Conecte-se conosco

Perfis

Joe Biden

Nome completo: Joseph Robinette Biden Jr.
Ocupação: Advogado e político e 46º presidente americano
Local de Nascimento: Scranton, Estados Unidos
Data de Nascimento:  20 de novembro de 1942
Partido: Democrata

Com uma longa trajetória na carreira política norte-americana, Joe Biden é atualmente o presidente mais votado da história dos Estados Unidos.

Leia ainda: Kamala Harris: Mulher negra e vice-presidente dos Estados Unidos

Mesmo com um estilo mais moderado, para os padrões do partido democrata, e sua imagem de homem branco mais velho, Biden se destacou na corrida eleitoral.

Bem, as eleições de 2020 foram tensas para o mundo inteiro, afinal, o governo norte-americano interfere em diversas questões internacionais.

Dessa forma, continue a leitura e conheça melhor sobre a trajetória e ideologias do atual presidente do EUA!

Quem é Joe Biden?

Joseph Robinette Biden Jr., conhecido internacionalmente como Joe Biden, é o 46º presidente dos Estados Unidos, nascido em 1942, na cidade de Scranton, na Pensilvânia.

Joe Biden é o filho mais velho de Catherine Eugenia e Joseph Biden, um representante de vendas da companhia de petróleo Amoco.

Entretanto, com a recessão nos EUA após o final da Segunda Guerra Mundial, o Sr. Biden perdeu o emprego e a família precisou se mudar para a casa dos pais Catherine.

Depois, os Biden se mudaram para Delaware, onde o pai de Joe conseguiu um emprego como vendedor de carros usados.

Ainda, em sua fase de criança, Joe Biden enfrentava problemas na fala e gaguejava.

Contudo, os problemas na sua fala eram um detalhe, porque Joe foi um dos principais jogadores de futebol americano de sua escola.

Inclusive, ele conseguiu levar seu fraco time para uma temporada invicta no campeonato estadual.

Todavia, as notas de Biden não eram das melhores, os seus amigos da época diziam que o jovem era mais lembrado pela sua liderança e carisma do que pela excelência acadêmica.

Formação

Joe Biden formou-se em Ciência Política e História na Universidade de Delaware.

Ainda nessa universidade, Biden viajou com amigos para as Bahamas, onde conheceu Neilia Hunter, a mulher com quem se casou em 1966.

Bem, a primeira graduação não foi suficiente para o jovem Biden, então o jovem seguiu para a Universidade de Syracuse, para cursar Direito.

Início da carreira política

Biden se formou na faculdade de Direito e passou no Exame da Ordem no ano de 1969, quando começou a sua carreira jurídica como defensor público.

Entretanto, Joe não se encontrou no Direito, descrevendo a área como “a coisa mais chata do mundo”.

Pouco tempo depois, Biden entrou no escritório de advocacia de um membro dos Democratas, que o convidou para entrar no partido.

Como o Direito não era o seu forte, então Biden resolveu concorrer para o equivalente à Assembleia Legislativa de Delaware, como progressista, tendo a sua primeira vitória nas urnas.

O interessante é que, em quarenta anos na vida política, Biden nunca perdeu em uma eleição no voto popular!

Durante os anos de 1970 e 1972, Joe manteve a jornada dupla como membro do legislativo e advogado.

Entretanto, ele ainda almejava algo maior. Por isso, ele tentou uma cadeira no Senado Federal.

Ali, foi um desafio para Biden, pois o concorrente era um conhecido republicano que tinha apoio de Richard Nixon, o presidente da época.

Nesse cenário, como Biden não tinha experiência e dinheiro, a campanha de Biden não tinha muitas chances de bater um concorrente tão forte.

Entretanto, com o apoio da sua família na campanha, Biden venceu a eleição por uma margem de apenas 3.162 votos.

Naquela campanha, Biden defendeu o fim da Guerra do Vietnã, a preservação do meio ambiente, a ampliação dos direitos civis e a revisão dos impostos.

As mudanças de posicionamento de Biden

Aquela eleição foi a primeira de muitas na sua carreira de 36 anos no Senado americano.

Nesse contexto, Biden acumulou uma longa experiência nas comissões de Justiça e de Relações Internacionais.
Em sua trajetória, Biden se mostrou um senador progressista.

Entretanto, sua opinião mudou ao longo dos anos e ele diz se arrepender de algumas de suas opiniões e votos passados, os classificando como erros.

Isso porque, no passado, Biden organizo a aprovação de uma lei que aumentou o encarceramento de negros e latinos nos EUA.

Além disso, Biden já se posicionou contra a presença de homossexuais no corpo militar dos EUA e a união civil entre casais do mesmo sexo.

Não somente, Biden chegou a votar a favor da invasão do Iraque e se opôs à política de miscigenação das escolas públicas.

Aspirante à presidente

Nos anos 80, Joe Biden se tornou uma voz de destaque no Partido Democrata e por isso muitos consideravam que ele chegaria à presidência de forma natural.

Assim, em 1988 Biden se candidatou a presidência, sendo visto como um forte concorrente, visto que fez grandes doações nos primeiros meses de sua campanha.

Contudo, a campanha foi um desastre, gerando uma briga interna na sua equipe.

Para agravar a situação, o discurso de Biden era plagiado, pois o candidato utilizou trechos completos de discursos de um conhecido político britânico.

Com isso, a candidatura de Biden não foi para frente, por isso, ele desistiu da corrida presidencial.

Nessa mesma época, Biden passou por duas cirurgias para o tratamento de dois aneurismas cerebrais.

Com o seu estado de saúde delicado, ele precisou ficar afastado do trabalho por sete meses.

Vice-presidente no governo Obama

Se você acha que aquele foi o fim da sua vontade de se tornar presidente dos EUA, você está muito enganado!

No último ano do governo de George Bush, em 2009, os EUA estavam em duas guerras no Oriente Médio.

Além disso, o país passava por uma recessão que abalou o sistema financeiro global.

Nesse cenário, Biden decidiu que esse era o momento ideal para tentar ser presidente novamente.

Tendo em vista seu patrimônio baixo e de origens na classe média baixa, Biden era visto como um membro da classe trabalhadora.

Além disso, Biden mantinha um carisma e capacidade de empatia acima da média.

Com esses atributos e sua vasta experiência na política externa, Biden era visto como um forte candidato para a presidência.

Inclusive, entre as famílias de classe média que estavam perdendo tudo, enquanto o país gastava trilhões em guerras.

Entretanto, Biden não conseguiu levar sua campanha acima dos 10% de intenções de voto nas primárias democratas.

Por isso, em junho de 2008, Barack Obama o convidou para ser o vice em sua chapa, visto a boa relação pessoal que desenvolveram em Washington.

A escolha não foi somente por afinidade.

Na verdade, Obama enxergava em Biden a pessoa certa para trazer a experiência internacional e atrair a classe trabalhadora.

Governo Obama

Com a vitória de Obama nas urnas em 2008, Biden esteve durante os oito anos do governo Obama, entre 2009 e 2016.

Nessa experiência, Biden teve uma atuação destacada como vice-presidente, assumindo o controle de grande parte do governo, a convite do presidente.

No governo Obama, a experiência de Biden na política e sua destreza em reduzir conflitos entre opiniões divergentes era bastante importante.

Por isso, Obama considera Biden como um importante conselheiro.

Além disso, para melhorar as políticas do governo dos EUA, nas principais, Biden forçava os membros do governo a se prepararem mais e revisarem suas posições.

Assim, sendo muito valorizado por Obama, Biden foi escalado como o responsável por gerenciar a Guerra do Iraque.

Não somente, Biden utilizou seu Senado para aprovar as políticas para combater os efeitos da recessão e a expansão do sistema de saúde público.

Eleições 2020

(Blank Headline Received)

Nos anos seguintes, durante o governo Trump, após Obama, Biden esteve participando ativamente na vida política dos EUA.

Entre as pautas de defesa de Biden, estava mais estudos contra o câncer, combate às mudanças climáticas, maior acesso à saúde pública e os direitos dos imigrantes e da comunidade LGBTQIA+.

Biden era considerado um potencial candidato democrata em 2020, mas se recusava a confirmar se estava de fato na disputa.

Entretanto, em julho de 2019, Biden decidiu entrar na disputa à presidência.

Logo no início, na corrida das primárias democratas, não atraiu muitos fãs como seus concorrentes Bernie Sanders e Elizabeth Warren.

Entretanto, sua campanha ganhou força quando começaram a sair os resultados nos estados com uma maior participação da população negra.

E foram esses votos que o levaram a sua primeira vitória nas primárias.

Assim, com desistência de outros candidatos moderados, Biden conquistou 22 estados nos dois meses seguintes, tendo o ultra progressista Bernie Sanders ainda como concorrente.

Tendo em vista que Bernie não tinha chances de vitória contra Trump, o mesmo abriu caminho para Biden ser indicado para concorrer à presidência dos EUA.

Críticas ao governo Trump

Biden seguiu na corrida presidencial, sendo um crítico incisivo sobre o fraco combate à pandemia do governo Trump.

Diante o governo ineficaz, os EUA levaram o topo do ranking de número de casos e mortes no mundo.

Além disso, Biden atacou o modo divisionista de Trump, especialmente em relação aos protestos antirracistas que se multiplicaram após a morte de George Floyd.

Ainda, para ganhar ainda mais destaque entre os eleitores, Biden abraçou vários temas do lado progressista e à esquerda do partido.

Dessa forma, entre as propostas de Biden, estavam o apoio à creche pública universal, combater as mudanças climáticas e a expansão ilimitada da saúde pública dos EUA.

E foi através desse discurso que Biden se tornou vitorioso nas eleições presidenciais em 2020, sendo o presidente mais votado até hoje pelo voto popular.

Gostou do conteúdo? Acesse mais artigos sobre os homens mais ricos e bem sucedidos do mundo navegando no nosso blog!

Publicidade
Comentários

MAIS ACESSADAS