Conecte-se conosco

Commodities

Biden vai usar as reservas de petróleo: Como fica a gasolina no Brasil?

Os Estados Unidos da América anunciaram que vão usar as reservas de petróleo. A decisão foi do presidente Joe Biden. Veja como fica no Brasil

Publicado

em

Os Estados Unidos da América anunciaram que vão usar as reservas de petróleo. A decisão foi do presidente Joe Biden. Vão ser liberados 50 milhões de barris da reserva estratégica dos EUA. Com isso, a medida pode reduzir o preço do petróleo.

Leia mais: Caixa Tem: Veja como garantir seu cartão de crédito, novidade do banco

Reservas de Petróleo

O anúncio da liberação dos barris de petróleo foi feito nesta terça-feira, 23. É uma tentativa de diminuir os preços. A medida foi anunciada por Joe Biden em um momento em que o presidente dos EUA está com altos índices de rejeição.

O pedido do presidente é que os países que fazem parte da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep+) e aliados liberem mais petróleo. Porém, o pedido do presidente foi rejeitado pela Opep+. Um nova reunião entre os países participantes da organização está prevista para 2 de dezembro.

Apesar disso, até agora não existe nenhuma previsão de que a Opep+ possa mudar de ideia. Por isso, o presidente anunciou a liberação da Reserva Estratégica de Petróleo dos EUA. Nesse sentido, a previsão é de que 32 milhões de barris de petróleo sejam emprestados nos próximos meses.

Enquanto isso, Biden anunciou que vai continuar na tentativa de negociações com parceiros internacionais. Até agora a Grã-Bretanha permitiu a liberação de 1,5 milhão de barris de reservas privadas. A Coreia do Sul ainda não disponibilizou nenhum barril.

Já Tóquio deve anunciar o que pretende fazer ainda nesta semana. Assim, a tentativa dos EUA é aumentar a oferta para baixar o preço da gasolina.

Apesar disso, nas bombas brasileiras, não se tem qualquer previsão de mudança nos preços. Isso porque, aqui no país, os combustíveis também sofrem influência do preço do dólar. Dessa forma, com a desvalorização da moeda brasileira, as medidas adotadas pelos EUA não devem alterar o preço pago nos combustíveis aqui no país.

Publicidade
Comentários

MAIS ACESSADAS