Conecte-se conosco

Bancos

Vítima de furto de celular é indenizada pelo Nubank após Pix realizado por criminosos

Em 2021, um cliente do banco acabou tendo seu celular furtado, e além disso, os criminosos realizaram uma transferência de R$ 6 mil.

Publicado

em

Em um momento recente, o Nubank recebeu uma condenação de pagar R$ 10 mil por conta de um PIX que foi realizado através de um celular furtado.

Mais especificamente no ano de 2021, um cliente do banco acabou tendo seu celular furtado, porém, ter seu aparelho de telefone levado não acabou sendo o único prejuízo sofrido, já que os criminosos tiveram acesso a conta bancária do Nubank e conseguiram realizar uma transferência de R$ 6 mil.

Conforme a pessoa que foi autora do processo, foram realizadas duas transferências onde totalizam R$ 6.690. Além disso, o banco não realizou o estorno para a cliente mesmo tendo realizado o comunicado logo após o ocorrido.

Por conta dessa situação de não ressarcimento, o caso acabou sendo destinado a justiça, o que levou a condenação do banco a pagar um valor de R$ 10 mil para a vítima, claro, tendo levado em consideração os prejuízos sofridos e os danos morais causados. Tudo isso aconteceu na 3ª Vara Cível de Pinheiros no estado de São Paulo.

O juíz que tomou as rédeas do caso foi Paulo Baccarat, que acabou dizendo na sua decisão que o banco precisaria responder pela indenização de danos, já que a autora do processo estava em posse de registros que comprovariam o crime.

A outra fala do juíz foi: “Em decorrência a isso tudo, se faz obrigatório que a ré demonstre a licitude dos atos praticados pois, para a autora e também consumidora, é impossível comprovar o nada, ou seja, a inexistência de participação na produção dos atos que motivaram os lançamentos referidos nos autos”.

Por fim, o banco precisará pagar o valor roubado da vítima no valor de R$ 6.690 através das transferências indevidas, levando em consideração a correção monetária desde o dia que foi efetuado o furto e mais o valor de R$ 4 mil por conta dos danos morais sofridos pela vítima.

Publicidade
Comentários

MAIS ACESSADAS