Conecte-se conosco

Concursos e Processos Seletivos

Planejamento financeiro para os concurseiros

E o que acha da possibilidade de fazer seu dinheiro render enquanto você estuda? Isso é possível com organização e conhecimento.

Publicado

em

Ter a disposição e um planejamento financeiro é essencial para todas as pessoas, para um concurseiro não é diferente. Visto que, adquirir conhecimento sobre economizar e ter um fundo de emergência poderá fazer você evitar muitos problemas.

E o que acha da possibilidade de fazer seu dinheiro render enquanto você estuda? Isso é possível com organização e conhecimento! Para te auxiliar, separamos cinco dicas para executar um bom planejamento.

Veja também: Confira estas 5 dicas para começar a prestar concursos públicos

1 – Construa o seu planejamento financeiro

Utilize uma planilha do Excel ou uma folha de caderno e faça nela quatro colunas: entradas, custos fixos, investimentos e custos variáveis.

– Na coluna “entradas”, adicione suas fontes de receita;
– Na coluna “custos fixos”, liste as suas obrigações financeiras como aluguel, supermercado, água, luz e etc;
– Na coluna “investimentos”, adicione uma meta mensal de economia realista. Não deixe chegar o fim do mês para começar a investir, visto que no final do mês você contará com poucos recursos;
– Não espere o final do mês para investir, pois dessa forma raramente sobrará algum dinheiro para ser poupado;
– Na coluna “custos variáveis”, liste os valores que são prescindíveis (comer fora, cinema, presentes) e podem ser feitos em outro momento.

2. As cinco perguntas do poupador

Quando pensar em efetuar alguma compra, faca a si mesmo essas 5 perguntas:

1) Eu quero?
2) Eu mereço?
3) Eu preciso?
4) Eu posso?
5) Eu devo?

Caso você não tenha respondido SIM para cada uma delas, então esse gasto, talvez, não seja necessário e deva ser colocado na coluna dos ‘’custos variáveis’’.

3. Monte sua reserva de emergência

Os imprevistos fazem parte do dia a dia e é necessário que você possua uma fonte de renda que seja capaz de suprir a sua demanda por, no mínimo, 6 meses do seu custo fixo mensal.
Portanto, deve esse investimento seja de baixo risco e possua uma alta liquidez.

4. Conheça seu perfil de investidor e encontre sua fórmula para investir

Quanto você adquire o autoconhecimento e conhece a sua tolerância aos riscos, acaba criando a capacidade de tomar decisões precisas na hora de fazer o investimento.
Escreva seus sonhos de curto, médio e longo prazo. Conhecendo a sua tolerância aos riscos e os seus sonhos você terá uma carteira de investimentos direcionada ao seu perfil e momento de vida.

5. Busque conhecimento

Procure se manter conectado com o mercado, as tendências e as novas notícias sobre dinheiro no Brasil e no mundo. Quanto mais você adquire conhecimento, melhor para você!

Conhecimento nunca é demais, vá atrás de cursos, palestras e livros sobre o mercado financeiro.

Publicidade
Comentários

MAIS ACESSADAS