Conecte-se conosco

Economia

Entenda como a greve dos caminhoneiros no próximo domingo pode impactar o país

Caminhoneiros de todo o país avaliam entrar em greve no próximo domingo, 25, quando é comemorado o Dia do Motorista.

Publicado

em

Caminhões

O Conselho Nacional de Transporte Rodoviário de Cargas (CNTRC) lidera um movimento que pode decidir pela deflagração de um greve de caminhoneiros no próximo domingo, 25, Dia do Motorista. A ação tem como foco protestar contra o aumento no preço do diesel, que afeta diretamente a categoria.

Leia também: COVID: Empresa pode vender um milhão de vacinas por R$ 47 a dose

O grupo quer o fim da Política de Preço de Paridade de Importação (PPI) aplicada pela Petrobras para garantir o piso mínimo de frete. A medida foi instaurada por lei após a greve de 2018, segundo informações do jornal Folha de S. Paulo.

Embora parte dos caminhoneiros já esteja de acordo com a paralisação, novas reuniões serão realizadas para que o martelo sobre o assunto seja batido. Se ficar decido pela greve, o movimento terá início no domingo, mas deverá ganhar mais adesão a partir de segunda-feira.

Reajuste nos preços

Os motoristas foram pegos de surpresa com o primeiro reajuste nos preços dos combustíveis pela Petrobras. Há alguns dias, representantes do CNTRC pediram ao general Joaquim Silva e Luna, chefe da estatal, para que aumento fosse cancelado.

Leia mais: Caixa deve repassar os lucros do FGTS aos trabalhadores a partir de agosto

“Deixamos claro na reunião que se o diesel subisse ia afetar seriamente não só os caminhoneiros, mas a sociedade em geral, que já está muito pressionada”, disse Plínio Nestor Dias, presidente do conselho.

O aumento no preço do diesel impacta toda a cadeia produtiva que depende do frete por estradas no Brasil, embora o efeito no IPCA não seja tão significante.

Como a greve pode afetar o Brasil?

Tendo como base a última paralização da categoria, os cidadãos do país poderão observar um aumento expressivo nos preços dos alimentos, decorrente do atraso para chegarem aos municípios. Os combustíveis também deverão ficar escassos, já que seu transporte é feito por terra.

Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Empresas

Petrobras assina contrato para arrendamento do Terminal de GNL da Bahia

Operação de R$102 mi

Publicado

em

A Petrobras assinou contrato para arrendamento do Terminal de GNL da Bahia, conforme documento encaminhado ao mercado.

De acordo com a petroleira, trata-se de transação com a empresa Excelerate Energy Comercializadora de Gás Natural Ltda. (Excelerate) acerca de contrato de arrendamento do Terminal de Regaseificação de GNL da Bahia (TR-BA) e instalações associadas, no valor de aproximadamente R$ 102 milhões, com vigência até dezembro de 2023, além dos demais contratos acessórios associados ao processo.

Também disse que a iniciativa é um importante passo para o processo de abertura e aumento da competitividade do segmento de gás natural no Brasil e está prevista no Termo de Compromisso de Cessação (TCC) firmado com o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE) para construção de um ambiente favorável à entrada de novos investidores no setor.

Petrobras

Ainda de acordo com o documento, com a conclusão da negociação, a Excelerate está buscando, com o apoio da Petrobras, a transferência das licenças e autorizações necessárias para a operação de um novo navio regaseificador no TR-BA.

“Tão logo a nova empresa esteja apta a operar, a Petrobras deslocará o seu navio regaseificador que se encontra no TR-BA para o Terminal de Regaseificação de GNL de Pecém, no Ceará”, destacou.

A Petrobras está listada na bolsa brasileira (B3) sob o ticker PETR4.

Veja o documento:

Petrobras assina contrato para arrendamento do Terminal de GNL da Bahia

Continue lendo

Ações, Units e ETF's

Gafisa homologa aumento de capital que passa a R$1.248 bi

Movimento de 27.892.638 milhões de ações

Publicado

em

A Gafisa homologou seu aumento de capital que passou a R$ 1.248.574.113,49, conforme aviso aos acionistas encaminhado ao mercado.

De acordo com o documento, trata-se de subscrições de ações recebidas, totalizando o montante de 27.892.638 milhões.

Também disse que o movimento foi aprovado pelo conselho e que o novo capital social está dividido em 337.445.727 milhões de ações ordinárias.

E acrescentou que considerando que um pequeno número de acionistas que optaram por condicionar a sua subscrição ao atingimento do valor total do aumento de capital deliberado, e o aumento de capital não atingiu este valor máximo.

Gafisa homologa aumento de capital que passa a R$1.248 bi

Gafisa

Ainda de acordo com o documento, a companhia procederá à restituição dos valores subscritos por esses acionistas, no valor de R$ 51.320,79 mil – equivalente a 11.181 ações – que será transferido no dia 29 de setembro de 2021.

Esta restituição não afeta os valores descritos no parágrafo anterior.

“A Gafisa reitera todas as informações relativas às ações emitidas expostas no Aviso aos Acionistas originalmente apresentado em 19 de julho 2021 – conforme ajustado – e reforça que os direitos e vantagens atribuídos às ações ordinárias emitidas são os mesmos das demais ações ordinárias que compõem o capital social da companhia.

A Gafisa está listada na bolsa brasileira (B3) sob o ticker GFSA3.

Veja o documento:

Gafisa homologa aumento de capital que passa a R$1.248 bi

Continue lendo

Empresas

M. Dias Branco adquire a Latinex Importação e Exportação de Alimentos

Transação superior a R$180 mi

Publicado

em

M. Dias Branco adquire a Latinex Importação e Exportação de Alimentos

A M. Dias Branco adquiriu a Latinex Importação e Exportação de Alimentos, conforme fato relevante encaminhado ao mercado.

De acordo com o documento, a companhia deve pagar R$ 180 milhões, podendo atingir o valor total de até R$ 272 milhões, se forem cumpridas determinadas metas de desempenho previstas no contrato de aquisição.

Também disse que apesar de a operação não consistir em investimento relevante, ainda assim deverá ser submetida à ratificação da assembleia geral de acionistas, e ensejará direito de recesso.

Nesse sentido, contratou consultoria especializada para elaborar os laudos de avaliação e comunicará oportunamente os seus acionistas sobre os resultados dos trabalhos.

M. Dias Branco adquire a Latinex Importação e Exportação de Alimentos

M. Dias Branco

Ainda de acordo com o documento, com as marcas FIT FOOD, Frontera, Smart e Taste&Co, a Latinex reforça a presença da companhia em healthy food (saudabilidade) e snacks, além de marcar a entrada nos segmentos de temperos, molhos e condimentos, o que reflete a estratégia comercial da M. Dias Branco de crescimento com lucratividade, incluindo no seu portfólio produtos com alto potencial de crescimento e valor agregado.

Conforme a empresa, a conclusão da operação está condicionada ao cumprimento de obrigações e condições precedentes usuais a esse tipo de transação, ressaltado que, dadas as suas características, a consumação da operação não se sujeita à aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE).

A M. Dias Branco está listada na bolsa brasileira (B3) sob o ticker MDIA3.

Veja o documento:

M. Dias Branco adquire a Latinex Importação e Exportação de Alimentos

Continue lendo

MAIS ACESSADAS