Conecte-se conosco

Economia

Ricos guardam dinheiro na pandemia e taxa de poupança é a maior em 6 anos, diz IBGE

Aumento registrado na tarifa de poupança referente ao ano de 2020 foi o maior desde 2016.

Publicado

em

Poupança

Nesta quarta-feira, 3, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou que a taxa de poupança da economia brasileira ficou em 15% no ano de 2020. Essa foi a tarifa anual mais forte desde 2016 (16,1%) e pode ter sido impulsionada por menos ritmo de gastos entre famílias mais ricas no país, afirma Rebeca Palis, coordenadora de Contas Nacionais do IBGE.

A taxa de 2020 é um salto expressivo em comparação com 2019, que marcou 12,5%, sendo o pior patamar da série histórica do IBGE, iniciada em 2000. Até o aumento registrado em 2018, a tarifa de poupança vinha apresentando queda desde 2017. 

A especialista avaliou que, desde o começo da pandemia no Brasil em março de 2020, um dos setores mais afetados pela crise econômica foi o de serviços. Dessa forma, as pessoas tiveram mais cautela com relação às viagens, idas a restaurantes, entre outros. “Sabemos que as pessoas de renda mais alta consomem mais serviços. Mas como não havia como, passaram a consumir menos, e pouparam mais nesse período”, comentou. 

Assim, na prática, a tarifa da poupança aumentou por conta do maior acúmulo de recursos da população de renda mais elevada. 

A especialista ainda notou a evolução positiva na taxa de investimento, que aumentou de 15,3% em 2019 para 16,4% em 2020. 

Você pode gostar
Continue lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.