Conecte-se conosco

Tecnologia

Atraso no leilão do 5G deve gerar perda de 100 milhões por dia, diz ministro

Após pedido de vista feito pelo conselheiro Moisés Queiroz Moreira, nova data para retomada da discussão ainda não foi definida.

Publicado

em

O ministro das Comunicações, Fábio Faria, lamentou na última segunda-feira (13) o adiamento da conclusão da análise do edital do leilão do 5G, por decisão da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). O adiamento ocorreu após pedido de vista feito pelo conselheiro Moisés Queiroz Moreira. A data para retomada da discussão ainda não foi definida.

Veja também: Conselheiro ‘pede vistas’ e Anatel adia leilão de 5G

O plenário do Tribunal de Contas da União (TCU) havia aprovado o edital no último dia 25 de agosto, e a avaliação final pela Anatel estava prevista para ser concluída nesta segunda.

“No pedido de vista, que ocorreu hoje, realmente foi um pedido altamente inesperado, por uma série de razões. A primeira é que o edital do 5G está na Anatel desde outubro de 2019. Foi aprovado pelo 5 votos dos conselheiros na Anatel. Depois foi para o TCU, foi aprovado por 7 a 1. O TCU fez algumas recomendações, não determinações. Normalmente, quando volta o processo para a Anatel, eles vão se debruçar em cima do que foi falado no TCU, não em temas que já tinham sido debatidos exaustivamente dentro da própria Anatel”, afirmou o ministro em coletiva de imprensa no Palácio do Planalto.

Fábio Faria citou cálculos, atribuídos a estudos da Universidade de Columbia, nos Estados Unidos, que apontam perda milionária para o país se houver atraso na implementação da nova tecnologia.

“Nas nossas contas, estamos falando de um projeto que vai ter US$ 1,2 trilhão nos próximos anos para o Brasil, que representa 2,8 bi por mês de prejuízo, caso a gente demore a implementar. Portanto, um pedido de vista desses representa em torno de R$ 100 milhões por dia. Então, o conselheiro sabe da importância desse tema para o país. Já entramos em contato com ele, [dissemos] que aguardamos as perguntas, os questionamentos, que poderiam ter sido feitos antes da votação, que nós já teríamos respondido”. Segundo o ministro, qualquer novo questionamento feito por parte dos conselheiros da Anatel será respondido em até 24 horas.

Apesar de citar potenciais prejuízos, o ministro manteve a expectativa de realizar o leilão até o final de outubro. “Se fosse votado hoje, o leilão seria dia 14 de outubro. Se o pedido de vista demorar sete dias, vai demorar sete dias ou 14 dias a mais [o leilão]. Então, a expectativa é que nós tenhamos o mais rápido possível, porque o Brasil clama pelo 5G”, afirmou.

Fábio Faria garantiu que todas as obrigações previstas no edital serão mantidas. “Até porque todas as operadoras e empresas estão prontas, para, no day after [dia seguinte] do leilão, já começarem a implementação no país”, disse. Uma dessas obrigações prevê que, até julho de 2022, todas as 27 capitais brasileiras tenham cobertura 5G.

O 5G é uma nova tecnologia que amplia a velocidade da conexão móvel e reduz a latência, permitindo novos serviços com conexão com segurança e estabilidade que abrem espaço para o uso de novos serviços em diversas áreas, como indústria, saúde, agricultura e na produção e difusão de conteúdos.

A proposta de leilão tem valor previsto de R$ 44 bilhões e está estruturada com foco em investimentos e oferta da tecnologia a todos os municípios com mais de 600 pessoas, e não na arrecadação de recursos para o governo.

Publicidade

Tecnologia

Descubra quando o sinal 5G estará disponível na sua cidade

Anatel aprovou a licitação para concessão das faixas de transmissão do sinal. A nova tecnologia deve chegar a 9,5 mil locais sem conexão de celular no país.

Publicado

em

A diretoria da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) aprovou o leilão das faixas de exploração para tecnologia 5G. O leilão será no dia 4 de novembro. A direção da Anatel aprovou a proposta na última sexta-feira (24) após análise realizada pelo Tribunal de Contas da União.

Leia mais: Governo oferece desconto de até 100% na conta de luz pelo Tarifa Social

5G no Brasil

No total, serão licitadas quatro faixas de frequência. Este é o nome dado ao “espaço no ar” por onde passam as ondas eletromagnéticas com os sinais de internet. Esses sinais permitem a conexão entre aparelhos e torres que enviam dados para as centrais de comunicação.

Os representantes da Anatel informaram em entrevista coletiva o valor das licitações. As faixas de outorga licitadas custarão R$ 10,6 bilhões aos candidatos, com mais R$ 39,4 bilhões em compromissos. O superintendente de Competição da Anatel, Abraão Balbino, disse que o leilão deveria custar mais de R$ 100 bilhões.

Obrigação educacional

Parte dos recursos de uma das faixas, de 26 GHz, será destinado para investimentos em educação. O dinheiro deverá ser aplicado em ações como para conectar escolas. Será criado um grupo de acompanhamento que irá analisar os projetos e os investimentos.

O presidente da Anatel, Leonardo de Morais, afirmou que 9,5 mil localidades serão cobertas pelo serviço. Todos esses locais não possuem cobertura de celular atualmente.

Quando o 5G chegará?

Segundo a Anatel, o início da oferta de 5G está previsto, nas maiores capitais, para o meio de 2022. As informações foram divulgadas pela Agência Brasil.

Contudo, se houver condições técnicas e de implantação do serviço, o prazo poderá ser adiantado. Porém ainda não há previsão atual de quando os primeiros serviços poderão estar ativos.

Revolução do 5G

A tecnologia 5G está cada vez mais atual e promete mais velocidade e menor tempo de envio e recebimento de dados. Com a sua chegada, diversas tecnologias poderão ser criadas a fim de melhorar vários processos.

Vale destacar que o 5G atingirá em larga escala os celulares e dispositivos móveis. Porém máquinas industriais, laboratórios de pesquisa, GPS, aparelhos interativos, entre outros, também serão aprimorados. Dessa forma, o 5G é visto como um ponto de revolução tecnológica importante da história atual.

Continue lendo

Tecnologia

Quer economizar a memória do celular? Conheça 5 funções do WhatsApp que podem ajudar

Aplicativo de mensagens tem funções que ajudam o usuário a economizar espaço no armazenamento do celular.

Publicado

em

Memória cheia no smartphone é um problema para quem gosta de ter tudo que precisa na palma da mão. O WhatsApp disponibiliza vários recursos para ajudar o usuário que precisa economizar espaço no armazenamento do celular e liberar memória.

Leia mais: Nova função do WhatsApp promete salvar quem não consegue responder a todas as mensagens

A seguir, conheça cinco funções do aplicativo de mensagens que vão te ajudar a poupar a memória do celular.

1 – Gerenciar armazenamento

Dentro da ferramenta, existe uma função que informa o espaço ocupado pelos conteúdos de mídia compartilhados. O usuário pode ver quantos GB ainda tem livre, os arquivos maiores do que 5 MB, as mídias encaminhadas com frequência e o tamanho de seus chats no WhatsApp.

Para gerenciar sua memória no aplicativo, acesse o menu “Configurações”, selecione “Armazenamento e dados” e clique em “Gerenciar Armazenamento”.

2 – Modo temporário

Outro recurso útil para liberar memória é o modo temporário. Com ele, todas as mensagens enviadas desaparecem automaticamente após sete dias. A função precisa ser ativada em cada chat de forma individual. Basta abrir a conversa, apertar no nome do contato e ativar a opção “Mensagens temporárias”.

3 – Ver uma vez

Esse função permite o envio de mídias que só podem ser visualizadas uma vez antes que se autodestruam. É só abrir a conversa, apertar o ícone de câmera ao lado de “Mensagem” e ativar o timer com um desenho de “1” antes de enviar a foto ou vídeo.

4 – Alterar a qualidade de imagem

O WhatsApp permite que o usuário escolha a qualidade das imagens enviadas e recebidas. O aplicativo comprime a resolução das mídias por padrão, mas é possível reduzir ainda mais essa qualidade para que as imagens ocupem menos espaço no celular.

O recurso está disponível no menu “Armazenamento e dados”, “Qualidade das fotos”, depois na opção “Economia de dados”.

4 – Desativar download automático

Sempre que alguém recebe uma foto ou vídeo, o aplicativo salva o conteúdo na galeria do celular. Para evitar ficar com a memória cheia de mídias indesejadas, é preciso desativar o download automático de arquivos.

A opção fica em “Armazenamento e dados”, depois em “Download automático de mídia”. É só selecionar “Ao utilizar dados móveis” e desmarcar os itens “Fotos”, “Vídeos” e “Documentos”.

Continue lendo

Tecnologia

Saiba como resolver o ‘bug’ que faz Instagram ficar sem som no iOS 15

Nova versão do sistema operacional da Apple foi lançada na última segunda-feira, mas usuários já encontraram problemas.

Publicado

em

O iOS 15 foi lançado pela Apple na última segunda-feira, 20, e conta com diversas atualizações para os aparelhos da marca. Entretanto, os usuários detectaram alguns problemas ainda nos primeiros dias de uso do novo sistema operacional.

Veja mais: Carro por assinatura vale a pena? Veja prós e contras do serviço

O primeiro erro da atualização foi um falso alerta de memória cheia. Agora, o problema é um ‘bug’ que o Instagram ficar mudo. No Twitter, alguns usuários reclamaram:

Como corrigir o problema

A Apple ainda não se pronunciou sobre o assunto até o momento, nem tampouco o Facebook, dono do Instagram. Mesmo sem uma solução oficial, existem algumas maneiras de corrigir o bug. Veja quais:

  • Desativar o modo silencioso do celular por meio do botão físico;
  • Ativar o som em qualquer outra publicação com vídeo na rede social antes de abrir os stories;
  • Atualizar o aplicativo para sua versão mais recente;
  • Reiniciar o celular.

Alguns donos de iPhones e iPads informaram que TikTok e Snapchat não foram afetados pelo erro. Considerando a grande quantidade de queixas, a empresa possivelmente vai criar uma solução emergencial para o problema.

Continue lendo

MAIS ACESSADAS