Conecte-se conosco

Empresas

Trabalhadores da Apple em Maryland criam sindicato: entenda!

A sindicalização está se tornando um movimento forte nos Estados Unidos da América nos últimos meses. Confira aqui!

Publicado

em

Os funcionários de uma loja da gigante da tecnologia Apple, localizada em Towson, Maryland, votaram em prol da formação de um sindicato.

Veja também: Sindicato dos metalúrgicos busca solução para o fechamento da Toyota

De fato, essa movimentação voltada a construção de um sindicato, é a primeira vez que ocorre na gigante da tecnologia, que até então partia de uma premissa que incentivava a criação de um sindicato em diversas ocasiões.

Nesse sentido, um grupo de funcionários chamados de AppleCORE (Coalition of Apple Retail Employees), fizeram uma campanha pedindo pela sindicalização. Dessa maneira, a ideia dessa sindicalização está pautada na exigência de que os funcionários da empresa possam ter decisões ativas relacionadas aos seus salários, horas e medidas de segurança.

Nessa perspectiva, a ideia é conseguir avançar em demandas relativas ao seus salários, buscar melhores benefícios, além de ganhar poder no que se refere a negociação de medidas de segurança contra a covid-19.

Por conseguinte, vale ressaltar que essa iniciativa despertou em outras lojas da empresa o mesmo desejo. Lojas que estão localizadas nos Estados Unidos, uma em New York e outra em Atlanta também esperam conseguir estabelecer um sindicato para pautas as mesmas questões.

Em vista disso, é fundamental destacar que há muitas décadas os sindicatos acabaram perdendo força nos Estados Unidos, no entanto, depois que o presidente Joe Biden assumiu o comando da Casa Branca, os sindicatos passaram a fazer várias conquistas simbólicas nos últimos meses devido ao seu apoio.

Por fim, vale destacar, também que os movimentos para sindicalizar nos Estados Unidos estão bem fortes atualmente, atingindo marcas como a própria Apple, a Amazon e o Starbucks

Publicidade
Comentários

MAIS ACESSADAS