Conecte-se conosco

Investimentos

Em tempos voláteis, fundos multimercados podem garantir rentabilidade ao investidor

Composta por uma ‘cesta’ variada de produtos, aplicação rende no médio e longo prazos

Publicado

em

Crédito: Capital Plan

Em tempos de alta volatilidade e imprevisibilidade, a diversificação de investimentos pode ‘fazer a diferença’ para o investidor focado em ampliar seus ganhos no mercado. É o que oferecem os fundos multimercado, ao combinarem menor risco com maiores chances de rentabilidade no médio e longo prazos, segundo estudo elaborado pela empresa PagBank.

Diversifica já! – Fiel ao sábio ditado popular – de não ‘pôr todos os ovos na mesma cesta’ – diversificar é a palavra de ordem da hora, reunindo numa espécie de ‘sopa de aplicações’, as melhores alternativas disponíveis, como renda fixa, ações, câmbio (tanto aqui quanto no exterior), tudo reunido num só produto: o fundo multimercado.

Distribuir o risco – Daí a premissa de não concentrar seus recursos numa só ‘classe de ativos’, mas, pelo contrário, contar com ativos que ‘não tenham correlação’ – com desempenhos distintos – o que permite distribuir o risco em categorias diferentes, que se complementam entre si.

Carteira diversificada – Antes, porém, é necessário ao investidor avaliar, selecionar e compreender qual seria para ele a melhor combinação de ativos, tendo em vista montar uma carteira bem diversificada que ofereça melhor potencial de retorno, em cada categoria.

Combinação de estratégias – A chave do sucesso da empreitada estaria associada à combinação de diferentes prazos e estratégias, levando em conta as condições do panorama econômico, nacional e mundial. De posse desse acervo de informações, é viável investir em produtos de risco e rentabilidade maiores.

Universalidade singular – Outra vantagem dos fundos multimercados, acentuam especialistas, diz respeito à sua universalidade característica, pois ele se aplica, tanto para investidores mais conservadores, quanto para aqueles mais arrojados.

Na margem de equilíbrio – No primeiro caso, o multimercado pode ser uma boa opção, como oportunidade de iniciar a diversificação de sua carteira, já em busca de melhores retornos, mas com riscos na margem de equilíbrio.

Acelerando o ritmo – Para este investidor mais conservador, este tipo de fundo pode ser uma boa oportunidade para acelerar a diversificação da carteira em busca de retornos melhores e com risco mais equilibrado.

Calibrando os ganhos – Os mais arrojados, por sua vez, poderão compor sua carteira com ativos de maior risco, de acordo com a estratégia adotada naquele momento específico e mais favorável  do mercado.

Início a R$ 1 – A acessibilidade desse tipo de fundo também deve ser lembrada, uma vez que é baixo o valor inicial do investimento, a partir de R$ 1.

Sem previsão – Por fim, fica o alerta de que os fundos multimercado não possuem ‘previsibilidade de rentabilidade a curto prazo’. Dessa forma, o investidor  deve separar parte de seus recursos para obter retornos somente no médio e longo prazos ou seja, no prazo de um a dois anos.

Publicidade
Comentários

MAIS ACESSADAS