri, alta de 76%

A receita líquida caiu 2,2%, para R$ 2,875 bilhões, devido a menores vendas de seminovos

Publicado

em

RENT3

A Localiza (RENT3) reportou lucro líquido de R$ 401,8 milhões no quarto trimestre de 2020, alta de 76% em igual período do ano anterior, conforme relatório encaminhado ao mercado.

De acordo com o documento, o montante foi alavancado pelo aumento dos preços dos veículos e permitiu margens maiores no negócio de seminovos, além de aceleração nos negócios de locação e de gestão de frotas.

Localiza (RENT3) reporta lucro líquido de R$401,8 mi no 4º TRI, alta de 76%

Localiza: receita

Segundo a companhia, a receita líquida caiu 2,2%, para R$ 2,875 bilhões, devido a menores vendas de seminovos para atender ao pico de férias no aluguel de carros, diante da menor disponibilidade de carros novos. Porém, isso foi compensando pelo aumento de 15,7% no preço médio de venda.

Já os preços de automóveis dispararam no Brasil ao longo de 2020, impulsionados entre outros fatores pelo salto nos preços de matérias-primas, como do aço, e dificuldade das fábricas na produção.

Localiza: frota

Além disso, a frota média de carros alugados subiu 4,1%, para 156.615 unidades, enquanto em gestão de frotas esse número subiu 5,1%, para 60.530. Em ambos os casos, tanto a diária média quanto a taxa de utilização cresceram no comparativo anual.

Assim, o resultado operacional medido pelo lucro antes de impostos, juros, depreciação e amortização (Ebitda) cresceu 19,5%, para R$ 752,5 milhões.

A companhia ainda teve menores despesas financeiras no trimestre, devido à queda no serviço da dívida, acompanhando a redução da Selic para o piso histórico de 2% ao ano.

Em fato relevante separado, a Localiza informou que seu conselho de administração nomeou Bruno Lasansky como próximo presidente-executivo, a partir de 27 de abril.

Veja RENT3 na Bolsa:

Continue lendo

MAIS ACESSADAS