Conecte-se conosco

Economia

Pix pode deixar de ser gratuito com nova função prevista para junho

Clientes que optarem por efetuar saques em lojas e comércios podem ter que pagar tarifas pela operação.

Publicado

em

Pix

O Pix, sistema de pagamento desenvolvido pelo Banco Central (BC) para oferecer melhores soluções, pode deixar de ser completamente gratuito em junho. Os clientes que optarem por sacar dinheiro em lojas e comércios podem ter que pagar tarifas pela operação. 

O BC, quando procurado para falar sobre as possíveis cobranças, declarou que a opção ainda está sendo estudada. O saque em dinheiro no comércio é uma nova função que está prevista para ser lançada em junho deste ano. 

Além disso, bancos e fintechs podem cobrar taxas nos saques que forem efetuados no caixa eletrônico, embora exista a possibilidade do cliente ser isento da tarifa, caso seu relacionamento com a instituição financeira seja bom. 

No ano passado, Roberto Campos Neto, presidente do BC, já havia anunciado a possibilidade de sacar em lojas físicas e comparou a operação como uma compra qualquer. Em suma, o cliente envia o saldo para o lojista como forma de pagamento utilizando o Pix e recebe o valor em espécie. 

O método é benéfico para todas as partes, visto que o cliente perde a dependência de bancos e caixas eletrônicos, ganhando novas opções para efetuar saques.

Você pode gostar
Continue lendo
Publicidade
Comentários