Conecte-se conosco

Bancos

Fintech de peer-to-peer lending transforma crédito em benefício corporativo

Fintech de peer-to-peer lending transforma crédito em benefício corporativo

Publicado

em

O mercado de crédito no Brasil movimenta mais de R$ 3 trilhões por ano e é concentrado nos quatro maiores bancos do país.

Com a crise gerada pelo coronavírus – que impactou não só as relações sociais e o sistema de saúde como, principalmente, a economia -, o brasileiro passou a recorrer cada vez mais ao empréstimo para pagamento de dívidas.

Dinheiro

CNC

Segundo dados da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), em junho deste ano houve um aumento no percentual de famílias brasileiras endividadas (com dívidas, em atraso ou não) e inadimplentes (com dívidas ou contas em atraso), chegando a 67,1% da população. Enquanto isso, o percentual de inadimplentes atingiu 25,4%, também acima das proporções de maio.

Em meio a este cenário e com o propósito de democratizar soluções financeiras que melhoram a vida das pessoas, os sócios Guilherme Maia e Márcio Nunes resolveram fundar a EmCash, uma fintech que conecta investidores e tomadores de crédito de forma ágil, simples, segura e 100% digital, oferecendo empréstimo com desconto em folha com uma das menores taxas de juros do mercado.

Crédito: modelo

Dentro do modelo, os empregadores atuam como intermediadores desse processo. “Somos uma plataforma de peer-to-peer lending, ou seja, pessoas emprestando dinheiro diretamente para outras pessoas. Desta forma, humanizamos o processo de tomada de crédito”, explicou Guilherme Maia.

A EmCash funciona como um benefício corporativo para o colaborador, que por sua vez tem acesso a taxas mais atrativas do que as oferecidas pelos bancos.

Enquanto a plataforma possui tarifas a partir de 1,69%, no mercado tradicional, por exemplo, o empréstimo pessoal aplica juros superiores a 8% ao mês.

“Profissionais endividados têm menor atenção e pior desempenho profissional durante o horário de trabalho. Ao oferecer facilidades no acesso ao empréstimo consignado, a empresa gera maior satisfação para o colaborador, que por sua vez aumenta a produtividade. Com isso, a organização tem uma maior retenção de talentos, diminuindo, assim, a taxa de turnover”, comentou Márcio Nunes.

Crédito: o aplicativo

O aplicativo possibilita, também, que os investidores diversifiquem seus investimentos, já que é possível emprestar para diferentes pessoas, garantindo uma maior pulverização do risco com maior potencial de rentabilidade em relação a outros fundos.

“Enquanto o CDB de um banco grande remunera cerca de 95% do CDI e outros bancos de médio porte até 110%, na EmCash esse retorno pode ser superior a 280% do CDI”, explica Maia.

A EmCash ainda acompanha toda a jornada do investimento, desde a validação do risco de crédito do tomador, formalização e assinatura digital dos contratos, liberação do recurso do empréstimo, recebimento do pagamento das parcelas e até efetua a cobrança em caso de inadimplência.

A empresa

Constituída sobre a estrutura de Sociedade de Crédito entre Pessoas (SEP) e autorizada pelo Banco Central – nasceu de uma spinoff de uma operação consolidada que possui mais de dez anos de experiência no mercado financeiro.

“Estamos trabalhando no projeto há quase dois anos. A EmCash nasceu com um forte DNA de startup de tecnologia associada à nossa larga experiência em gestão financeira corporativa, intermediações de produtos financeiros, análise de risco de crédito e em processos de cobrança de inadimplência”, contou Guilherme Maia.

Publicidade
Comentários

Bancos

Banco do Brasil renegocia R$ 40 milhões em dívidas por WhatsApp

Foram cerca de 4,5 mil acordos feitos pelo banco, em pouco mais de quatro meses de funcionamento da solução tecnológica.

Publicado

em

Banco do Brasil

De acordo com o Banco do Brasil (BB), em cerca de quatro meses de atuação, a renegociação de dívidas via WhatsApp chegou a R$ 40 milhões de endividados. Uma função inédita no sistema financeiro brasileiro, o assistente virtual está em funcionamento desde agosto de 2020, sendo exclusivo para os clientes da instituição financeira.

A ferramenta utiliza inteligência artificial e isenta a necessidade de um atendente. Segundo o banco, aproximadamente 4,5 mil acordos de clientes pessoas físicas foram consolidados pela solução tecnológica. 

Com renegociações de até R$ 1 milhão e na média de quatro minutos para conclusão, a plataforma contempla clientes com pagamentos atrasados. Pessoas do sexo feminino, com faixa etária entre 18 e 29 anos, lideram o uso do recurso. 

Para fazer a comunicação com o BB pelo WhatsApp é necessário ter o dispositivo liberado para transações via rede social. Basta salvar o número (61) 4004-0001 e entrar em contato com o banco. As renegociações de dívidas devem ser feitas diretamente com o assistente virtual ou pelo envio da palavra #renegocie.

A própria plataforma de inteligência artificial localiza as ofertas de renegociação possíveis para cada usuário. Ao selecionar uma, o negócio é automaticamente fechado e o boleto enviado pelo WhatsApp. Também é possível solicitar uma conversa direto com o atendente. 

Além da renegociação, o sistema permite cancelar o acordo efetuado, emitir segunda via de boleto de renegociação e liquidar antecipadamente os acordos.

Continue lendo

Bancos

Sem custos e com limite de até R$ 5 mil, poupança social digital Caixa vira lei

Regulamentada pelo governo federal e movimentada pelo app Caixa Tem, a poupança digital é usada para pagamento de benefícios sociais.

Publicado

em

Poupança Digital

A lei n° 14.075, publicada em 23 de outubro de 2020 no Diário Oficial da União (DOU), regulamentou a poupança social digital da Caixa Econômica Federal. Lançada no ano passado, a conta foi sancionada pela legislação, de acordo com o proposto na Medida Provisória (MP) n° 982, de 2020.

Sancionada pelo presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), o texto não obteve nenhum veto. Convertida em lei, a poupança social digital passa a ser permanente. Ainda, há propostas para que ela seja expandida para liberação de crédito e demais benefícios governamentais.

A poupança digital tem sido aberta automaticamente para os beneficiários dos programas sociais. São exemplos: abono salarial, auxílio emergencial, Benefício Emergencial para Preservação do Emprego e da Renda (BEm) e Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS).

Caso queira consultar se existe uma conta aberta em sua titularidade, basta verificar o site da Caixa Econômica Federal ou por meio do aplicativo Caixa Tem. Na plataforma é onde são gerenciados os recursos financeiros. 

Sem custos, a conta poupança social digital da Caixa permite a movimentação do dinheiro referente ao pagamento dos benefícios, com limite de até R$ 5 mil. Além disso, os cidadãos podem pagar boletos e fazer até três transferências eletrônicas gratuitas por mês.

Continue lendo

Bancos

Empréstimo Caixa Tem de até R$ 2 mil já está liberado?

Pessoas de baixa renda poderão solicitar créditos de até R$ 2 mil pelo aplicativo Caixa Tem, de forma rápida, prática e segura.

Publicado

em

Caixa Tem

O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, divulgou em dezembro de 2020 uma nova linha de crédito para os beneficiários do auxílio emergencial. Apesar do anúncio, o empréstimo Caixa Tem ainda não foi implantado, mas pode sair em breve, segundo Guimarães.

Com limite de até R$ 2 mil, a modalidade de empréstimo possui taxas de juros atrativas. O intuito é ajudar as pessoas em situação de vulnerabilidade social e que foram mais afetadas pela pandemia de Covid-19. 

A estimativa é que sejam liberados aproximadamente R$ 10 bilhões para o financiamento, que visa estimular a recuperação econômica com o término do pagamento do auxílio. 

Segundo o presidente do banco, a linha de crédito teve um aumento no limite a ser liberado, indo de R$ 1 mil para R$ 2 mil. O objetivo é que a população de baixa renda consiga contratar o empréstimo de forma rápida, simples e prática pelo aplicativo Caixa Tem. E isso com taxas de juros reduzidas, entre 1,5% e 2,5% ao mês. 

Entre as novidades da plataforma, já há o Seguro Apoio Família, em vigor desde outubro de 2020. Ainda, a instituição financeira deve anunciar outras linhas de microcrédito e produtos, como títulos de capitalização. 

Continue lendo

MAIS ACESSADAS