Conecte-se conosco

MEI

PL quer autorizar MEI a contratar até dois empregados; entenda

Projeto de lei quer passar de um para dois contratados de carteira assinada, uma maneira de driblar a crise econômica.

Publicado

em

MEI

A pandemia do novo coronavírus trouxe milhares de desempregados para o país, além de dificultar as atividades de micro e pequenos empresários. Nesse sentido, o projeto de lei em tramitação na Câmara dos Deputados quer aumentar, de um para dois, o número de funcionários efetivados por microempreendedores individuais (MEIs). 

A ação vem como uma saída para diminuir os desempregados no Brasil que, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), atingiu a marca de 14,4% no trimestre encerrado de agosto. Atualmente, o MEI pode assinar apenas uma carteira até um salário mínimo ou o piso salarial da categoria.

O Sebrae aponta que 25% da população adulta até o fim do ano estará envolvida na abertura de um novo negócio, e existem cerca de 10 milhões de MEIs registrados no país. Em 2020, o Brasil registrou um número recorde de empreendedores, que encontraram no trabalho a solução para tentar sair da crise.

Publicidade
Comentários

Imposto de Renda - IRPF

MEI será obrigado a declarar o Imposto de Renda 2021?

Microempreendedores individuais estão isentos de pagamento do IRPJ, mas algumas condições os tributam no IRPF.

Publicado

em

Imposto de Renda - Malha Fina

O Imposto de Renda (IR) é um tributo a ser pago pelos contribuintes para o governo federal. O seu valor dependerá dos rendimentos declarados, sendo que quanto maior a renda proporcional é o imposto devido, assim como também é com o oposto. E isso independe do tipo de atuação, sejam autônomos, empresários e profissionais formais etc.

Existem dois tipos de IR, o Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) e o Imposto de Renda Pessoa Jurídica (IRPJ). O IRPF incide sobre o rendimento de pessoas que apresentem renda igual ou superior a R$ 28.559,70, de acordo com a tabela de 2020 (a tabela de 2021 ainda foi divulgada). No caso do IRPJ, os valores são sobre a renda das empresas e organizações. 

Porém, a Lei Complementar n° 128, de 19 de dezembro de 2008, estabeleceu que o MEI está isento de tributos federais. Entre eles, estão excluídos o Imposto sobre os Produtos Industrializados (IPI), Programa de Integração Social (PIS), Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins) e o IRPJ. Assim, o MEI fica isento da Declaração do IRPJ não do IRPF. Isso quer dizer que caso o empreendedor tenha rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 durante o calendário-base, também de acordo com a tabela de 2020, ele precisa enviar a declaração. 

Além dessa condição, o MEI tem obrigatoriedade de declarar o IRPF nos seguintes casos:

  • Tenha posse ou propriedade de bens ou direitos com valor total superior a R$ 300 mil;
  • Possua receita bruta de atividade rural igual ou acima de R$ 142.798,58;
  • Seja residente no Brasil a partir de qualquer mês do ano e que tenha permanecido até 31 de dezembro de 2020;
  • Detenha rendimentos tributados direto na fonte ou isentos superiores a R$ 40 mil;
  • Dispôs de recebimento de capital ou operações em mercados futuros, alienação de bens, na Bolsa de Valores, entre outros, em qualquer período do ano. 

Continue lendo

MEI

Prazo para declaração anual de rendimentos do MEI já começou; confira o passo a passo

Documento com valor do fechamento bruto do microempreendedor deverá ser enviado até 31 de maio de 2021.

Publicado

em

Finanças MEI

O microempreendedor individual (MEI) deve fazer a sua declaração de faturamento  todos os anos. Nela, é necessário informar o valor do fechamento bruto, que indica o percentual das vendas de mercadorias e prestação de serviços ao longo do ano passado. 

O prazo limite para entrega é 31 de maio de 2021. Todos os MEIs formalizados até 31 de dezembro de 2020, ainda que sem faturamento ao decorrer do ano, precisam enviar o documento. 

“Caso o MEI não faça a declaração no período regular, ficará sujeito a uma multa por atraso no envio da declaração, que será expedida pela Receita Federal“, alerta a analista do Sebrae Rio, Juliana Lohmann.

“O MEI deverá informar o número do CNPJ, sinalizar o tipo da declaração – se é original ou retificadora, ou mesmo se é uma situação especial – informar o valor da receita bruta total no ano calendário 2020 e se possuiu empregados durante o período abrangido na declaração”, diz Lohmann.

Confira o passo a passo para envio da Declaração Anual do MEI:

  1. Entre no Portal do Empreendedor e vá até a opção “Já sou MEI”;
  2. Selecione a opção “Declaração Anual (DASN)”, preencha com o seu Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ) e clique em “Continuar”;
  3. Em “Original”, opte pelo ano de declaração e siga para “Continuar”;
  4. Complete com os valores de receita bruta acumulada durante o ano e vá até “Continuar”;
  5. Na sequência, aparecerá um resumo da declaração. Confira as informações e selecione “Transmitir”;
  6. Feito isso, os dados serão salvos e um número do recibo é criado.

Continue lendo

Finanças

Crédito para MEI: conheça duas opções que liberam até R$ 25 mil em 2021

Contratação de crédito é restrita à categoria de MEI, que possui rendimento anual de no máximo R$ 81 mil.

Publicado

em

Linha de Crédito

Microempreendedores individuais (MEIs) possuem algumas vantagens, dentre elas a oferta de crédito e desconto na compra do carro 0 km. Portanto, se você deseja investir no próprio negócio, existem duas opções de empréstimos para MEIs em 2021. Ambas oferecem crédito de até R$ 25 mil, taxas de juros reduzidas e maior prazo para pagar.

A primeira modalidade é o Programa Super MEI do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). Por meio dele, são liberados empréstimos para MEI entre R$ 300 e R$ 20 mil. O prazo para pagamento é de até três anos e sem incidência de juros.

Já a segunda opção de crédito para MEI é a oferecida pela empresa FinMatch, uma fintech correspondente bancária. Nela, são oferecidos créditos entre R$ 500 e R$ 25 mil. Assim como no anterior, esse empréstimo conta com prazo de três anos para liquidar a dívida, mas dispõe de juros. 

É importante mencionar que a contratação do empréstimo para MEI só é possível para os empreendedores registrados formalmente na categoria. Sendo assim, é preciso enquadrar em alguns requisitos: ter rendimento anual de no máximo R$ 81 mil; não ser sócio, administrador ou titular de outra empresa; e possuir no máximo um empregado com salário mínimo ou piso da categoria profissional. Também, é necessário estar com o cadastro atualizado para conquistar a aprovação.

Além disso, para obter o crédito para MEI a Juro Zero, disponibilizado pelo Sebrae, é necessário cumprir requisitos específicos. Residir em São Paulo e fazer um curso de qualificação em gestão empresarial no ato de solicitação das quantias são alguns deles.

Continue lendo

MAIS ACESSADAS