Conecte-se conosco

Finanças

CPF sujo? Saiba o que acontece com uma dívida após 5 anos

Pessoas negativadas encontram dificuldade em conseguir empréstimos, financiamentos, além de aprovação em pedidos de cartão.

Publicado

em

A posição de inadimplente pode trazer problemas para o cidadão. O famoso “nome sujo” costuma ser um empecilho gigantesco para quem busca uma vida financeira mais saudável e sem restrições.

Leia mais: Auxílio emergencial: Conheça as novas regras para devolução do benefício

O que deixa muitas pessoas com esperança é a história de que após 5 anos ativa uma dívida deixa de existir. Antes de mais nada, é importante deixar claro que os débitos vencidos não somem, apenas o nome do devedor deixa de figurar na lista dos órgãos de proteção ao crédito, como SPC e Serasa.

Neste caso, dívidas ativas tem um prazo máximo de 5 anos para serem cobradas. Depois deste período, o credor não poderá mais negativar o nome do consumidor, tirando-o da lista de restrições. Após esse tempo, ele também não poderá entrar na Justiça contra o devedor.

Por outro lado, vale destacar, isso não significa que o débito desapareceu ou deixou de existir. Apenas a remoção do nome do dono da dívida é feita dos órgão de proteção. Neste cenário, caso a empresa queira cobrar o valor devido de forma amigável, mesmo após os 5 anos, ainda é possível.

O que o cliente deve fazer após os cinco anos?

Caso o CPF continue restrito ou seja recolocado no SPC e Serasa mesmo após os 5 anos da dívida, o cliente pode pedir da empresa uma indenização em dinheiro. Isso porque após esse prazo ela já terá caducado e não poderá mais ser motivo de negativação. No entanto, é importante ressaltar que uma negociação entre as duas partes deve ser feita para que o devedor consiga quitar o valor devido.

Ter o CPF negativado gera diversas complicações para uma pessoa, entre elas: dificuldade em conseguir empréstimos e financiamentos, recusas em pedidos de cartão de crédito, entre outros obstáculos.

Por tudo isso, é importante sempre acompanhar a situação do seu nome para evitar dores de cabeça inesperadas. Uma dica é acessar o site da Serasa para uma consulta rápida e de forma gartuita.

Publicidade
Comentários

MAIS ACESSADAS