Conecte-se conosco

Ações, Units e ETF's

Ações da Europa recuam com temores sobre 2ª onda da pandemia e incertezas sobre estímulo fiscal

Índices registraram perdas superiores a 2% na sessão, assim como os setores de viagens e lazer, automóveis e energia.

Publicado

em

As ações europeias caíram para seu menor nível em quase duas semanas na sessão desta quinta-feira, 15, com o ressurgimento de casos de Covid-19 em todo o continente e esperanças cada vez menores de mais estímulo fiscal nos Estados Unidos antes da eleição presidencial, o que vem prejudicando a demanda por ações em todo o mundo.

Às 8:03 (horário de Brasília), o índice FTSEEurofirst 300 registrava perdas de 2,21%, chegando a 1.402 pontos, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 baixava 2,2%, a 362 pontos, dando indícios de que este será seu pior resultado em três semanas.

Os setores de viagens e lazer, automóveis e energia também recuavam mais de 2%.

As ações bancárias acompanhavam uma queda nos rendimentos dos títulos, mesmo com  sinais de uma recuperação na atividade de fusões e aquisições após a publicação de uma reportagem dizendo que o banco italiano BPM e o francês Credit Agricole assinaram um acordo de confidencialidade, como o primeiro passo de negociações formais para uma possível fusão.

“Com a perspectiva de um plano de estímulo iminente nos EUA diminuindo a cada dia (e) o aumento das taxas de infecção levando a restrições mais rígidas em toda a Europa, é de se admirar que os investidores estejam começando a ficar um pouco inquietos?” disse Michael Hewson, analista de mercado da CMC Markets.

Continue lendo
Publicidade
Comentários