Conecte-se conosco

Economia

Gás de cozinha consome mais de 8% do salário mínimo

Acrescentada de forma incontrolável, a inflação tem sugado do salário de trabalhadores diariamente o seu poder de compra.

Publicado

em

A inflação consegue refletir no trabalhador quando constatamos que o valor de um gás de cozinha, de 13 kg, equivale a mais de 8% do salário mínimo atualmente.

Veja também: O efeito dominó que causa a inflação: entenda!

Consoante a investigação promovida pela EXTRA, ao obter os dados da Agência Nacional de Petróleo (ANP), o gás de cozinha, no começo do ano, estava sendo comercializado por mais de R$ 100, condizente a mais de 8% do salário mínimo, fornecido aos trabalhadores brasileiros, o qual encontra-se no valor de R$ 1.212.

Porém, os indivíduos que acabam sendo mais afetados em um cenário como esse, são as pessoas que se encontram em extrema pobreza. O Gás Liquefeito de Petróleo (GLP – como é chamado o gás de cozinha) possui o dobro do valor concedido pelo Auxílio Gás disponibilizado pelo governo.

Vemos também que no mesmo instante em que aconteceu o reajuste do salário mínimo, no começo do ano, o preço do gás teve um acréscimo de aproximadamente R$ 11,00. Apesar do aumento, o valor do botijão alcançou a casa das centenas em um período de apenas quatro meses.

Conforme a visão do economista da Escola de Economia de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas (FGV EESP), Joelson Sampaio, a alta tem ocorrido por causa dos acontecimentos no campo econômico internacional.

“Isso é explicado, principalmente, por conta do aumento do preço das commodities. Os preços internacionais subiram e a gente segue o mercado internacional.

Inclusive, uma parte do gás de cozinha que a gente utiliza no Brasil é importado. Assim, estamos tendo esses reflexos no aumento de preços do GLP”, afirma.

E no que depender dos acontecimentos internacionais, as expectativas não apresentam melhora. Para o professor Marco Antonio Rocha, pertencente ao Instituto de Economia da Unicamp, não haverá chance de retorno aos valores que antecederam a pandemia ainda neste ano – momento em que um GLP, de 13 kg era comercializado em média por apenas R$ 64,79.

Publicidade
Comentários

MAIS ACESSADAS