Conecte-se conosco

Automobilística

Haojue prepara nova moto trail popular para chegar ao Brasil: NK 150

A Haojue NK 150 deve chegar ao mercado ainda no primeiro trimestre de 2022. Ela vai encarar a concorrência da Honda Bros e da Yamaha Crosser.

Publicado

em

A Haojue ainda não é uma marca tão famosa entre o público brasileiro. Mesmo sendo uma montadora de respeito, o público nacional ainda precisa se acostumar com sua chegada. Porém, o lançamento da marca deve chamar a atenção. A nova trail NK 150 une estilo e design que agrada ao mercado interno.

Leia mais: Pare de abastecer com etanol! Entenda o porquê

Novidade

De modo objetivo, os amantes de estilo off-road e trail terão uma nova opção de compra. A partir de 2022, a NK 150 foi confirmada pela Haojue no Brasil. A expectativa é de que a motocicleta chegue ainda durante o primeiro trimestre do próximo ano.

As principais concorrentes da NK 150 são a Honda Bros 160 e a Yamaha Crosser 150. Vale destacar que os consumidores mais atentos aguardam o modelo há algum tempo.

A NK 150 foi exibida durante o Salão Duas Rodas ainda em 2019, portanto, antes da pandemia. Sua chegada era prevista para ocorrer em 2020. Porém a atual crise sanitária modificou um pouco os planos da Haojue. Pode-se dizer que foi o mesmo contratempo vivido pela Ducati, no lançamento da Streetfighter.

Haojue NK 150

O motor utilizado na NK 150 é o mesmo que motor da DK 150, com 149 cm³. A máquina já é conhecida entre os brasileiros e não deve causar grandes surpresas. A potência máxima oferecida é 12,3 cv, enquanto o torque chega a 1,27 kgfm. A transmissão contará com cinco velocidades.

Não foram reveladas todas as novidades para a versão da moto que chegará ao Brasil. Contudo, os consumidores esperam uma NK 150 com garfo telescópico na dianteira e monoamortecimento da traseira. Além disso, a nova NK também deve contar com rodas aro 17 e 19 e freios com acionamento combinado.

O modelo não possui freios ABS e o valor da Haujue NKL 150 deve ficar perto dos R$ 10 mil. Esse preço se mantém na média das concorrentes como a Honda Bros 160, que sai por R$ 10.190.

Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Automobilística

Honda libera mais fotos da nova geração do HR-V

Modelo conta com versão híbrida que também deve chegar ao Brasil em breve. Ela é capaz de fazer mais de 18 km/l.

Publicado

em

Depois de quase oito meses, a Honda decidiu liberar novas imagens do HR-V 2022. O SUV compacto chega ainda em 2021 na Europa e possui versão híbrida e:HEV. Ela é capaz de fazer 18,5 km/l na gasolina. Aliás, esta versão também é aguardada pelo mercado brasileiro.

Leia mais: Volkswagen Virtus adiciona mais segurança e tecnologia na versão 2022

Novo Honda HR-V

A data de chegada do novo HR-V no Brasil é início de 2022, sem mês definido. Na verdade, o SUV será fabricado na unidade da Honda em Itirapina (SP). Com isso, sua chegada às lojas de todo o país será rápida. Espera-se que ocorra ainda no primeiro trimestre do próximo ano.

Os consumidores, aliás, podem esperar um veículo surpreendente. Afinal, o HR-V chegará totalmente modificado e ainda deve subir de patamar. Ou seja, vai disputar mercado até o novo Toyota Corolla Cross. O problema é que com isso o preço também deve ficar mais salgado.

Detalhes

A versão híbrida do modelo será convertida para flex, então utilizará gasolina e etanol. Contudo, está versão será a última a ser lançada. Inicialmente, os brasileiros vão conferir o carro com o mesmo perfil de motor.

Assim, o novo HR-V será equipado com motor 1.8 flex de até 140 cv de potência. Além disso, a versão topo de linha será 1.5 turbo, com 173 cv de potência. O câmbio automático será CVT, com simulação de marchas no volante.

Estética

A nova geração do SUV mantém o foco na elegância, com linhas mais refinadas e menos esportivas. Apesar disso, não perde a grandeza característica de um utilitário-esportivo. A iluminação é Full LED e as lanternas traseiras se conectam em uma barra de destaque. Aliás, este é o padrão que quase todas as montadoras estão aderindo.

O visual “clean refinado” se mantém no interior, que não ganhou grandes mudanças. O destaque vai para a longa saída de ar na parte superior, diferente da geração passada. Além disso, agora a central multimídia é flutuante.

Os valores ainda não foram revelados pela fabricante japonesa. Porém, com base em comparações com a concorrência e outros modelos, é possível oferecer uma estimativa. O nova Honda HR-V deve chegar ao mercado custando algo entre R$ 110 mil e R$ 160 mil.

Continue lendo

Automobilística

Detran isenta 126 mil motoristas do processo de suspensão da CNH

Ação beneficia os motoristas que tinham vinte ou mais pontos na CNH antes da reformulação do novo Código de Trânsito Brasileiro.

Publicado

em

Mais de 126 mil processos de suspensão da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) foram “perdoados” pelo Departamento de Trânsito de São Paulo (Detran-SP). O motivo está relacionado à reformulação das regras do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), atualizadas em abril desse ano.

Leia mais: Liberado! Mais um grupo pode sacar auxílio emergencial a partir de hoje, 15

Ao todo, 126.957 processos de suspensão do direito de dirigir que aguardavam julgamento foram anulados pelo órgão de trânsito. A ação beneficia os motoristas que tinham vinte ou mais pontos na CNH e que tiveram seus processos abertos antes do novo CTB entrar em vigor, ou seja, até março de 2021.

“Essa mudança na lei beneficia o motorista que corria o risco de suspensão da habilitação porque tinha 20 pontos na carteira e não se encaixava na legislação do novo CTB, que hoje aumentou o limite para até 40 pontos, dentro de algumas situações”, esclareceu Raul Vicentini, diretor de Habilitação do Detran-SP.

Novo limite de pontuação

Até então, o limite de pontuação permitido para casos de infrações de trânsito era de 20 pontos. Posteriormente, após a reformulação do CTB, o quantitativo de pontuação para a suspensão da CNH ficou definido da seguinte forma:

  • 20 pontos: quando o motorista comete duas ou mais infrações gravíssimas;
  • 30 pontos: quando o motorista comete uma infração gravíssima;
  • 40 pontos: quando o motorista não possui nenhuma infração gravíssima ou em caso de ele exercer atividade remunerada.

Cancelamento automático

De acordo com o representante do Detran-SP, o condutor não precisa se dirigir a uma unidade do Poupatempo ou do Detran para pedir o cancelamento do processo de suspensão. Isso porque a ação acontece de forma automática pelo próprio sistema do órgão.

O Departamento de Trânsito também alerta para que os motoristas não caiam em golpes de pessoas que estão oferecendo serviços para efetuar a suspensão de um processo. Para evitar esse tipo de problema, o Detran vai comunicar o interessado sobre a decisão via Correio. Quem não receber o comunicado pode acessar o site do Detran-SP para mais informações.

Continue lendo

Automobilística

Argentina decreta fim dos carros movidos a gasolina

País deve se tornar polo produtor de peças e componentes para carros elétricos. Governo planeja gerar mais de 21 mil empregos no setor.

Publicado

em

Em breve a Argentina será mais um país a proibir venda de carros movidos a combustão.  O anunciou foi feito na última quarta-feira (13) pelo presidente Alberto Fernández durante cerimônia na fábrica da Toyota, em Zárate.

Leia mais: Renault Master movido a hidrogênio é apresentado na Europa

O plano recebeu o nome de Proyecto de Ley de Movilidad Sustentable (Projeto de Lei e Mobilidade Sustentável). Elaborado pelo Ministério da Produção do país, o documento foi apresentado ao Congresso Argentino. Além de proibir venda de carros a combustão, o texto prevê diversas outras mudanças.

Uma das metas apontadas pelo presidente é investir R$ 44 bilhões na indústria automobilista argentina. Todo esse investimento será realizado até o ano de 2030. Entre os planos está também a criação de 21 mil novos postos de trabalho em fábricas de autopeças e baterias. Esses fabricantes atenderam diretamente o mercado de automóveis elétricos no país vizinho ao Brasil.

Proibição de motor a combustão

Segundo o texto do projeto, depois de 2041 nenhum carro a combustão será produzido ou vendido na Argentina. Para garantir o cumprimento das medidas, foi criado um órgão fiscalizador. A Agência Nacional para a Mobilidade Sustentável vai atuar ativamente durante os próximos 20 anos.

Dessa forma, serão estabelecidos os regulamentos necessários que cada fabricante de carros deverá cumprir. Com essa medida, o governo espera ampliar seu campo industrial e gerar mais empregos. Além disso, haverá fomento na área de desenvolvimento tecnológico para o setor. Além disso, irá expandir as exportações “em um mercado novo e cada vez mais atraente”. Foi o que disse Fernández.

A proposta do governo também tratou dos consumidores. Existirão incentivos e atrativos para que os compradores se adequem às mudanças. Afinal, será necessário abandonar o carro a combustão.

Dessa forma, de acordo com o projeto, serão oferecidos descontos especiais em carros elétricos. Além deles, também receberão ofertas as baterias e outros dispositivos necessários. Os descontos serão notórios e devem dar acessibilidade aos veículos. Dessa forma, a Argentina se alinha com o mercado e com a tendência econômica mundial.

Continue lendo

MAIS ACESSADAS