Conecte-se conosco

Ações, Units e ETF's

Espaçolaser (ESPA3): como Xuxa atuou na construção do império bilionário?

Em 29 de janeiro, a rainha dos baixinhos e os sócios da franquia de depilação celebraram um IPO de R$ 2,64 bilhões.

Publicado

em

Espaçolaser

Ao convidar Xuxa Meneghel para compor uma parte minoritária da Espaçolaser, José Carlos Semenzato e os fundadores da franquia de depilação (Ygor Moura, Paulo Morais e Tito Pint) não possuíam o dinheiro para pagar o cachê da apresentadora. O valor era de aproximadamente R$ 5 milhões.

Em 2015, a apresentadora de TV já tinha sociedade com o conhecido “tubarão das franquias” no espaço de festas Casa X. Por meio do sucesso da parceria, ela tinha conhecimento que o negócio poderia crescer, caso arriscasse. Xuxa aceitou, mas antes “pediu para passar dois meses testando em casa a máquina”, disse um sócio mais próximo. Segundo ele, Xuxa não queria sentir dor, “porque ela teve o cuidado, que muitas celebridades não têm, de se associar a uma empresa que realmente fizesse sentido para ela”.

“Meu lado empresária não é muito forte. Sou artista e é raro ver uma que saiba mexer bem com números e leis, mas aprendi um pouco com a vivência. Já fui muito enganada e roubada até chegar nesse momento onde digo que não quero mais certas coisas para mim”, disse Xuxa em entrevista à Exame.

“O mundo dos negócios hoje precisa de influenciadores”, pois acrescentam “opinião, carisma e a experiência de quem chega rápido ao coração do público”. “Isso não se aprende em nenhuma faculdade de marketing ou de negócios”, diz a rainha dos baixinhos. Porém, assim como em qualquer outro negócio no mercado de capitais, o risco cobra caro e, por isso, ela enfatiza a importância da confiança.

“Lidar com imagem e bem-estar sempre foi meu ‘negócio’, e, com a idade, eu ganhei mais credibilidade, as pessoas sabem que eu não colocaria meu nome em algo que não conheço ou acredito”, complementa Xuxa.

E não por acaso, em 29 de janeiro, os cinco sócios e o fundo L Catterton celebraram um IPO de R$ 2,64 bilhões. A oferta pública do negócio, que a rainha dos baixinhos entregou a sua imagem e cotidiano, se dá no cenário em que o perfil da Espaçolaser no Instagram totaliza 11,6 milhões de seguidores e ela deixará a televisão para se dedicar à vida. “A televisão não é mais a mesma, minhas necessidades também não são mais as mesmas. A pandemia me fez ver que eu posso ter todos trabalhando para mim de casa. Vi que não preciso de ninguém me representando. Posso e devo falar diretamente com as pessoas que querem trabalhar comigo. Já foi a época de ‘telefone sem fio’”, frisa ela.

As próximas etapas ainda não foram reveladas, mas tanto Xuxa quanto Semenzato devem permanecer com a parceria na SMZTO Participações. Eles estão em busca de negócios no segmento de pets e marcas com sustentabilidade, atreladas ao veganismo, “mas sem pressa, só se aparecer algo que possamos acelerar, e não construir do zero”, ressalta o empresário.

Você pode gostar
Continue lendo
Publicidade
Comentários