Conecte-se conosco

Automobilística

Mercado das motos no Brasil: produção cai 11,9% em setembro, diz Abraciclo

Apesar da retração, na comparação com setembro de 2020, houve alta de 3,7%.

Publicado

em

A produção de motocicletas no Polo Industrial de Manaus (PIM) caiu 11,9% em setembro, com 108.948 unidades ante as 123.722 produzidas em agosto. Na comparação com o mesmo mês do ano passado, quando foram fabricadas 105.046 unidades, houve alta de 3,7%.

Leia também: Motos elétricas começam a se destacar no Brasil; Opções por menos de R$ 10 mil

No acumulado do ano, o total produzido foi 896.558 unidades, o que corresponde a um aumento de 29,3% na comparação com o mesmo período do ano passado. Os dados foram divulgados hoje (13) pela Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo).

Segundo o presidente da Abraciclo, Marcos Fermanian, os números comprovam a recuperação do setor que prevê fechar o ano com 1,2 milhão de unidades fabricadas. “As associadas estão acelerando o seu ritmo de produção para atender a demanda. Além disso, mantêm a programação de lançamentos para ampliar a oferta de produtos e atender às exigências do consumidor”, afirmou.

Fermanian ressaltou ainda que o mercado de motocicletas deve seguir em alta, apesar da crise econômica, devido à alta nos preços do combustível que tem levado muitas pessoas a adquirir uma motocicleta por ser uma opção mais barata e econômica. “Além disso, é uma alternativa de deslocamento seguro para evitar a aglomeração do transporte público e fonte de renda para aqueles que passaram a atuar nos serviços de entrega, um setor que já vinha crescendo e ganhou impulso ainda maior durante a pandemia”.

O presidente da Abraciclo explicou ainda que oscilações pontuais na produção são esperadas, mas que os fabricantes estão comprometidos em manter o ritmo acelerado de produção: “no momento todas as associadas operam normalmente. A produção de motocicletas é verticalizada e a maioria das peças foi nacionalizada, o que reduz nossa dependência de fornecedores externos. Dessa forma, o setor não é tão impactado pela falta de insumos como acontece com outros setores da indústria”.

Licenciamento e exportação

Segundo o balanço da entidade, em setembro, foram licenciadas 108.816 motocicletas, volume 6,2% superior ao registrado em agosto (102.463 motocicletas). Na comparação com o mesmo mês do ano passado, quando foram vendidas 99.609 unidades, o aumento foi de 9,2%. No acumulado do ano, foram licenciadas 840.971 motocicletas, alta de 33,3% em relação ao mesmo período de 2020 (630.859 unidades).

As exportações chegaram a 4.872 unidades em setembro, resultando em uma queda de 13,1% ante agosto quando foram exportadas 5.607 motocicletas. Já na comparação com setembro do ano passado, houve crescimento de 34,5%. De janeiro a setembro, foram exportadas 42.765 motocicletas, alta de 79,8% na comparação com o mesmo período do ano passado (23.779 unidades).

Fermanian destacou que o aumento de negócios com o mercado externo é um reflexo direto da recuperação econômica dos países da América do Sul, após um período de crise e da fase mais aguda da crise sanitária provocada pelo coronavírus. “Vale ressaltar também a boa aceitação das motocicletas fabricadas no Brasil pelo mercado americano, o que comprova o alto valor agregado do produto nacional”, disse.

Publicidade

Automobilística

Kawasaki vai lançar 15 motos elétricas em quatro anos

Empresa planeja inserir novos 60 modelos de veículos no mercado até 2025. A marca já completa 13 anos de existência no Brasil.

Publicado

em

A Kawasaki fez um anúncio que se alinha com a tendência mundial à sustentabilidade. A marca prometeu que irá lançar 15 modelos elétricos e híbridos nos próximos quatro anos. Ou seja, até 2025, uma das maiores fabricantes de motocicletas entrará de cabeça no mundo dos elétricos.

Leia mais: Táxis voadores conquistam Paris, Milão e Tóquio

É importante esclarecer que a Kawasaki já se posiciona como uma empresa focada em energias sustentáveis. A marca japonesa é uma das que mais investe em soluções movidas a eletricidade. O objetivo é expandir ainda mais o leque de opções de produtos elétricos e híbridos (parte movida a combustão).

Promessa da Kawasaki

Na promessa da empresa, serão 15 motocicletas lançadas até 2025. Na verdade, serão 10 opções on-road e outras cinco para o off-road. Porém, a marca ainda pretende inovar no segmento de energias limpas.

A Kawasaki anunciou que trabalha em projetos de veículos movidos a hidrogênio. Um dos modelos com essa propulsão será baseado na Kawasaki Ninja H2.

Embora pareça um número expressivo a marca de 15 novos modelos em quatro anos, há mais por vir. A fabricante disse que pretende lançar 60 novos veículos até 2025. Dessa forma, seria o mesmo que lançar 16 novos modelos a cada ano.

A motocicleta mais nova da fabricante no Brasil é a ZX-10R, lançada ainda em junho de 2021. Dos modelos prometidos ainda não se sabe quais poderão chegar ao mercado brasileiro.

13 anos

Em outubro, a empresa japonesa completa 13 anos no Brasil. Sobre o tema, ela emitiu um comentário oficial em suas redes sociais. Confira a nota:

“Há 13 anos a Kawasaki Motores chegou oficialmente ao Brasil, compartilhando bons momentos e criando uma forte ligação entre as pessoas e suas paixões.

Essa história, escrita a cada km rodado, vai muito além das longas retas e curvas acentuadas, ela celebra a conexão com cada um que pilota uma Kawasaki.

E é por dividirmos com todos vocês essa grande paixão, que agradecemos de coração a grande família Kawasaki por esses maravilhosos 13 anos de Brasil. Neste dia 15 de outubro, compartilhe com todos a grande diversão que é pilotar uma Kawasaki.”

Continue lendo

Automobilística

Chevrolet oferece pagamento da primeira parcela para o Carnaval de 2022

Consumidores poderão adquirir Onix, Onix Plus e S10 dentro das condições facilitadas. Confira os valores e as versões que entram na promoção.

Publicado

em

Os modelos hatch e sedã do Chevrolet Onix já retomaram suas produções. Os carros foram afetados pela atual crise e falta de semicondutores na indústria. Com isso, a produção ficou um largo tempo paralisada e as concessionárias foram desabastecidas. Porém, além de voltar ao mercado, o Onix conta com condições especiais de compra. A primeira parcela do financiamento fica apenas para o Carnaval de 2022.

Leia mais: Fiat Pulse pode ser concorrente do próprio companheiro Fiat Argo

Onix hatch

As ofertas do Onix hatch começam com a versão LT, com entrada de R$ 53.155. O restante pode ser parcelado em 48 prestações de R$ 790, com a primeira apenas para o Carnaval. A versão LT vem com motor 1.0 turbo de 116 cv de potência e 16,8 kgfm de torque. O preço à vista é de R$ 77.790.

O Onix Premier I também entra na campanha e tem a primeira mensalidade para 120 dias. Neste caso, a entrada é de R$ 48.966 e podem ser pagas 36 parcelas de R$ 1.302. O valor à vista fica em R$ 93.490.

Por fim, a Chevrolet oferece o Onix Premier II, que conta com as mesmas condições. Porém, a entrada é de R$ 50.939 e são 36 parcelas de R$ 1.355. à vista, o carro sai pelo valor de R$ 97.290.

Onix Plus

Agora, se o objetivo é comprar um Onix Plus (sedã), também é possível começar a pagar no Carnaval. A versão LT pode ser comprada com entrada de R$ 47.630 e 36 vezes de R$ 1.180.

O Onix Plus LTZ está disponível na promoção com entrada de R$ 48.966. O restante pode ser parcelado em 36 meses, com parcelas de R$ 1.302. Já a versão topo de linha (Premier II) precisa de entrada de R$ 73.190 e 48 parcelas de R$ 890.

S10

Além das versões do Onix e Onix Plus, a Chevrolet estendeu a promoção para a picape S10. Assim, o consumidor pode comprar sua S10 High Country e começar a pagar em três meses.

Neste caso, a entrada é de R$ 163.970, com 36 parcelas de R$ 3.800. O preço à vista do veículo fica em R$ 272.290.

Continue lendo

Automobilística

Veja os 10 carros que custam mais caro para encher o tanque

Confira as opções de carros novos que têm os índices mais altos de consumo de combustível do mercado. Entre as opções, estão alguns carros bastante cobiçados.

Publicado

em

A autonomia do automóvel se tornou um fator decisivo na hora da compra por parte dos brasileiros. Não é para menos, já que a gasolina, o etanol e o diesel estão quebrando recordes constantes de preço. Alguns carros se destacam pela economia, enquanto outros devem pesar bastante no bolso do proprietário.

Leia mais: Petrobras anuncia novo reajuste nos preços da gasolina e do diesel

Carros de luxo e gastões

Quando o assunto é caro de luxo, juntar uma bolada para comprá-los pode não ser o suficiente. O custo de manutenção e abastecimento é bastante caro também. Alguns modelos fazem menos do que 6 km/l.

Alguns fatores que mais atrapalham em conquistar uma boa autonomia são a potência do veículo e a quantidade de recursos. Então, se a meta é ter um esportivo luxuoso, não espera bons índices de consumo. A autonomia melhora apenas pela capacidade ampliada do tanque.

O mais beberrão entre os dez carros listados abaixo consegue fazer menos de 6 km/l. Aliás, vários dos veículos abaixo mantém essa média de consumo.

Confira os 7 carros novos que mais bebem no Brasil

1 – Range Rover SV Autobiography Dynamic

Consumo: 5,95 km/l

Capacidade do tanque: 104 litros

Autonomia: 618,8 km.

2 – Mercedes-AMG G 63

Consumo: 5,95 km/l

Capacidade do tanque: 100 litros

Autonomia: 595 km

3 – Dodje Ram 1500 Rebel

Consumo: 5,95 km/l

Capacidade do tanque: 98 litros

Autonomia: 583 km.

4 – Ferrari 812 GTS

Consumo: 5,95 km/l

Capacidade do tanque: 92 litros

Autonomia: 478 km.

5 – Porsche Cayenne Turbo

Consumo: 6,25 km/l

Capacidade do tanque: 90 litros

Autonomia: 563 km.

6 – Audi Q7

Consumo: 7,1 km/l

Capacidade do tanque: 85 litros

Autonomia: 604 km.

7 – Lamborghini Aventador

Consumo: 6,05 km/l

Capacidade do tanque: 85 litros

Autonomia: 514 km.

8 – BMW X7

Consumo: 6,8 km/l

Capacidade do tanque: 83 litros

Autonomia: 564 km.

9 – Jaguar F-Pace SVR

Consumo: 5,95 km/l

Capacidade do tanque: 82 litros

Autonomia: 574 km.

10 – Lexus LS

Consumo: 10,85 km/l

Capacidade do tanque: 82 litros

Autonomia: 890 km.

Continue lendo

MAIS ACESSADAS