Conecte-se conosco

Economia

Tribunal absolve Dilma em caso envolvendo a refinaria de Pasadena pela Petrobras

Ex-executivos foram responsabilizados

Publicado

em

Tribunal absolve Dilma em caso envolvendo a refinaria de Pasadena pela Petrobras

A ex-presidente Dilma Roussef voltou às capas de jornais nesta quinta-feira (15). Isso porque ontem o Tribunal de Contas da União (TCU) a absolveu em caso envolvendo a compra da refinaria de Pasadena, no Texas (EUA), pela Petrobras.

Atribuía-se a ela um prejuízo estimado em R$ 502 milhões. Esse montante, contudo, ficou sob a responsabilidade do ex-presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, e mais seis pessoas responsabilizadas pelas irregularidades.

Com relação a Dilma, ocorre que à época da compra ela integrava o Conselho de Administração da Petrobras, durante o governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

A empresa brasileira pagou U$ 360 milhões por metade da refinaria – valor oito vezes acima do que tinha sido pago pela antiga proprietária, um ano antes.

Em 2012, já quando Dilma era presidente da República, a Petrobras foi obrigada a comprar a outra parte da refinaria, por conta de uma previsão contratual. Todo o valor teria sido de R$ 1,3 bilhão.

O TCU entendeu que não houve irregularidades por parte de Dilma, nem participação dela nos prejuízos causados. A empresa Astra Oil, José Sérgio Gabrielli, Nestor Cerveró, Paulo Roberto Costa foram condenados a pagar US$ 453 milhões à Petrobras, em valores de 2014. Eles também ficam impedidos de ocupar cargo público pelo prazo de oito anos, com base na Lei da Ficha Limpa.

Tribunal absolve Dilma em caso envolvendo a refinaria de Pasadena pela Petrobras

Petrobras

Petróleo Brasileiro S.A. é uma empresa de capital aberto, cujo acionista majoritário é o Governo do Brasil, sendo, portanto, uma empresa estatal de economia mista. Está listada na bolsa brasileira sob o ticker PETR4.

Continue lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.