Conecte-se conosco

Finanças

Caixa Tem: Veja o que sairá na plataforma após o fim do auxílio emergencial

Objetivo da Caixa é garantir à população brasileira de baixa renda o acesso a serviços bancários mais tradicionais.

Publicado

em

O Caixa Tem é o aplicativo criado pela Caixa Econômica Federal para facilitar os repasses do auxílio emergencial. Nele, o beneficiário do programa pode movimentar os recursos a cada parcela depositada, seja por meio de saques, transferências ou no pagamento de uma compra.

Hoje em dia, o Caixa Tem também atua no repasse de recursos advindos de outros programas sociais, comoo o Benefício Emergencial de Manutenção do Emprego e Renda (BEm) e mais recentemente o Bolsa Família.

Leia mais: Caixa Tem terá cartão de crédito inédito voltado para usuários do app

Com mais de 90 milhões de contas abertas no aplicativo, a ideia é reaproveitá-lo com outros serviços assim que o auxílio emergencial 2021 for encerrado. Segundo o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, a previsão é ofertar seguros, cartão de crédito e microcrédito aos usuários.

“Todos os produtos serão mantidos. Todos os produtos gratuitos continuarão gratuitos. E faremos mais”, afirmou o executivo.

Tudo de forma gratuita e sem custo, visto que a grande base de usuários do Caixa Tem não conta com grandes rendimentos ou faz parte da população brasileira sem acesso aos serviços bancários mais tradicionais.

Lançamento de novos produtos

De acordo com Guimarães, o Caixa Tem terá em breve novas linhas de crédito. A começar por um empréstimo facilitado, com limites de R$ 100, R$ 200 e R$ 300. A contratação vai acontecer de forma rápida, simples e totalmente digital.

Outra novidade inclui a liberação de cartões de crédito direto pelo aplicativo. Atualmente, o Caixa Tem oferece apenas um cartão de débito virtual, voltado para compras online.

Ainda sem datas oficiais para o lançamento dos recursos, a expectativa é de que eles sejam lançados assim que encerrado o cronograma do auxílio emergencial. Sendo assim, a intenção da Caixa é manter a plataforma ativa e garantir o acesso financeiro facilitado para quem é trabalhador de baixa renda.

Continue lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.