Conecte-se conosco

Ações, Units e ETF's

Bolsa sobe e está próxima de anular as perdas no ano

O Ibovespa acumula valorização de 2,76% na semana e de 4,34% no mês. No ano, a queda passou para 1,73%.

Publicado

em

bolsa-foguete-cifrao

Se a Bolsa tiver durante todo o mês de dezembro o ritmo que teve na primeira semana, o Ibovespa não só vai zerar a queda no ano, como ainda vai terminar 2020 com alta. Essa semana a Bolsa teve uma performance bastante positiva,  que foi conduzida pelo noticiário sobre as vacinas para o coronavírus. Hoje não foi diferente, com a vacina como pano de fundo, os investidores repercutiram os dados de emprego nos Estados Unidos e, aqui, acompanharam a votação no Superior Tribunal Federal (STF) sobre a reeleição no Congresso.

Com isso, o Ibovespa encerrou com alta de 1,20%, aos 113.635 pontos, nível registrado no início de fevereiro. Ao longo do dia, o índice variou entre a mínima de 112.293 pontos e a máxima de 113.863 pontos. O giro financeiro somou R$ 32,7 bilhões. Com o ganho de hoje, o Ibovespa acumula valorização de 2,76% na semana e de 4,34% no mês. No ano, a queda passou para 1,73%.

O Departamento do Trabalho dos EUA informou que em novembro foram registrados a criação de 245 mil vagas, bem abaixo da estimativa do mercado. A taxa de desemprego, por outro lado, caiu de 6,9% em outubro para 6,7%. Com isso, o mercado acredita que o pacote de ajuda deve sair até o final do ano, já que os dados mostram que o ritmo de recuperação da economia norte-americana ainda está muito lento.

Ontem, a imprensa informou que os congressistas mais conservadores podem apoiar o projeto bipartidário de US$ 908 bilhões. O aumento de casos de Covid-19 no país parece ter sensibilizado os congressistas. O presidente eleito Joe Biden, disse que um pacto de US$ 900 bilhões seria ”um bom começo, porém insuficiente”.

O mercado também segue de olho no noticiário sobre as vacinas. A farmacêutica Pfizer informou que precisou cortar a meta deste ano da produção de doses da vacina para coronavírus após imprevistos com suprimentos. A previsão inicial era de distribuição de 100 milhões de doses, mas os materiais utilizados para a fabricação não atingiram o padrão desejado e a farmacêutica precisou rever sua produção.

A farmacêutica Moderna informou que pretende distribuir 125 milhões de doses da sua vacina no primeiro trimestre de 2021.

Sem dados relevantes hoje, o mercado acompanhou a votação do STF que irá decidir se os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia, e do Senado, Davi Alcolumbre, podem disputar a reeleição das casas e se manterem nos cargos até fevereiro de 2023. Além disso, o analisa a decisão do Tribunal de Contas da União (TCU) que permitiu que um volume de gastos deste ano, maior que o previsto, possa ser executado em 2021.

Mais cedo, o vice-presidente Hamilton Mourão disse acreditar ser muito difícil que a reforma tributária ainda seja aprovada este ano, porque ainda não há consenso sobre o texto. Mourão negou que o governo esteja travando a proposta para evitar dar palco para uma possível reeleição de Rodrigo Maia a presidência da Câmara. “Eu não julgo que o governo esteja travando a reforma tributária. O que eu vejo são dois fatores: um é a questão da pandemia, em que o Congresso deixou praticamente de se reunir. E sem se reunir, temas polêmicos praticamente não avançam. O segundo ponto é a disputa pela sucessão nas duas Casas”, avaliou.

Passando para o lado corporativo, Petrobras subiu acompanhando a alta do petróleo no mercado internacional, após a Organização dos Países Exportadores de Petróleo e Aliados (Opep+), concordar em aumentar a partir de janeiro a produção em apenas 500 mil barris dia. Com isso, a ação da estatal encerrou com 2,63%.

Vale e siderúrgicas tiveram um pregão de forte alta, acompanhado o preço do minério de ferro no mercado internacional, que atingiu a maior alta desde 2013. Vale subiu 3,82%, Usiminas ganhou 6,78%, Gerdau avançou 2,22% e CSN, +11,97%.

A empresa Paranapanema informou em nota que não foi notificada sobre o pedido de falência feito pelo banco canadense ScotiaBank. De acordo com o comunicado, a empresa segue negociando com os credores. Esse impasse fez as ações terminarem o pregão com forte queda de 9,36%.

A Ambev anunciou que pretende investir cerca de R$ 255 milhões na unidade de Itapissuma, em Pernambuco. Com isso, a fabricante de cervejas espera ampliar a capacidade de sua produção de cervejas puro malte, além de criar uma nova linha com ênfase nas regiões Norte e Nordeste. O papel da companhia encerrou com ganho de 0,61%

A Hypera Pharma informou em comunicado a compra de participação majoritária na Simple Organic Beauty. O valor da transação não foi informado. O papel subiu 1,22%.

Em Wall Street, o Dow Jones terminou com ganho de 0,83%, aos 30.218 pontos e o Nasdaq com alta de 0,70%, aos 12.464 pontos.

Publicidade
Comentários

Ações, Units e ETF's

Itaúsa (ITSA4) paga R$ 0,02 por ação em juros sobre o capital próprio adicionais até abril

Considerando a retenção de 15% do Imposto de Renda na fonte, o valor pago por ação passará a ser de R$ 0,01768.

Publicado

em

Itaúsa

O Conselho de Administração da Itaúsa (ITSA4) comunicou na última segunda-feira, 18, em fato relevante, que foi aprovada a declaração de juros sobre o capital próprio adicionais no valor de R$ 0,0208 por ação. De acordo com o documento, os valores serão repassados aos acionistas até o dia 30 de abril de 2021.

Vale destacar que, considerando a retenção de 15% do Imposto de Renda na fonte, o valor pago por ação passará a ser de R$ 0,01768, exceto para acionistas pessoas jurídicas comprovadamente imunes ou isentos. Ademais, esse valor será pago com base na posição final acionária final de 22 de janeiro, e a partir do dia seguinte (23 de janeiro), as ações serão negociadas como “ex-JCPs” (Juros sobre Capital Próprio).

A Itaúsa é a holding que controla o Banco Itaú. Entre seus principais investimentos, além do próprio Itaú Unibanco, que representa 90% de seus ativos, estão aplicações em empresas de produção de madeira e papel, calçados, transporte de gás natural, entre outras.

Continue lendo

Ações, Units e ETF's

Conheça as 30 maiores pagadoras de dividendos em 2020

Analistas fizeram um levantamento de resultados em 2020, de acordo com números de 2019.

Publicado

em

Dividendos

Analisar dividendos é importante para os investidores que desejam aplicar pensando em viver de renda. Eles representam o percentual de lucros que a companhia distribui entre os acionistas, como uma espécie de remuneração. Assim, se tiver comprado ação de uma empresa que paga dividendos, o investidor possui direito a grana extra.

Em algumas situações, o dinheiro é pago mensalmente. Já em outras, os dividendos são disponibilizados uma vez a cada trimestre, semestre ou até mesmo por ano. Dessa forma, o período de liberação dependerá dos critérios da empresa. Mas esse não deve ser o único item a ser avaliado ao determinar as melhores e maiores pagadoras de dividendos.

“A carteira de investimentos em dividendos olha muito para o longo prazo, porque você vai buscar ganhar com o lucro que a empresa distribui, e não necessariamente com a valorização dela” destaca o analista de investimentos da Rico, Thiago Salomão.

Portanto, ao decidir por investir em dividendos, é importante selecionar empresas consolidadas, que distribuem bons dividendos e permanecem com a aplicação por longo tempo. 

Veja a lista com as 30 maiores pagadoras de dividendos de 2019:

Empresa

Setor 

Média Div Yld (inic)

5 anos em %

Div Yield (inic)

12 meses Div + JCP

em %

Retorno 12 meses

com DIV e JCP

em %

Cyrela Realt (CYRE3)

Construção civil 5,27 11,04

113,29

BBSeguridade (BBSE3)

Previdência e seguros 7,57 10,14

36,61

Petrobras BR (BRDT3)

Petróleo gás e biocombustíveis 6,97 10,01

30,09

Sid Nacional (CSNA3)

Siderurgia e metalurgia

2,71 9,37

38,30

Itausa (ITSA4)

Intermediários financeiros 6,66 9,00

7,71

Qualicorp (QUAL3)

Serviços médico-hospitalares análises e diagnósticos 6,51 8,36

225,08

MRV (MRVE3)

Construção civil 5,94 7,94

52,12

Telef Brasil (VIVT4)

Telecomunicações 5,87 7,68

30,22

Smiles (SMLS3)

Diversos 6,79 7,55

-15,55

ItauUnibanco (ITUB4)

Intermediários financeiros 5,56 7,48

-3,46

Taesa (TAEE11)

Energia elétrica 10,93 7,34

30,23

BR Malls Par (BRML3)

Exploração de imóveis 2,23 7,05

37,41

Santander BR (SANB11)

Intermediários financeiros 7,43 5,89

-12,02

CCR SA (CCRO3)

Transporte 4,44 5,45

34,84

Bradesco (BBDC3)

Intermediários financeiros 4,47 5,38

-5,12

Cemig (CMIG4)

Energia elétrica 6,24 5,25

15,02

Bradesco (BBDC4)

Intermediários financeiros 4,80 5,25

-10,90

Bradespar (BRAP4)

Mineração 5,43 4,97

44,48

Cielo (CIEL3)

Serviços financeiros diversos 3,62 4,77

-29,99

Klabin S/A (KLBN11)

Madeira e papel 3,90 4,71

20,38

Fleury (FLRY3)

Serviços médico-hospitalares análises e diagnósticos 5,52 4,71

53,39

Brasil (BBAS3)

Intermediários financeiros 5,30 4,66

-5,67

Btgp Banco (BPAC11)

Intermediários financeiros 5,87 3,93

131,79

Engie Brasil (EGIE3)

Energia elétrica 6,47 3,76

21,40

Eletrobras (ELET6)

Energia elétrica 2,40 3,59

1,96

B3 (B3SA3)

Serviços financeiros diversos 4,39 3,58

64,63

Hypera (HYPE3)

Comércio e distribuição 2,87 3,57

29,73

Petrobras (PETR4)

Petróleo gás e biocombustíveis 1,63 3,50

13,01

Tim Part S/A (TIMP3)

Telecomunicações 2,39 3,44

48,59

Irbbrasil Re (IRBR3)

Previdência e seguros 4,50 3,26

24,36

Informações com base em estudo de analistas da Rico (19/02/2020).

Continue lendo

Ações, Units e ETF's

PicPay se prepara para oferta inicial de ações na Bolsa

Fintech teve crescimento impulsionado em 2020, em razão da pandemia de Covid-19, que estimulou o uso de serviços financeiros digitais.

Publicado

em

PicPay

Diante do contexto competitivo no setor bancário, o PicPay aquece para ingressar na lista de companhias de tecnologia que devem abrir capital em 2021. A carteira digital foi difundida no Brasil por possibilitar transferências instantâneas entre contas de bancos distintos e vem constantemente atualizando as suas soluções financeiras.

Segundo o jornal O Estado de São Paulo, a fintech ainda não formalizou o contrato com o sindicato responsável pela estruturação de sua oferta. Entretanto, a empresa já deu início aos acordos.

O PicPay expandiu aceleradamente em 2020, principalmente depois do começo do isolamento social, imposto pela pandemia de Covid-19. Como consequência, foram impulsionados os serviços financeiros digitais. 

A carteira digital foi fundada em 2012 por um trio de empreendedores de Vitória, no Espírito Santo. Em 2019, a companhia foi comprada pelo Banco Original, da J&F, que também gere a JBS.

Continue lendo

MAIS ACESSADAS