Conecte-se conosco

Ações, Units e ETF's

Após Fed, Ibovespa migra para o negativo à espera do Copom

Federal Reserve anuncia que manterá a taxa de referência entre zero e 0,25% ao ano até o fim de 2023

Publicado

em

Após a decisão do Federal Reserve (Fed, banco central do EUA) de manter a taxa de referência entre zero e 0,25% ao ano, o Ibovespa tentou ir para o campo positivo, mas, não se sustentou e a bolsa chegou a perder os 100 mil pontos. O índice fechou com declínio de 0,45%, aos 99.843 pontos. O índice variou entre a mínima de 99.663 pontos e a máxima de 100.663 pontos. O giro financeiro somou R$ 19,208 bilhões.

O Federal Reserve (Fed) informou que manterá a taxa de juros perto de zero e garantiu que vai deixá-la nesse patamar até que a inflação esteja em vias de “superar moderadamente” sua meta de 2% “por algum tempo e o mercado de trabalho tenha atingido níveis consistentes. “A decisão do Fed reforça o compromisso da autoridade monetária em usar todos os instrumentos para trazer a economia para o mesmo patamar de antes da pandemia. Essa sinalização tem um viés positivo para os investidores à médio prazo”, avalia o analista de investimentos da Terra Investimentos, Régis Chinchila.

Após o Fed, o mercado agora está de olho na decisão do Copom, logo mais. Para Chinchila, o BC brasileiro também deve decidir pela manutenção da taxa no atual patamar, de 2% ao ano. “Alguns índices de inflação estão apresentando alta e o mercado quer ver como o BC está enxergando isso e que sinalizações de condução da política monetária serão dadas no comunicado, divulgado após a decisão”, explica.

Do lado corporativo, as ações das companhias aéreas e da CVC tiveram um dia de forte valorização. O vice-chefe de gabinete para políticas do departamento de Saúde e Serviços Humanos dos EUA, Paul Magno, disse em entrevista à Bloomberg que todos os americanos devem ser vacinados até abril e que o país deve aprovar cerca de duas vacinas até o final do ano. A possibilidade de retomada do setor animou. A Gol fechou com valorização de 3,45%, Azul avançou 4,17%,  e CVC, +4,05%.

Já a Vale e as siderúrgicas tiveram dia de perdas, acompanhando o recuo do minério de ferro. Vale recuou 2,89%, Usimas caiu 3,11% e CSN perdeu 1,98%.

Petrobras fechou em alta de 1,02%. O Instituto Americano de Petróleo (API) dos EUA informou que os estoques caíram 9,5 milhões na semana, o que foi considerado positivo.

Em Nova York, as bolsas norte-americanas migraram para o vermelho, com recuo das ações de tecnologia minando o otimismo com postura “dovish” do Fed. No final, o Dow Jones encerrou com alta de 0,13%, aos 28.032 pontos e o Nasdaq recuou 1,25%, aos 11.050 pontos.

Continue lendo
Publicidade
Comentários