Conecte-se conosco

Economia

Segundo Guedes, mudanças no IR e R$ 600 do Auxílio Brasil dependem da reforma tributária

“Essa indústria de acumulação e recursos vai precisar de educação financeira”, diz Paulo Guedes. Confira a matéria para saber mais!

Publicado

em

O Auxílio Brasil no valor de R$ 600 é uma realidade até dezembro deste ano. Muito se pede para que este valor seja mantido mesmo após o prazo definido, já que em janeiro de 2023 é previsto que volte os R$ 400. Mas de acordo com o ministro da Economia, Paulo Guedes, isso dependeria da aprovação da reforma tributária.

A reforma está parada no Congresso, e dela depende também o reajuste da tabela de Imposto de Renda, que com o aumento do salário mínimo, muitas pessoas precisarão começar a declarar o imposto.

Além destas declarações, o ministro disse também que pretende taxar os dividendos de ganhos que superem o valor de R$ 500 mil mensais. A idéia é manter este valor como teto, e taxar o valor ultrapassado em 15%.

“Você não tem que ter vergonha de ser rico, tem que ter vergonha de não pagar imposto. Está correto, é o imperativo moral nosso. Como você emprega várias pessoas que pagam imposto e você não paga sobre de dividendos?”, disse Guedes.

Outra proposta do ministro é zerar o IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) até dezembro. Lembrando que o IPI já havia sofrido uma queda de 35% recentemente. A previdência também foi lembrada, onde o ministro disse que pretende transformá-la.

“Não conseguimos fazer regime de capitalização na reforma da previdência. Mas qualquer brasileiro vai ter, sem encargos trabalhistas, uma gestão privada de recursos. Essa indústria de acumulação e recursos vai precisar de educação financeira”, disse ele.

Publicidade
Comentários

MAIS ACESSADAS