Conecte-se conosco

Empresas

Braskem fecha com governo mexicano para retomar fornecimento de gás

A companhia atua no segmento petroquímico

Publicado

em

A Braskem (BRKM5) comunicou nesta segunda-feira que a unidade no México Braskem Idesa (BI) assinou contrato de prestação de serviço de transporte de gás natural com agência do governo mexicano, após ser notificada sobre interrupção do serviço de transporte de gás natural em dezembro do ano passado.

“Com a assinatura desses documentos pela BI, a BI começou a receber, desde já, o serviço de transporte de gás natural que havia sido interrompido unilateralmente”, afirmou a Braskem, acrescentando que o contrato com o Centro Nacional de Control del Gas Natural (Cenagas) tem prazo final de 15 anos.

Segundo a Reuters, no final do ano passado, a Braskem Idesa anunciou que estava paralisando as atividades operacionais no Complexo Petroquímico do México após ser notificação pelo Cenagas sobre interrupção do transporte de gás natural, destacando que se trata de insumo energético essencial para produção de polietileno.

O presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, afirmou que não renovaria o contrato de fornecimento de gás natural para a central petroquímica erguida pela Braskem no país.

BRKM5 fecha em prejuízo

A empresa

A Braskem é uma empresa brasileira do ramo petroquímico, produtora de resinas termoplásticas. Com quarenta unidades industriais em quatro países, é a maior de seu segmento nas américas e a maior produtora de polipropileno dos Estados Unidos.

Braskem – PEMEX

A Braskem Idesa também assinou memorando de entendimentos para discutir potenciais aditivos ao contrato de fornecimento de etano com a Pemex, que contempla discussões para desenvolvimento de terminal de importação de etano, segundo a petroquímica brasileira.

O atual contrato de fornecimento de etano entre BI e Pemex, de acordo com a petroquímica brasileira, segue em vigor e válido. “No momento, a BI não consegue prever o resultado de tais discussões com a Pemex, seus acionistas e credores”, ponderou.

Nem a Braskem ou a Braskem Netherlands B.V., controladora da BI, são partes dos documentos mencionados acima, disse a companhia brasileira.

Veja BRKM5 na Bolsa:

Você pode gostar
Continue lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.