Conecte-se conosco

Automobilística

Gasolina cara e falta de peças: Mercado de locação de carros enfrenta crise

As locadoras de automóveis têm assistido seus lucros retraírem mês a mês. São vários fatores que acarretaram problemas no setor; entenda:

Publicado

em

A atual crise no setor automobilístico vem provocando profundas mudanças no mercado. Com a falta de semicondutores e outros componentes, as locadoras começaram a buscar por seminovos. Anteriormente, essas empresas realizavam a compra direto da fábrica com uma série de benefícios fiscais.

Porém, o caso se agrava com a alta dos preços dos combustíveis. Muitos motoristas devolveram os veículos para as locadoras, por inviabilidade do trabalho. O presidente da Associação Brasileira de Locadoras de Automóveis (Abla), Paulo Miguel Júnior, falou sobre o tema.

Alta devolução

Em entrevista ao jornal Estado de S. Paulo, o representante diz que já forma devolvidos 30 mil veículos. Logo no início da pandemia, em 2020, o número chegou a 160 mil carros devolvidos no Brasil. Contudo, essa quantidade foi recuperada em 2021.

O problema agora é outro e se caracteriza pela somatória de dois fatores. Como mencionado antes, a falta de semicondutores diminui a entrega de veículos novos pelas fábricas. Além disso, o valor excessivo dos combustíveis fez cair a demanda por veículos de aluguel.

Crise

Há cinco anos, as locadoras eram detentoras de 20% do total de automóveis vendidos no país. Essa porcentagem vem caindo nos últimos meses e já atinge os 15%.

Até agosto, foram vendidos 1,33 milhão de carros e comerciais leves no país. Desse total, 200 mil se destinaram às locadoras de veículos. Os dados são da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave).

Fora isso, ainda existe um novo fator que deve agravar o lucro das locadoras tradicionais. Os planos de assinatura que várias marcas criaram concorre diretamente no mercado.

A adesão a essa modalidade tem se expandido. Nela, o consumidor escolher um carro zero km disponível e faz a assinatura. Os planos contemplam entre um e três anos. Toda a documentação e manutenção fica a cargo das concessionárias.

Por fim, também pode-se destacar o aumento no preço dos automóveis e queda nos benefícios. Antes, as locadoras recebiam quase que uma isenção de impostos. Contudo, o benefício foi reduzido em diversos casos.

Procura por carros

O presidente da Abla afirmou ao Estado de S. Paulo que os locadores estão garimpando automóveis. As alternativas são várias e incluem a busca por estoques em concessionárias e por seminovos. Contudo, encontrar carros usados pouco rodados está cada dia mais difícil.

Miguel Júnior destacou, ainda, que existem filas de espera para locação por assinatura e frotas. Nas concessionárias também existem filas por carros novos em estoque.

De acordo com a Abla, existem 11 mil locadoras que estavam dispostas a comprar 800 mil veículos. Porém, com as dificuldades apresentadas, a estimativa foi reduzida para 380 mil. Portanto, menos da metade da previsão inicial para 2021.

Publicidade
Comentários

MAIS ACESSADAS