Conecte-se conosco

Ações, Units e ETF's

BB Seguridade (BBSE3): Planner reajusta preço-alvo para R$ 35 com recomendação de compra

BB Seguridade (BBSE3): Planner reajusta preço-alvo para R$ 35 com recomendação de compra

Publicado

em

BB seguridade

A Planner revisou o BB Seguridade (BBSE3) em seu portfólio, reajustando o preço-alvo que passou de R$ 24,68 para R$ 35. A recomendação é de compra e o potencial de valorização está em 41,88%.

Conforme relatório, o BB Seguridade registrou no terceiro trimestre de 2020 lucro líquido ajustado de R$ 1,1 bilhão, com crescimento em ambas as bases de comparação, trimestral e anual, explicado pela melhora do resultado operacional, o forte desempenho comercial (com novos produtos lançados e expansão de faturamento nos canais digitais), que no conjunto, compensaram a expressiva redução do resultado financeiro, impactado pela redução da taxa básica, restituição de capital e distribuição de proventos aos acionistas.

“Permanecemos com uma visão construtiva em relação à empresa, com base na retomada gradual da atividade econômica e na continuidade da melhora do resultado ao longo dos próximos trimestres”, informou.

Banco do Brasil

.

Acumulado

Já no acumulado dos nove meses do ano, o lucro líquido ajustado registrou queda de 6,7% somando R$ 3 bilhões, por redução no resultado de equivalência da Brasilprev e do resultado financeiro da holding impactado principalmente pela restituição de capital aos acionistas em 30 de abril, pela a redução da Selic média e o pagamento em 24 de agosto de R$ 0,8753/ação na forma de dividendos, com retorno de 3,1%.

BB Seguridade (BBSE3): Planner reajusta preço-alvo para R$ 35 com recomendação de compra

Ações BBSE3

As ações do BB Seguridade (BBSE3) operam em forte alta nesta terça-feira (3), após a divugação do balanço do terceiro trimestre da companhia. Enquanto o Ibovespa operava em alta de 1,9% após o início dos negócios, os papéis da empresa subiam 5,57%, por volta das 10h35.

O BB Seguridade registrou um lucro líquido ajustado de R$ 1,09 bilhão entre julho e setembro deste ano, alta de 1,4% ante o resultado do mesmo período do ano passado. De acordo com a empresa, o desempenho operacional das empresas do grupo cresceu 7,9% em relação ao terceiro trimestre de 2019.

A companhia explicou que tal desempenho ocorreu em “um cenário ainda desafiador, com a atividade econômica se recuperando gradualmente e o resultado financeiro ainda comprometido” e citou adversidades impostas pela pandemia.

A direção da empresa ressaltou que o resultado financeiro da holding ainda está comprometido, impactado principalmente pela restituição de capital aos acionistas, pela menor taxa básica de juros da economia (Selic) média e pela distribuição de recursos provenientes da venda do IRB.

Todavia, a Brasilprev também colaborou com os números da empresa, com resultado positivo de R$ 16,5 milhões, explicado por um incremento nas receitas com taxas de gestão, de 5,8%, além da melhora do índice de eficiência e evolução do resultado financeiro. A Brasilcap estimulou os resultados, com resultado positivo em R$ 10,5 milhões.

Por outro lado, pesou de forma negativa o resultado da Brasilseg, negativo em R$ 38,6 milhões, ocorrido por conta do avanço da sinistralidade e da queda do resultado financeiro, parcialmente compensado pelo aumento de 20,4% dos prêmios.

A arrecadação com títulos de capitalização avançou 19,2% em relação ao terceiro trimestre de 2019, reportando a maior arrecadação trimestral dos últimos dois anos, para R$ 1,456 bilhão. O crescimento na base trimestral é de 39,4%.

Embora as ações do BB Seguridade operem em forte alta nesta terça, os papéis da empresa ainda registram um retorno negativo em 36% neste ano. A companhia passa por um momento de mudanças em sua liderança, tendo nomeado Marcio Hamilton Ferreira como novo diretor-presidente nas últimas semanas.

Veja BBSE3 na Bolsa:

Continue lendo
Publicidade
Comentários