Conecte-se conosco

Política

Pesquisa traça cenário com Lula como candidato já em 2022

A sondagem foi realizada entre 8 e 10 de março

Publicado

em

Lula

Um levantamento da Paraná Pesquisas traçou um cenário para as eleições de 2022 colocando o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como candidato.

A sondagem foi realizada entre 8 e 10 de março e 50,4% dos entrevistados afirma que Lula não deve se candidatar no ano que vem. Já 44,9% declaram que o petista deve concorrer à presidência. Outros 4,7% não souberam ou não responderam.

A pesquisa indica que quem mais rejeita uma eventual candidatura de Lula são os homens, com 52,9%; pessoas com 60 anos ou mais (53,7%); quem tem ensino superior (59,2%); e quem não integra a população economicamente ativa, isto é, a população que, embora tenha idade para trabalhar, não exerce nenhuma atividade geradora de renda, e nem tem planos de fazê-lo. Nessa camada, a rejeição é de 53,1%.

Ainda de acordo com o levantamento, geograficamente o Sudeste, que reúne os maiores colégios eleitorais do país, como São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais, é a região mais refratária a uma nova candidatura lulista, com 56,2% de rejeição.

Pesquisa traça cenário com Lula como candidato já em 2022

.

Lula em 2022

Do outro lado, as mulheres são as que mais apoiam uma nova campanha do ex-presidente (47,4%). Quanto à faixa etária, os jovens de 16 a 24 anos são os mais simpáticos a Lula, com 49,5%. O apoio também é grande entre quem cursou até o ensino fundamental (51,3%).

Outro grupo de apoio é formado por quem integra a população economicamente ativa, isto é, exerce alguma atividade geradora de renda ou está desempregado, mas busca uma recolocação, com 45,8%.

O Nordeste continua como uma grande plataforma lulista, com 58,9% de apoio a uma nova candidatura.

Lula retomou os direitos políticos com a decisão do ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), de anular todas as suas condenações na Operação Lava Jato. Embora a decisão ainda deva ser discutida pelo plenário da corte, a força eleitoral do petista já é analisada por adversários, aliados e cientistas políticos.

Você pode gostar
Continue lendo
Publicidade
1 Comentário

1 Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.