Conecte-se conosco

Política

Novo vale gás é aprovado e vai pagar três parcelas de R$ 110

Confira quais são os pré-requisitos exigidos para receber mais este auxílio social. O valor do botijão de gás de cozinha chegou a R$ 125 em alguns locais.

Publicado

em

Um novo vale gás foi aprovado recentemente para atender famílias de baixa renda. De acordo com o projeto do Poder Legislativo, será paga a quantia de R$ 110 para os beneficiários. O valor é referente a cada parcela de um total de três.

Leia mais: Ampliação no CadÚnico: Governo amplia acesso a benefícios sociais

Ao todo, 28 mil famílias serão atendidas por esse auxílio. Porém, para ter direito é preciso residir no Estado de Tocantins. Além disso, o cidadão precisa comprovar renda familiar per capita de até R$ 178 mensais. Apenas famílias em situação de pobreza e extrema pobreza serão atendidas dessa forma.

Outro ponto a ser destacado, é que para receber o vale gás, o cidadão não pode integrar o Bolsa Família. O objetivo, portanto, é atender a parcela da população de Tocantins que não recebe qualquer ajuda.

Para ter acesso às três parcelas de R$ 110 é preciso estar devidamente cadastrado no CadÚnico. Trata-se da plataforma que cataloga as famílias em situação de vulnerabilidade no Brasil.

Vale gás nacional

Para quem não mora no Tocantins e não está em outro estado que possui vale gás, o jeito é esperar. O governo federal anunciou que pretende implantar um vale gás nacional até o final de 2022.

O Ministério da Economia acredita que com o adiamento de precatórios o governo economizará R$ 4 bilhões. Esse valor seria utilizado para custear o auxílio para a compra do gás de cozinha. Além disso, a Petrobras anunciou na um aporte de R$ 300 milhões para ajudar no programa.

A proposta inicial era a de fornecer um botijão de gás de 13 kg a cada dois meses. Porém, o benefício já foi diminuído pelo governo. Agora, a proposta e uma ajuda de custo de R$ 50 a cada dois meses para compra do gás. Além disso, as famílias precisam estar cadastradas no Bolsa Família.

Gás Social

Além do governo, a Câmara dos Deputados também votou em um auxílio para o mesmo fim. O objetivo deste é bancar 50% do preço de um botijão de 13 kg. A ajuda seria oferecida, no mínimo, a cada dois meses às famílias de baixa renda inscritas no Cadastro Único.

Ainda não há data prevista para implementação do vale gás ou do Gás Social. Contudo, com a proximidade de novo pleito eleitoral, é preciso aprovar as propostas o quanto antes. Até lá, os cidadãos de alguns estados podem contar com a ajuda de custo fornecida paralelamente.

Diversos estados criaram programas próprios para ajudar a população local a comprar o gás de cozinha. Alguns programas estão vigentes desde o início do ano.

Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Política

Projeto de Lei visa evitar aumento do IPVA 2022

O imposto é calculado com base no preço dos automóveis. Como os carros ficaram mais caros, o IPVA também ficará; entenda a proposta de barrar o reajuste:

Publicado

em

Muitos proprietários até se animaram com a disparada do preço dos automóveis no Brasil. Afinal, é satisfatório ver que o seu bem valorizou com o passar do tempo, ainda mais se tratando de carro. Porém, se o valor do carro subiu, o IPVA também vai subir, pelo menos esta é a regra. Por isso, um Projeto de Lei proposto na Assembleia Legislativa de São Paulo pretende frear o aumento.

Leia mais: Chevrolet oferece pagamento da primeira parcela para o Carnaval de 2022

IPVA 2022

O Imposto Sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) é calculado sobre o preço do automóvel. Logo, se o veículo está mais caro, o IPVA também encarece.

A base de calculado do IPVA está nos preços praticados pelo varejo e demonstrados na Tabela FIPE. Cada estado calcula uma determinada porcentagem do valor veicular que corresponde ao imposto.

Em São Paulio, por exemplo, o IPVA é equivalente a 4% do valor do carro. Para efeitos práticos, imagine um veículo que custava R$ 80 mil e passou a valer R$ 100 mil.

Seguindo o exemplo de IPVA de 4% do preço do automóvel, temos:

– IPVA anterior: R$ 3.2 mil

– IPVA atualizado: R$ 4 mil

Vale salientar que a Secretaria da Fazenda (Sefaz) ainda não emitiu comunicado oficial. Porém, os estudos referentes ao tema só são apreciados em novembro. Com isso, a publicação oficial do possível reajuste ocorrerá apenas em dezembro de 2021.

Projeto de Lei (PL)

Diante do futuro aumento, o deputado estadual Ricardo Mellão (NOVO-SP) propôs um PL. O objetivo é “evitar a vinculação da base de cálculo do IPVA à eventuais reajustes dos preços médios de mercado dos veículos acima dos valores observados no período anterior”.

Ou seja, de acordo com o documento, os preços não seriam reajustados com a tabela FIPE atual. Neste ponto é importante lembrar que alguns modelos populares aumentaram mais de 20%.

Se somar, o reajuste dos carros ao reajuste do custo de vida, o IPVA pesaria demais no bolso do contribuinte. Inclusive, o imposto pago em São Paulo é um dos mais caros do Brasil. Além disso, no estado, os carros demoram 20 anos para conquistarem a isenção por tempo. Em outras unidades, o tempo é de apenas 10 anos.

O PL ainda precisa ser amplamente votado pela Assembleia e depois aprovado pelo governador. Ainda não existe garantia que o texto será aprovado na íntegra.

Continue lendo

Economia

Paulo Valle assumirá a Secretaria do Tesouro Nacional, confirma Economia

Ex-ministro do Planejamento Esteves Colnago assumirá o comando da Secretaria Especial de Tesouro e Orçamento.

Publicado

em

O Ministério da Economia confirmou no início da noite de da última sexta-feira (22) que o atual subsecretário de Previdência Complementar do Ministério do Trabalho e Previdência, Paulo Valle, assumirá a Secretaria do Tesouro Nacional.

Veja mais: Após debandada, Economia fica apenas com um membro da equipe original de Guedes

Com especialização em Economia pela George Washington University, Valle é servidor de carreira do Tesouro e tem larga experiência em funções públicas.

De 1999 a 2006, Valle foi coordenador-geral de Operações da Dívida Pública. De 2006 a 2015, foi subsecretário da Dívida Pública do Tesouro. De dezembro de 2015 a março de 2018, ocupou a presidência da Brasilprev, subsidiária de previdência complementar aberta do Banco do Brasil.

A pasta também anunciou na sexta que o ex-ministro do Planejamento Esteves Colnago assumirá o comando da Secretaria Especial de Tesouro e Orçamento.

Exoneração

Os ex-titulares do Tesouro e Orçamento Bruno Funchal, e do Tesouro Nacional Jeferson Bittencourt, pediram exoneração de seus cargos nesta quinta-feira.

A secretária especial adjunta do Tesouro e Orçamento, Gildenora Dantas, e o secretário adjunto do Tesouro Nacional, Rafael Araujo, também pediram exoneração.

Em nota, o Ministério da Economia informou que as decisões foram de ordem pessoal.

Continue lendo

Economia

Bolsonaro encaminha ao Congresso projeto que remaneja R$ 9,3 bi a Auxílio Brasil

Auxílio Brasil substitui o Bolsa Família, extinto em novembro. Valor mínimo médio será de R$ 400 por família, até o final de 2022.

Publicado

em

O governo federal encaminhou ao Congresso Nacional um projeto de lei (PL) que pede a abertura de crédito especial de R$ 9,4 bilhões para o Programa Auxílio Brasil. O despacho do presidente Jair Bolsonaro foi publicado hoje (25) no Diário Oficial da União.

Confira ainda: Auxílio Brasil, Focus e balanço nos EUA pautam segunda do Ibovespa

Em nota, a Secretaria-Geral da Presidência explicou que a proposta remaneja o saldo do Bolsa Família para o novo programa social. Os recursos são em favor do Ministério da Cidadania.

Instituído pelo governo em agosto, por meio da Medida Provisória nº 1.061/2021, o Auxílio Brasil substitui o Bolsa Família, que será extinto em novembro. O início dos pagamentos do novo programa coincide com o fim do auxílio emergencial, lançado no ano passado para apoiar famílias vulneráveis durante a pandemia e que terá a última parcela creditada este mês de outubro.

“O remanejamento evitará a esterilização de recursos orçamentários destinados à transferência de renda, que representa um dos instrumentos mais importantes de proteção social no país”, diz a nota.

Normas constitucionais

Ainda de acordo com a Presidência, o projeto de lei “está de acordo com a normas constitucionais e infraconstitucionais que regem a matéria, de modo que não afeta a regra de ouro, tampouco o Novo Regime Fiscal (EC 95/2016) [teto de gastos], e é compatível com a obtenção da meta de resultado primário, prevista na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para o exercício de 2021”.

A regra de ouro estabelece que o governo só pode emitir dívida pública para rolar (renovar) a própria dívida ou para cobrir despesas de capital, como investimentos em obras públicas e amortizações.

Para cobrir gastos correntes, o governo precisa pedir autorização ao Congresso. Já o teto de gastos limita o aumento das despesas federais ao aumento da inflação do ano anterior, calculado de julho do ano anterior a junho do ano atual.

O déficit primário representa o resultado negativo nas contas do governo desconsiderando os juros da dívida pública. A estimativa de resultado negativo em 2021 é de R$ 139,4 bilhões (1,6% do PIB). A meta determinada pela LDO é de R$ 247,1 bilhões para o Governo Central, com a possibilidade de abatimento até R$ 40 bilhões de gastos relacionados ao enfrentamento da pandemia de covid-19.

Valor médio de R$ 400

O Auxílio Brasil deverá ser ampliado para 17 milhões de beneficiários, com um valor mínimo médio de R$ 400 por família, até o final do ano que vem. Desse valor, R$ 100 correspondem a aporte extra, fora do teto de gastos, em um total de R$ 30 bilhões. O valor médio do Bolsa Família, hoje, é de R$ 189.

Para isso, o governo encaminhou ao Congresso, na semana passada, uma proposta que muda o período de cálculo do teto de gastos, de janeiro a dezembro do ano atual, para acomodar o benefício de R$ 400 do Auxílio Brasil que vigorará até o fim de 2022. Com a subida da inflação nos últimos meses, a medida dará trará uma folga no teto de gastos. O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que é a inflação oficial, acumula alta de 6,90% até setembro.

A proposta original do Projeto da Lei Orçamentária de 2022 (PLOA), enviada no fim de agosto, previa déficit primário de 0,6% do Produto Interno Bruto (PIB) para o próximo ano. Com o impacto do Auxílio Brasil, o texto terá de ser alterado na Comissão Mista de Orçamento do Congresso (CMO).

Continue lendo

MAIS ACESSADAS