Conecte-se conosco

Empresas

Pague Menos confirma proposta vinculante de aquisição da Extrafarma

Objetivo é expansão e incorporação

Publicado

em

Pague Menos confirma proposta vinculante de aquisição da Extrafarma

A rede de farmácias Pague Menos (PGMN3), única do varejo farmacêutico presente em todos os estados da Federação e DF, com 1.101 lojas, formalizou, na terça-feira (18), proposta vinculante para aquisição da Extrafarma, rede de farmácias com 402 lojas, pertencente a Ultrapar (UGPA3), que está entre as seis maiores redes de farmácias do país.

“Esta operação acelera a implementação do nosso plano de expansão com a incorporação de unidades da Extrafarma em locais selecionados para nossa expansão entre 2021 e 2023, ampliando nossa presença nas regiões Norte e Nordeste e na classe média expandida. Além disso, continuaremos com nosso plano de expansão orgânica”, afirma Mário Queirós, CEO da Pague Menos.

A combinação de negócios transformará a Pague Menos na segunda maior rede de farmácias do Brasil, com 1.503 lojas, R$ 9,6 bilhões em vendas, e a torna detentora de 7% de market share nacional.

Pague Menos (PGMN3) reporta lucro líquido de R$37,5 mi no 4º tri, alta de 147%

Pague Menos

A aquisição tem muito potencial para capturas de sinergias, ganhos de escala e de eficiência operacional. A malha logística da Companhia será reforçada com quatro centros de distribuição nos estados do Maranhão, Ceará, Pará e São Paulo (esses dois últimos já constavam no planejamento de expansão da Pague Menos), que se somam aos atuais centros de distribuição localizados no Ceará, Pernambuco, Bahia, Goiás e Minas Gerias. De acordo com Queirós, a operação também assegura a competitividade da Pague Menos em mercados estratégicos.

As lojas adquiridas deverão impulsionar o crescimento pela diversificação e oferta de serviços que compõem o Hub de Saúde Pague Menos. A companhia acredita que até 70% das unidades da Extrafarma têm potencial de implementação do Clinic Farma e apresentam alta adesão para seu público-alvo. As operações da Pague Menos no digital serão fortalecidas com esses 402 novos pontos para retirada de produtos e, no caso de São Paulo, estado com alta penetração do digital, ainda haverá expansão de 50% do footprint de distribuição.

Programa de fidelidade

O programa de fidelidade é outro ponto forte do negócio com a incorporação do Clube Extrafarma. Sua combinação com o Programa de Fidelidade Sempre, da Pague Menos, resulta em uma base de clientes ativos de 20 milhões de brasileiros.

Para a integração das operações, além do apoio de seu time de executivos que acumula experiência em grandes fusões e aquisições de sucesso do varejo no Brasil, a Pague Menos terá a consultoria da McKinsey & Company e o suporte da General Atlantic, como parceiro estratégico. Nas operações do varejo farmacêutico, o CFO, Luiz Novais trabalhou na integração das Drogarias Pacheco e Drogaria São Paulo; Marcos Colares, CCO, na operação Droga Raia e Drogasil e Joaquim Garcia, CTO, na operação da RD e Onofre.

No varejo alimentar e de eletroeletrônicos, o COO, José Rafael Vasquez, foi um dos líderes do processo de integração do Bompreço e Maxxi Atacado na aquisição pelo Walmart; o CHRO, Jorge Jubilato, traz a experiência da operação Carrefour e Atacadão; e o CTO, Joaquim Garcia, participou das integrações do Sendas, Ponto (ex-Ponto Frio) e Casas Bahia pelo Grupo GPA.

A Operação está sujeita à aprovação prévia do CADE (Conselho Administrativo de Defesa Econômica). O valor da aquisição foi de R$ 700 milhões, antes de ajustes, principalmente de caixa e endividamento líquido da companhia, e variações do capital de giro até o fechamento. A maior parte do pagamento será financiada pelo caixa disponível atualmente e pela geração de caixa operacional dos próximos períodos, com alavancagem normalizada em 2 anos.

A rede

A rede de Farmácias Pague Menos encerrou 2020 com R$ 7,3 bilhões em receita bruta e no 1T21 a receita foi de R$ 1,9 bilhão. O lucro líquido em 2020 foi de R$ 96,2 milhões e no 1T21 foi de R$ 44,2 milhões, aumento de 380% contra o mesmo período do ano anterior. O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) dos meses de janeiro, fevereiro e março de 2021 alcançou R$ 159,3 milhões, com margem Ebitda de 8,3%, alta de 1,2 ponto percentual em relação ao 1T20.

Continue lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.