Conecte-se conosco

Automobilística

Kits que promete carro movido a água são reais ou não?

Diversos anúncios prometem economia de 80% em combustível com instalação de “conversor a água”. Isso é a fake ou não?

Publicado

em

Diversos anúncios prometem economia de 80% em combustível com instalação de “conversor a água”. Isso é a fake ou não?

Se você andou procurando maneiras de economizar combustível, certamente se deparou com anúncios do gênero. Algumas dessas promoções prometem vender kits de conversão do veículo para “motor a água”.

Leia mais: 30 Modelos de veículos isentos do IPVA a partir de 2022

Pois é, os chamados kits de hidrogênio têm despertado a curiosidade dos consumidores. Afinal, será que existe carro movida a água?

Kit de hidrogênio

O tal kit é vendido na internet por preços que começam inferiores a R$ 200. Porém, o valor pode ultrapassar facilmente a cada dos R$ 1 mil. A promessa é extrair hidrogênio da água por meio de eletricidade. Depois, o elemento é armazenado e usado para dar propulsão ao veículo.

Segundo os anúncios, o equipamento funcionaria em conjunto com os combustíveis tradicionais. Ou seja, carros movidos a gasolina, etanol ou diesel poderiam fazer a instalação. A promessa é de economia superior a 80% em comparação com o gasto atual.

Funciona?

A pergunta que fica é: funciona mesmo? Afinal, a quantidade de anúncios é grande e de vendedores e marcas maior ainda. Contudo, especialistas advertem que sim o produto funciona, mas não gera a economia esperada.

Ou seja, o equipamento é capaz de retirar hidrogênio da água e adicioná-lo ao combustível. Entretanto, a carga de energia necessária no processo é maior do que o ganho. Assim, a economia que se espera conseguir, na verdade, não acontece. Além disso, o procedimento pode gerar prejuízos.

A instalação de qualquer equipamento paralelo não homologado pelas fabricantes é perigosa. Como o conversor para mover o carro a água usa bateria, esta pode ficar danificada. Portanto, não vale a pena correr um risco desnecessário na tentativa de economizar a qualquer custo.

Se ainda assim restam dúvidas, basta lembrar das próprias fabricantes de automóveis. Há um bom tempo as mega empresas do ramo investem bilhões em energias renováveis. Não seria um simples dispositivo de R$ 200 que solucionaria o problema. Com certeza haverá veículos movidos a hidrogênio no futuro, porém o mecanismo para isso será outro.

Publicidade
Comentários

Automobilística

Faça as contas: Quanto custa um ano de combustível dos carros econômicos?

Pesquisa realizada pela KBB considerou apenas veículos econômicos, que podem ser abastecidos tanto com gasolina como etanol.

Publicado

em

Carros Econômicos

A Kelley Blue Book (KBB) é uma empresa referência quando o assunto são preços de carros. Recentemente, a companhia fez um levantamento que mostra o quanto o brasileiro gasta por ano para abastecer o veículo: cerca de R$ 5 mil.

Leia mais: 6 práticas rotineiras que fazem você gastar mais gasolina sem saber

Para chegar nesse resultado, a KBB usou dados da ultima tabela do Programa brasileiro de Etiquetagem Veicular do Inmetro (PBEV) associado à quilometragem média feita por um carro no prazo de um ano, que é de 12 mil km.

A pesquisa considerou apenas veículos econômicos, que podem ser abastecidos tanto com gasolina como etanol. Saiba o custo para manter rodando alguns dos automóveis mais econômicos do país!

Valor de combustível gasto por ano pelos carros mais econômicos

Conheça a seguir o quanto alguns veículos econômicos fazem o condutor gastar por ano em combustíveis. Vale lembrar que a média de preços considerada no levantamento é a de R$ 6,26 para o litro da gasolina e de R$ 4,82 para o etanol.

1. Hyundai HB20 1.0 Manual

  • Consumo: 9,5 km/l na cidade e 10,5 km/l na estrada com etanol e 13,3 km/l na cidade e 14,9 km/l na estrada com gasolina.
  • Custo para encher o tanque: R$ 241 com etanol ou R$ 313,00 com gasolina.
  • Valor gasto por ano: R$ 5.813 com etanol ou R$ 5.358,00 com gasolina.

2. Chevrolet Onix 1.0 Turbo manual

  • Consumo: 10,2 km/l na cidade e 11,2 km/l na estrada com etanol e 13,5 km/l na cidade e 16 km/l na estrada com gasolina.
  • Custo para encher o tanque: R$ 212,00 ou R$ 275,00 com gasolina.
  • Valor gasto por ano: R$ 5.665 com etanol ou R$ 5.136 com gasolina.

3. Fiat Mobi 1.0 manual

  • Consumo: 9,7  km/l na cidade e 10,7 km/l na estrada com etanol e 13,7 km/l na cidade e 15,3 km/l na estrada com gasolina.
  • Custo para encher o tanque: R$ 226 com etanol ou R$ 294 com gasolina.
  • Valor gasto por ano: R$ 5.698 com etanol ou R$ 5.209 com gasolina.

4. Chevrolet Onix Plus 1.0 Turbo manual

Ônix plus

  • Consumo: 9,6 km/l na cidade e 12,2 km/l na estrada com etanol e 13,7 km/l na cidade e 17 km/l na estrada com gasolina.
  • Custo para encher o tanque: R$ 212 com etanol e R$ 275 com gasolina.
  • Valor gasto por ano: R$ 5.370 com etanol e R$ 4.947 com gasolina.

5. Renault Kwid 1.0 manual

  • Consumo: 10,3 km/l na cidade e 10,8 km/l na estrada com etanol e 14,9 km/l na cidade e 15,6 km/l na estrada com gasolina.
  • Custo para encher o tanque: R$ 183 com etanol ou R$ 237 com gasolina.
  • Valor gasto por ano: R$ 5.495 com etanol ou R$ 4.937 com gasolina.

Leia mais: 5 tipos de mensagem que você não deve enviar no WhatsApp

Continue lendo

Automobilística

6 práticas rotineiras que fazem você gastar mais gasolina sem saber

Atitudes comuns tomadas por grande parte dos motoristas pode aumentar o consumo de combustível e pesar no bolso.

Publicado

em

Os preços dos combustíveis não param de subir, e quem mais sofre com isso é o consumidor final. Embora o governo venha tentando adotar medidas para reduzir os valores, o custo da gasolina nas bombas continua registrando altas e assustando os donos de veículos.

Leia mais: 5 tipos de mensagem que você não deve enviar no WhatsApp

Nesse cenário, vale a pena adotar estratégias para reduzir o consumo de combustíveis. Muitas delas estão ligadas a práticas do dia a dia que fazem você gastar mais sem perceber. Veja mais detalhes a seguir.

6 práticas que aumentam o consumo de gasolina

1 – Carregar muito peso

Cada veículo tem uma capacidade de peso diferente, e essa informação é muito importante. Carregar mais do que o manual do carro indica aumenta o consumo de combustível, por isso, não deixe de conhecer e respeitar os limites do seu.

2 – Rodar na reserva

Esquecer de encher o tanque é muito comum, mas andar sempre na reserva não é indicado para quem quer economizar. Quanto menos gasolina no tanque, mais espaço fica disponível e mais o combustível evapora.

3 – Calibrar pneus quentes

Andar em um carro calibrado exige menos do motor, mantendo seu consumo de combustível no nível normal. Contudo, calibrar os pneus quando eles ainda estão quentes pode deixar a calibragem abaixo do ideal pouco tempo depois, já que o ar quente se expande. Por isso, sempre espere eles enfriarem antes do processo.

4 – Abastecer com preço muito abaixo do mercado

Todo mundo está de olho nos preços da gasolina para encontra promoções e abastecer o tanque gastando menos. Mas algumas ofertas “milagrosas” costumam envolver combustíveis adulterados que danificam o motor e são consumidos com mais rapidez.

5 – Dirigir em ponto morto

Ao contrário do que muitos acreditam, colocar o carro na “banguela” em uma descida não economiza gasolina, e inclusive pode aumentar o consumo. Dirigir em ponto morte estraga a transmissão do carro e pode até causar acidentes.

6 – Desligar o ar-condicionado na estrada

É um fato que o ar-condicionado aumenta o gasto com combustível, mas desligar o aparelho nem sempre é a melhor solução. Em uma estada, por exemplo, rodar com os vidros abertos empurra o veículo para trás e faz com que ele precise de mais força para se locomover. Sendo assim, prefira ligar o ar quando estiver dirigindo na rodovia.

Continue lendo

Automobilística

9 Carros usados que são isentos do IPVA; Veja lista

Estados isentam da cobrança do imposto os proprietários de carros mais velhos, com tempo de fabricação maior.

Publicado

em

IPVA

A preocupação com o IPVA surge todo fim e começo de ano. Para muitos condutores, o imposto é sinônimo de dor de cabeça e atraso nas finanças, principalmente quando a previsão é de aumento valor do tributo em razão do preços exorbitantes cobrados pelos veículos.

Leia mais: Auxílio emergencial: Parcela extra de R$ 375 será paga em novembro; Veja quem recebe

Porém, condutores com veículos com 10, 15, ou 20 anos podem conseguir o IPVA grátis em 2022. Isso porque os estados isentam da cobrança do imposto os proprietários de carros mais velhos, com tempo de fabricação maior. Confira a seguir!

Carros que não pagarão IPVA em 2022

Confira a seguir uma lista com os anos e os estados que possuem a isenção do tributo:

  • Veículos 10 anos de fabricação recebem isenção no: Acre, Rio Grande do Norte e Roraima.
  • Veículos 15 anos de fabricação recebem isenção no: Amapá, Amazonas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraíba, Piauí, Rio de Janeiro, Rondônia, Sergipe e Tocantins.
  • Veículos 20 anos de fabricação recebem isenção no: Alagoas, Paraná Rio Grande do Sul e São Paulo.
  • Veículos fabricados até 1985 recebem isenção em: Santa Catarina.

9 carros usados que não precisarão pagar IPVA em 2022

Diferentemente dos veículos novos e mais modernos, os carros com mais tempo de fabricação e uso conseguem isenção do tributo, sendo alguns deles:

1. Honda Civic

2. Chevrolet Silverado

3. Fiat Palio Adventure

4. Volkswagen Gol

5. Audi A3

6. Chevrolet Astra

7. Ford Ka

8. Toyota Corolla

9. Alfa Romeo 156

Continue lendo

MAIS ACESSADAS