Conecte-se conosco

Empresas

Nubank corta em 20% faixa de preço do seu IPO

Faixa indicativa do IPO, que até então era de US$ 10 até US$ 11, sofre redução de 20%, para entre US$ 8 e US$ 9.

Publicado

em

O Nubank cortou a faixa de preço do seu IPO (oferta inicial de ações), marcado para a segunda semana de dezembro. O intervalo indicativo sofreu redução de 20%, passando de US$ 10 a US$ 11, para entre US$ 8 e US$ 9.

Leia mais: Arezzo vai pagar dividendos intercalares e juros sobre capital próprio

O prospecto enviado pelo banco digital à SEC foi atualizado mais cedo nesta terça-feira, 30. Caso a oferta saia no topo da faixa estimada, a operação deve movimentar US$ 2,8 bilhões. Se ficar na média, pode levantar US$ 2,7 bilhões.

Quase metade das ações disponíveis no IPO, ou cerca de US$ 1,3 bilhão, deve ficar com um time de âncoras que já demonstrou interesse na fatia. São eles: Tiger, Softbank, Dragoneer, Baillie Gifford, Sands Capital, Invesco, e fundos geridos por Morgan Stanley e J.P. Morgan.

Se realmente investir no Nubank, a empresa de Masayoshi Son terá aplicações em todos os unicórnios da América Latina.

Com o corte na faixa de preço, o banco digital estreia na bolsa de Nova York (NYSE) avaliado em US$ 39 bilhões, considerando o ponto médio. A capitalização seria de US$ 36,8 bilhões no piso e de US$ 41 bilhões no topo.

Efeito colateral

A Bloomberg havia antecipado na véspera que a fintech poderia modificar a faixa, e que inclusive já estaria discutindo o assunto com os bancos coordenadores do IPO. O movimento é resultado do sell-off das ações de tecnologia e do aumento da aversão ao risco surgidos após a descoberta da nova variante do coronavírus, a ômicron.

Até então, o Nubank esperava alcançar US$ 50 bilhões em valor de mercado. De qualquer forma, o banco deve ser listado com valor bem acima da última rodada privada, em junho, quando recebeu avaliação de US$ 30 bilhões.

Morgan Stanley, Goldman Sachs e Citi serão os coordenadores do IPO do banco digital.

Publicidade
Comentários

MAIS ACESSADAS