Conecte-se conosco

Commodities

Minério de ferro tem queda semanal com perspectiva de oferta e preocupações de demanda

Resultado é pressionado pelos estoques de minério de ferro nos portos da China, que estão se acumulando devido à fraca demanda global por aço.

Publicado

em

Os futuros do minério de ferro da China recuaram nesta sexta-feira, 16, encerrando a semana com sua primeira queda semanal em três. O resultado foi pressionado pelo aumento dos estoques nos portos da maior produtora de aço do mundo e redução nas perspectivas de recuperação da demanda global por produtos do setor.

Na Bolsa de Mercadorias de Dalian da China, o contrato mais ativo de janeiro de 2021 para o ingrediente siderúrgico  fechou em queda de 0,6%, chegando a 785,50 yuans (117,05 dólares) por tonelada, registrando perdas pela quarta sessão consecutiva e caindo 4,6% na comparação com a semana anterior.

Já na Bolsa de Valores de Cingapura, o contrato do minério de ferro para novembro subiu 0,6%, para 114,80 dólares por tonelada às 4h34 (horário de Brasília), após quatro dias de queda, mas também estava caminhando para uma perda semanal.

A mineradora Rio Tinto alertou que um ressurgimento de casos de coronavírus estava colocando em risco o crescimento econômico global e que a produção de aço fora da China caiu drasticamente, mesmo com medidas de estímulo sustentando a demanda no principal consumidor.

“Novas medidas de lockdown para conter a propagação do vírus na Europa estão ameaçando mergulhar a região de volta na recessão após uma breve trégua durante o verão, enquanto disputas entre os legisladores correm o risco de atrasar o estímulo tão necessário”, declararam analistas do ING em nota.

Os estoques de minério de ferro nos portos da China estão se acumulando devido à fraca demanda global por aço, atingindo uma alta em sete meses de 123,6 milhões de toneladas na semana passada, de acordo com levantamento realizado pela consultoria SteelHome.

Por outro lado, a World Steel Association disse que o declínio relacionado ao coronavírus na demanda global por aço este ano será menor do que o esperado em 2,4%, após uma recuperação dinâmica no país.

Continue lendo
Publicidade
Comentários