Conecte-se conosco

Tesouro Direto

Ainda vale a pena investir no Tesouro Direto? Confira análise das vantagens e desvantagens

Apesar da baixa rentabilidade, o Tesouro Direto chama atenção pela segurança e facilidade no acesso.

Publicado

em

tesouro direto

O Tesouro Direto é um dos investimentos mais populares no mercado de renda fixa, depois da poupança e junto com o Certificado de Depósito Bancário (CDB). Com esse ativo, os investidores podem alcançar diversas metas, como formar uma reserva de emergência e aposentadoria.

No entanto, a rentabilidade deixa a desejar em razão do momento. Atualmente, a taxa Selic está em 2% ao ano, ou seja, os ganhos com o Tesouro Direto não vão ser significativos. Logo, é preciso reavaliar esse investimento, considerando os interesses de cada investidor.

Os rendimentos funcionam como indicadores para saber se vale ou não a pena colocar dinheiro naquele ativo. Porém, não deve ser o único norte para tomar essa decisão, principalmente considerando o mercado de renda fixa. Se a prioridade for os ganhos, existem os ativos de renda variável que, apesar dos riscos maiores, apresentam potencial mais elevado no que diz respeito ao retorno financeiro. 

Mas, caso o investidor prefira a segurança, o Tesouro Direto sai na frente em relação à poupança. Afinal, esse ativo garante a integralidade do dinheiro investido. A caderneta, por outro lado, assegura apenas o ressarcimento de até R$ 250 mil por CPF em caso de quebra da instituição, sendo que esse direito é garantido por meio do Fundo Garantidor de Créditos (FGC).

O Tesouro Direto apresenta liquidez diária. A poupança, por sua vez, sai melhor nesse quesito, visto que tem liquidez imediata. 

Assim, o Tesouro Direto se torna interessante pelo baixo risco, boa liquidez e diferentes formas de rentabilidade. Assim, é um dos investimentos mais completos dentro do mercado de renda fixa. Além disso, a facilidade de acesso é uma das marcas desse ativo. 

Para investir, basta ter uma conta aberta em uma corretora de valores autorizada. Em seguida, é só comprar e vender os ativos dentro da plataforma de investimentos. Isso significa que toda a movimentação é feita online, eliminando a necessidade de ir presencialmente a uma instituição desse segmento. 

Assim que autorizada, a corretora disponibiliza os títulos que estão sendo negociados pelo Tesouro Direto, e o investidor escolhe o mais interessante de acordo com suas metas. Dessa forma, a corretora atua como intermediária.

Continue lendo
Publicidade
Comentários