Conecte-se conosco

Ações, Units e ETF's

Pague Menos (PGMN3): ‘quando os remédios fazem efeito, o resultado é sólido’, diz XP

A rede registrou lucro líquido ajustado de R$ 37,5 milhões no período, alta de 147,7%

Publicado

em

Pague Menos (PGMN3): ‘quando os remédios fazem efeito, o resultado é sólido’, diz XP

A XP Investimentos reiterou sua recomendação de compra para a Pague Menos (PGMN3), após a companhia reportar fortes números operacionais. O preço-alvo está em R$ 13 por ação.

“A companhia apresentou resultados referentes ao quarto trimestre de 2020 acima das nossas estimativas e do consenso, principalmente devido a uma alavancagem operacional maior do que esperávamos”, disse a gestora.

E acrescentou: “destacamos o sólido desempenho de vendas (vendas mesmas lojas +14% A/A) e melhoria na margem bruta (+0,8p.p. T/T) como os principais pontos positivos. Esperamos uma reação positiva do mercado uma vez que os fortes resultados são reflexo das diversas iniciativas que a companhia está implementando em sua reestruturação e que esperamos que continuem a ser vistas nos próximos resultados.”

Pague Menos (PGMN3) reporta lucro líquido de R$37,5 mi no 4º tri, alta de 147%

Pague Menos: 4TRI20

A rede de farmácias Pague Menos (PGMN3) registrou lucro líquido ajustado de R$ 37,5 milhões no quarto trimestre de 2020, alta de 147,7% em relação a igual período de 2019. Em todo o ano passado, o lucro líquido totalizou R$ 96,0 milhões, revertendo o prejuízo de R$ 6,9 milhões obtido em 2019.

O Ebtida (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado, por sua vez, totalizou R$ 157,8 milhões nos meses de outubro a dezembro, ganho de 2,5% ante o mesmo período do ano anterior. Em 2020, o valor subiu 14,2%, para R$ 572,4 milhões.

Pague Menos (PGMN3) reporta lucro líquido de R$37,5 mi no 4º tri, alta de 147%

Pague Menos: balanço

Já a receita bruta da companhia somou R$ 1,955 bilhão no quarto trimestre, alta de 12,1% em relação ao mesmo trimestre de 2019. No acumulado do ano, a receita bruta acelerou 7,6%, para R$ 7,308 bilhões ante 2019. A venda média mensal por loja atingiu R$ 590 mil nos meses de outubro a dezembro, crescendo 13,8% em relação ao quarto trimestre de 2019.

Lojas

A rede de farmácias encerrou o ano com uma base de 1.105 lojas distribuídas em 327 municípios. Durante o quarto trimestre não foram realizadas aberturas ou fechamentos de filiais. O crescimento no conceito mesmas lojas foi de 14,0% no quarto trimestre de 2020 e 10,7% no ano, enquanto lojas maduras cresceram 12,3% no quarto trimestre e 8,8% no ano.

Em relação ao ticket médio, houve crescimento de 21,4% no quarto trimestre, enquanto a quantidade de atendimentos reduziu 7,7% em reflexo à mudança de comportamento dos clientes durante a pandemia de covid-19.

“Os resultados são reflexo de uma série de esforços e investimentos realizados ao longo dos últimos anos. Trouxemos ao time novos executivos em áreas estratégicas, investimos muito em tecnologia, inovação, data analytics e em novos processos, que agregados à nossa equipe e 39 anos de história, preparam a companhia para um novo ciclo de crescimento”, afirmou o presidente da rede, Mário Queirós, em nota.

Veja PGMN3 na Bolsa:

A rede de farmácias Pague Menos (PGMN3) reportou lucro líquido ajustado de R$ 40,2 milhões durante o terceiro trimestre deste ano. Em igual período do ano passado, a companhia havia amargado um prejuízo de R$ 9 milhões.

Você pode gostar
Continue lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.